enem

Enem 2019: faça o seu checklist e descanse para a maratona das provas

Caneta azul ou caneta preta? Os participantes do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) vão se deparar com regras mais rigorosas ao realizar a primeira etapa do exame que ocorre amanhã (3). A atenção é necessária, mas, tudo fica mais tranquilo para o segundo dia de prova no próximo domingo (10). Por mais que essas perguntas pareçam óbvias, nunca é tarde para fazer esse checklist e se preparar de todas as formas para a prova que garante o acesso ao ensino superior.

Entre os critérios de desclassificação está não responder a prova com caneta que não seja esferográfica, com material transparente e de tinta preta, emissão de som de equipamento eletrônico mesmo lacrado, não permitir que o lanche levado seja vistoriado pelo aplicador da sala, entre outros.

A estudante Daiana Lopes Menchik, 19 anos, entende que a medida tem o objetivo de garantir ainda mais segurança ao exame. Essa é a terceira vez que a jovem que quer cursar Medicina está participando da maratona de provas. “Tenho tido insônia e muita ansiedade. Além disso, fico imaginando possíveis temas para a redação e a melhor maneira de resolver as questões de forma rápida e objetiva”, pontua.

Aos 65 anos, José Januário Damasceno, dirigente sindical e bancário e aposentado, já fez o exame quatro vezes. Indo para sua quinta participação, José sonha em cursar História. “Prometi a mim mesmo, que nunca deixaria de estudar. Não tenho objetivo de conquistar um outro emprego, mas sinto a necessidade constante de me atualizar e fazer História sempre foi um desejo presente na minha vida”, conclui.

De acordo com o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), 2,4 milhões, o que representa quase metade desse total, farão a prova pela primeira vez.

Por isso, o órgão responsável pela aplicação, listou mais de 30 itens que podem levar à desclassificação.

Confira um checklist para o Enem 2019:

COR DA CANETA

  • Realizar a prova com caneta que não seja esferográfica, transparente e de tinta preta.

ALIMENTAÇÃO

  • Não permitir que o lanche levado seja vistoriado pelo aplicador da sala.

DOCUMENTAÇÃO

  • Prestar declaração falsa ou inexata (em qualquer documento);
  • Permanecer no local de provas sem documento de identificação válido.

DISPOSITIVOS ELETRÔNICOS

  • Utilizar qualquer dispositivo eletrônico no local de provas, por exemplo, laptop e celular;
  • Entrar na sala de provas com o telefone celular e/ou quaisquer outros equipamentos eletrônicos fora do envelope porta-objetos;
  • Não manter aparelhos eletrônicos (celular, tablet, etc) desligados no envelope porta-objetos até a saída definitiva da sala de provas;
  • Se o aparelho eletrônico, ainda que dentro do envelope porta-objetos, emitir qualquer tipo de som, como toque de ligação ou alarme;

ENEM: LOCAL DE PROVA E APLICAÇÃO

  • Perturbar, de qualquer modo, a ordem no local de aplicação das provas;
  • Utilizar, ou tentar utilizar, meio fraudulento em benefício próprio ou de terceiros em qualquer etapa do exame;
  • Utilizar livros, notas, papéis ou impressos durante a aplicação do exame;
  • Sair da sala com o cartão de respostas ou outro material de aplicação – com exceção para o caderno de questões depois de duas horas do início da prova e se a saída for definitiva;
  • Entregar o cartão de respostas ao aplicador e ir embora definitivamente antes de duas horas de aplicação;
  • Não aguardar em sala de provas, das 13h às 13h30 (horário de Brasília) para procedimentos de segurança, exceto para a ida ao banheiro acompanhado por um fiscal;
  • Recusar-se a ser submetido à revista eletrônica, coleta de dado biométrico e ter seus objetos revistados eletronicamente;
  • Iniciar as provas antes das 13h30 (horário de Brasília-DF) ou da autorização do aplicador;
  • Usar óculos escuros, boné, chapéu, viseira, gorro ou qualquer acessório que cubra os cabelos ou as orelhas;
  • Portar armas de qualquer espécie, exceto para os casos previstos no art. 6º do Estatuto do Desarmamento;
  • Receber, de qualquer pessoa, informações referentes ao conteúdo das provas;
  • Fazer anotações em outros objetos ou qualquer documento que não seja o cartão de respostas, o caderno de questões, a folha de redação e a folha de rascunho;
  • Não manter, debaixo da carteira, o envelope porta-objetos, lacrado e identificado desde o ingresso na sala de provas até a saída definitiva da sala provas.
  • Portar, na sala de provas, objetos proibidos pelo edital do Enem, como lápis, caneta de material não transparente, lapiseira, borracha, régua, corretivo, wearable tech, calculadoras, entre outros.

FISCAL DO ENEM

  • Não permitir que os artigos religiosos, como burca, quipá e outros sejam revistados;
  • Ausentar-se da sala de provas, a partir das 13h (horário de Brasília), sem o acompanhamento de um fiscal;
  • Comunicar-se verbalmente, por escrito ou por qualquer outra forma, com qualquer pessoa que não seja o aplicador ou o fiscal, a partir das 13h (horário de Brasília);
  • Fazer anotações no caderno de questões, no cartão-resposta, na folha de redação, na folha de rascunho e/ou demais documentos do exame, antes do início das provas;
  • Descumprir as orientações da equipe de aplicação;
  • Não entregar ao aplicador, ao terminar as provas, o cartão-resposta, a folha de redação e a folha de rascunho;
  • Não entregar ao aplicador o caderno de questões, exceto se deixar em definitivo a sala de provas nos 30 minutos que antecedem o término das provas;
  • Recusar-se a entregar ao aplicador o cartão-resposta e a folha de redação após 5h30 de provas, do primeiro dia, e 5h de provas, do segundo, salvo nas salas com tempo adicional ou com videoprova na Língua Brasileira de Sinais (Libras);
  • Não permitir que os materiais próprios, como máquina Perkins, reglete, punção, sorobã ou cubaritmo, caneta de ponta grossa, assinador, régua, óculos especiais, lupa, telelupa, luminária e/ou tábuas de apoio sejam revistados.

*matéria produzida com informações do MEC

Fonte: Agência Educa Mais Brasil

Enem - Paraná - candidatos - resultado

211 mil candidatos do Paraná vão prestar o Enem neste domingo

Neste domingo (3), 211 mil candidatos no Paraná, sendo 47 mil somente em Curitiba, irão prestar a primeira prova do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio).

A prova será aplicada em mais de 1,7 mil cidades de todo o país, com quase 5,1 milhões de candidatos inscritos na edição deste ano. O exame segue com a segunda prova no próximo domingo (10).

É importante estar atento às regras para não correr o risco de ser eliminado, nem de perder a prova. Uma das primeiras medidas é verificar o local do exame, disponível na Página do Participante na internet e no aplicativo do Enem. O local de prova está no Cartão de Confirmação da Inscrição.

No dia do exame, é preciso tomar alguns cuidados. Antes de entrar na sala, os estudantes receberão um envelope porta-objetos, onde deverão guardar tudo que não é permitido na hora da prova. Esse envelope deve ser fechado e lacrado e deve ficar debaixo da cadeira até o fim da aplicação.

Neste ano, se qualquer aparelho eletrônico emitir algum som durante a prova, mesmo estando dentro do envelope, o participante será eliminado.

A medida é novidade em relação às edições anteriores do Enem. A recomendação é que as baterias dos celulares sejam retiradas. Alguns aparelhos tocam o alarme mesmo desligados.

Já dentro da sala, cada participante receberá a prova e deverá conferir os dados no cartão de resposta e na folha da redação. A dica é destacar, com muito cuidado, o cartão-resposta e a folha de rascunho do caderno de questões, pois eles não poderão ser substituídos se forem danificados.

HORÁRIO

Nos dois dias de prova, os estudantes deverão estar nos locais de aplicação antes das 13h (no horário de Brasília) quando os portões serão fechados. A prova só começará a ser feita às 13h30, mas quem conversar a partir das 13h, será eliminado. Só é possível falar com o aplicador ou o fiscal de prova.

Para fazer o Enem, os estudantes passarão por uma revista. Lanches e artigos religiosos também serão vistoriados. Caso o participante não permita essa revista, também será eliminado. Na página do Enem, há uma lista completa de todas as atitudes que determinam a eliminação no exame.

O que é obrigatório levar para a prova do Enem:

– caneta esferográfica de tinta preta e fabricada em material transparente;

– documento oficial de identificação, original e com foto. A lista dos documentos aceitos no Enem está disponível no site do exame na internet.

O que é aconselhável levar para a prova:

– Cartão de Confirmação de Inscrição;

– Declaração de Comparecimento impressa.

O que é proibido:

– borracha;

– corretivo;

– chave com alarme;

– artigo de chapelaria;

– impressos e anotações;

– lápis;

– lapiseira;

– livros;

– manuais;

– régua;

– óculos escuros;

–caneta de material não transparente;

– dispositivos eletrônicos (wearable tech, calculadoras, agendas eletrônicas, telefones celulares, smartphones, tablets, iPods, gravadores, pen drive, mp3, relógio, alarmes);

– fones de ouvido ou qualquer transmissor, gravador ou receptor de dados imagens, vídeos e mensagens.

enem - gabaritos

Confira o que pode e o que não pode no Enem

Neste domingo (3) será aplicada a primeira prova do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) em mais de 1,7 mil cidades de todo o país. O exame segue no próximo domingo (10). Quase 5,1 milhões de candidatos estão inscritos na edição deste ano. Desses, de acordo com o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), 2,4 milhões, o que representa quase metade do total, farão a prova pela primeira vez.

É importante, portanto, estar atento às regras para não correr o risco de ser eliminado, nem de perder a prova. Uma das primeiras medidas é verificar o local do exame, disponível na Página do Participante e no aplicativo do Enem, disponível para que possa ser baixado nas plataformas Apple Store e Google Play. O local de prova está no Cartão de Confirmação da Inscrição.

No dia do exame, é preciso tomar alguns cuidados. Antes de entrar na sala, os estudantes receberão um envelope porta-objetos, onde deverão guardar tudo que não é permitido na hora da prova. Esse envelope deve ser fechado e lacrado e deve ficar debaixo da cadeira até o fim da aplicação.

Neste ano, se qualquer aparelho eletrônico emitir algum som durante a prova, mesmo estando dentro do envelope, o participante será eliminado.

A medida é novidade em relação às edições anteriores do Enem. A recomendação é que as baterias dos celulares sejam retiradas. Alguns aparelhos tocam o alarme mesmo desligados.

Já dentro da sala, cada participante receberá a prova e deverá conferir os dados no cartão de resposta e na folha da redação. A dica é destacar, com muito cuidado, o cartão-resposta e a folha de rascunho do caderno de questões, pois eles não poderão ser substituídos se forem danificados.

Nos dois dias de prova, os estudantes deverão estar nos locais de aplicação antes das 13h, no horário de Brasília, quando os portões serão fechados. A prova só começará a ser feita às 13h30, mas quem conversar a partir das 13h, será eliminado. Só é possível falar com o aplicador ou o fiscal de prova.

Para fazer o Enem, os estudantes passarão por uma revista. Lanches e artigos religiosos também serão vistoriados. Caso o participante não permita essa revista, também será eliminado. Na página do Enem, há uma lista completa de todas as atitudes que determinam a eliminação no exame.

Veja o que é permitido e proibido no Enem:

O que é obrigatório levar para a prova do Enem:

– caneta esferográfica de tinta preta e fabricada em material transparente;

– documento oficial de identificação, original e com foto. A lista dos documentos aceitos no Enem está disponível na internet.

O que é aconselhável levar para a prova:

Cartão de Confirmação de Inscrição

Declaração de Comparecimento impressa.

O que é proibido:

borracha

corretivo

chave com alarme

artigo de chapelaria

impressos e anotações

lápis

lapiseira

livros

manuais

régua

óculos escuros

caneta de material não transparente

dispositivos eletrônicos (wearable tech, calculadoras, agendas eletrônicas, telefones celulares, smartphones, tablets, iPods, gravadores, pen drive, mp3, relógio, alarmes);

fones de ouvido ou qualquer transmissor, gravador ou receptor de dados imagens, vídeos e mensagens.

Veja o que determina a eliminação:

Prestar declaração falsa ou inexata

Perturbar a ordem no local de aplicação

Comunicar-se, de qualquer forma, com pessoas que não sejam o aplicador ou o fiscal, a partir das 13h

Utilizar, ou tentar utilizar, meio fraudulento em benefício próprio ou de outras pessoas

Usar livros, notas, papéis ou impressos durante a aplicação

Sair da sala, a partir das 13h, sem acompanhamento de um fiscal

Sair da sala, definitivamente, antes das duas primeiras horas de prova

Não entregar ao aplicador o cartão-resposta/folha de redação e a folha de rascunho

Não entregar ao aplicador o caderno de questões, caso saia da sala definitivamente antes dos 30 minutos finais

Recusar-se a entregar ao aplicador o cartão-resposta, a folha de redação e a folha de rascunho após 5 horas e 30 minutos de prova, no primeiro dia, e 5 horas, no segundo dia, com exceção das salas com tempo adicional

Ausentar-se da sala com o cartão-resposta ou qualquer material de aplicação, com exceção do caderno de questões, ao deixar a sala definitivamente nos 30 minutos que antecedem o término das provas

Realizar anotações no caderno de questões, no cartão-resposta, na folha de redação, na folha de rascunho e nos demais documentos do Exame, antes do início das provas

Descumprir as orientações da equipe de aplicação

Recusar-se a ser submetido à revista eletrônica, a coletar o dado biométrico e a ter os objetos revistados eletronicamente

Não aguardar na sala de provas, entre as 13h e 13h30, os procedimentos de segurança, exceto para a ida ao banheiro acompanhado por um fiscal

Iniciar as provas antes das 13h30 ou da autorização

Não permitir que o lanche seja vistoriado

Não permitir que artigos religiosos (burca, quipá e outros) sejam revistados pelo coordenador

Portar, na sala de provas, objetos proibidos pelo edital

Usar óculos escuros e/ou artigos de chapelaria (boné, chapéu, viseira, gorro ou qualquer acessório que cubra os cabelos ou as orelhas)

Não permitir que materiais próprios (máquina Perkins, reglete, punção, sorobã ou cubaritmo, caneta de ponta grossa, tiposcópio, assinador, óculos especiais, lupa, telelupa, luminária e/ou tábuas de apoio) sejam revistados

Portar arma de qualquer espécie

Receber informações referentes ao conteúdo das provas

Realizar anotações em outros objetos ou qualquer documento que não seja o cartão-resposta, o caderno de questões, a folha de redação e a folha de rascunho

Permanecer no local de provas sem documento de identificação válido

Utilizar qualquer dispositivo eletrônico no local de provas

Ingressar na sala com o telefone celular e/ou quaisquer outros equipamentos eletrônicos fora do envelope porta-objetos

Não manter, debaixo da carteira, o envelope porta-objetos lacrado e identificado, desde o ingresso até a saída definitiva da sala provas

Não manter aparelhos eletrônicos (celular e tablet) desligados no envelope porta-objetos desde o ingresso na sala de provas até a saída definitiva da sala de provas

Permitir que o aparelho eletrônico, mesmo dentro do envelope porta-objetos, emita qualquer tipo de som, como toque ou alarme.

enem

Cerca de metade dos participantes vai fazer o Enem 2019 pela primeira vez

De acordo com apuração do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), dos 5,1 milhões de participantes inscritos no Enem 2019, 2,4 milhões vão fazer a prova pela primeira vez, o que representa 47% dos inscritos.

O número representa uma tendência que passou a ser registrada a partir de 2018, quando 33% dos participantes nunca havia participado do Enem. Para o Inep, responsável pela aplicação das provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), entre os fatos que podem explicar o aumento de participantes estão as mudanças implementadas em 2017 para concessão de isenção do pagamento da taxa de inscrição.

O exame será realizado nos próximos dois domingos, 3 e 10 de novembro. Para que não ocorram imprevistos, o Inep recomenda que os participantes levem o Cartão de Confirmação da Inscrição nos dois dias de aplicação do exame e alerta para que não deixem para acessar o cartão na véspera da prova.

Veja a evolução de inscritos pela primeira vez no Enem:

Fonte: Agência Educa Mais Brasil

Confira as dicas para tirar nota mil na redação do Enem

Redações do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) que tiraram a nota máxima têm pelo menos seis pontos em comum: demonstram domínio da modalidade escrita formal, respeitam os direitos humanos, têm proposta de intervenção para o problema apresentado no tema, têm repertório sociocultural, atendem ao tipo textual dissertativo-argumentativo e apresentam as características textuais fundamentais, como coesão e coerência.

Esses foram os aspectos destacados por especialistas do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) que comentaram sete redações que tiraram a nota mil no Enem 2018. O tema do ano passado foi Manipulação do comportamento do usuário pelo controle de dados na internet.

As redações nota mil e os comentários dos especialistas estão na Cartilha do Participante, disponível no site do Inep. A prova de redação do Enem 2019 será aplicada neste domingo (3) para cerca de 5,1 milhões de candidatos inscritos no exame. Além da redação, eles farão as provas de ciências humanas e linguagens.

A cartilha traz também exemplos de trechos que fizeram com que os participantes zerassem as competências analisadas pelos corretores. Cada uma das cinco competências vale 200 pontos.

Um dos quesitos é respeito aos direitos humanos. De acordo com o Inep, são consideradas desrespeito aos direitos humanos propostas que incitam as pessoas à violência, ou seja, aquelas em que transparece a ação de indivíduos na administração da punição – por exemplo, as que defendem a “justiça com as próprias mãos”.

No ano passado, zeraram essa competência os textos que incitavam tortura e cárcere privado a pessoas que faziam o uso do controle de dados para a manipulação, que promoviam censura e vigilância em massa, que impediam a liberdade de acesso à informação e comunicação de qualquer pessoa ou grupo e que negavam direitos humanos a qualquer pessoa.

Algumas dicas, de acordo com a cartilha, são importantes para ir bem na prova. O Inep aconselha: “Procure escrever sua redação com letra legível, para evitar dúvidas no momento da avaliação. Redação com letra ilegível poderá não ser avaliada”.

CORREÇÃO DA PROVA

Cada redação será corrigida por duas pessoas. Eles darão notas de 0 a 200 para cada uma das cinco competências avaliadas no Enem. A nota final será a média aritmética das duas notas.

Caso haja uma diferença entre as notas de mais de 100 pontos na nota final ou de mais de 80 pontos em qualquer uma das competências, a redação passará por um terceiro avaliador.

Se a diferença entre as notas dadas se mantiver, a redação será avaliada por uma banca presencial composta por três professores, que definirá a nota final do participante.

As cinco competências avaliadas na redação do Enem são:

1: Demonstrar domínio da modalidade escrita formal da língua portuguesa.

2: Compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo em prosa.

3: Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista.

4: Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação.

5: Elaborar proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos humanos.

MOTIVOS PARA ZERAR A REDAÇÃO

A nota zero na redação impede o candidato de participar de processos seletivos do Ministério da Educação (MEC) como o Sistema de Seleção Unificada (Sisu), que seleciona estudantes para vagas em universidades públicas, e o Programa Universidade para Todos (ProUni), que oferece bolsas de estudos em instituições privadas de ensino superior, e o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies).

De acordo com o Inep, a redação receberá nota zero se apresentar uma das características a seguir: fuga total ao tema, não obediência à estrutura dissertativo-argumentativa, texto de até sete linhas, cópia integral de textos da prova de redação ou do caderno de questões,  impropérios, desenhos e outras formas propositais de anulação em qualquer parte da folha de redação, números ou sinais gráficos fora do texto e sem função clara ou parte deliberadamente desconectada do tema proposto.

VEJA OS TEMAS DAS REDAÇÕES DE EDIÇÕES ANTERIORES

Enem 2009: O indivíduo frente à ética nacional

Enem 2010: O trabalho na construção da dignidade humana

Enem 2011:  Viver em rede no século XXI: Os limites entre o público e o privado

Enem 2012: O movimento imigratório para o Brasil no século XXI

Enem 2013:  Efeitos da implantação da Lei Seca no Brasil

Enem 2014: Publicidade infantil em questão no Brasil

Enem 2015: A persistência da violência contra a mulher na sociedade brasileira

Enem 2016: Caminhos para combater a intolerância religiosa no Brasil e Caminhos para combater o racismo no Brasil – Neste ano houve duas aplicações do exame.

Enem 2017: Desafios para formação educacional de surdos no Brasil

Enem 2018: Manipulação do comportamento do usuário pelo controle de dados na internet

enem universidades de portugal

Entenda como são elaboradas as questões do Enem

O Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) começa a ser aplicado neste domingo (3) para, aproximadamente, 5,1 milhões de participantes, que farão provas de ciências humanas, linguagens e redação. O exame continua no dia 10, com provas de matemática e ciências da natureza. Todos as questões são elaboradas por especialistas e pré-testadas antes de integrarem o chamado Banco Nacional de Itens (BNI).

A prova de redação é a única prova subjetiva. As demais quatro provas terão 45 questões de múltipla escolha cada. Essas questões foram escolhidas a partir do BNI.

Os itens do Enem são elaborados por especialistas selecionados por meio de chamada pública do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep). Eles devem seguir a matriz de referência, guia de elaboração e revisão de itens estabelecidos pelo Inep. Após escritos, os itens passam, então, por revisores e depois por especialistas do Inep.

Finalmente, os itens são pré-testados em aplicações feitas em escolas. O processo é sigiloso e os estudantes não sabem que estão respondendo a possíveis questões do Enem. Com a aplicação, avalia-se a dificuldade, o grau de discriminação e a probabilidade de acerto ao acaso da questão. Os itens aprovados passam a compor o BNI, que fica disponível para aplicações futuras do Enem.

Esse banco, segue um protocolo de segurança. Todos os servidores e colaboradores com acesso aos itens assinam termos de sigilo e confidencialidade. No caso do Enem, assinam também uma declaração de não impedimento, para assegurar que não possuem relações de parentesco, que configuram nepotismo.

O BNI é acessado no Ambiente Físico Integrado Seguro, localizado na sede do Inep, em Brasília, apenas por pessoas autorizadas. O ambiente é completamente isolado, possui salas que só podem ser acessadas pelo uso de digitais e computadores sem acesso à internet ou à intranet da autarquia.

Todo o processo de captação, elaboração e revisão de itens para compor o Enem e outros exames do instituto ocorre nesse espaço. Não se sabe ao certo quantas questões compõem o banco do Enem, pois a informação que é sigilosa.

REVISÃO DOS ITENS

Neste ano, no BNI entrou em evidência por conta de uma medida do Inep, de revisar as questões. A autarquia criou uma comissão para definir o que não seria usado no Enem 2019.

De acordo com nota técnica publicada pela autarquia, a comissão, criada no dia 20 de março deste ano, deveria “identificar abordagens controversas com teor ofensivo a segmentos e grupos sociais, símbolos, tradições e costumes nacionais” e, com base nessa análise, recomendar que tais itens não fossem usados na montagem do exame deste ano.

A comissão concluiu o trabalho no começo de abril. No entanto, pelo caráter sigiloso do BNI, o resultado não foi divugado. O Inep esclareceu que como a elaboração de um item é um processo longo e oneroso, nenhum item será descartado. Eles poderão ser posteriormente adequados.

MUDANÇAS NA PROVA

O presidente do Inep, Alexandre Lopes, afirmou em entrevista à Empresa Brasil de Comunicação (EBC) que o Enem não deverá ter mudanças substanciais já que as questões que serão usadas no exame deste ano “já estavam no banco de itens, então, não há nenhum tipo de direcionamento na prova”. A orientação da atual gestão foi, segundo ele, evitar polêmicas.

Também à EBC, o ministro da Educação, Abraham Weintraub, disse que o Enem terá como foco conhecimentos objetivos. A preocupação do Ministério da Educação (MEC), de acordo com o ministro, será selecionar os melhores alunos para ocupar as vagas no ensino superior. “Não vai cair ideologia, a gente quer saber de conhecimento científico, técnico, de capacidade de leitura, de fazer contas, de conhecimentos objetivos”.

Tanto o presidente do Inep, quanto o ministro da Educação garantiram que não tiveram acesso ao exame.

O Enem é atualmente a principal forma de acesso ao ensino superior no Brasil. Com as notas do exame, estudante podem pleitear vagas no ensino superior público, pelo Sistema de Seleção Unificada (Sisu), concorrer a bolsas de estudo em instituições particulares pelo Programa Universidade para Todos (ProUni) e a financiamento pelo Fundo de Financiamento Estudantil (Fies).

enem, enem ppl, examen nacional do ensino médio, adultos, jovens, ppl, pessoas privadas de liberdade, educa mais brasil

Enem PPL: mais 40 mil pessoas privadas de liberdade inscritas em 2019

O Exame Nacional do Ensino Médio para adultos que cumprem Penas Privativas de Liberdade e jovens sob medidas socioeducativas (Enem PPL) alcançou a marca de mais de 40 mil inscritos. As provas vão ser realizadas nos dias 10 e 11 de dezembro. O estado de São Paulo registrou 15.826 dos 46.163 mil inscritos no exame neste ano.

Em cada unidade prisional ou socioeducativa existe um responsável pedagógico que realiza e acompanha as inscrições, além de cuidar de outros processos referentes à realização do exame. Ele também terá acesso aos resultados obtidos pelos participantes e pleiteará seu acesso no Sistema de Seleção Unificada (Sisu) e em outros programas de educação superior.

Sobre o Enem PPL

O Enem PPL, voltado para adultos e jovens, é constituído de redação e quatro provas objetivas com 45 questões de múltipla escolha.

No primeiro dia serão aplicadas as provas de linguagens, códigos e suas tecnologias, redação e ciências humanas e suas tecnologias. Neste dia, a aplicação terá cinco horas e meia de duração. Já no segundo momento, serão aplicadas as provas de ciências da natureza e matemática cuja aplicação terá cinco horas de duração.

Os participantes do Enem PPL que já concluíram ou concluirão o ensino médio ainda este ano poderão utilizar o desempenho no exame para acesso à educação superior. Já os participantes que não estejam cursando ou não concluirão o ensino médio no ano letivo de 2019 só poderão utilizar os resultados individuais no exame para auto avaliação de conhecimentos.

*Matéria produzida com informações do Inep

Fonte: Agência Educa Mais Brasil

enem 2019, enem, exame nacional do ensino médio, dicas, provas, o que levar, horários, divulgação

Contagem regressiva ENEM 2019: dentro de duas semanas começam as provas do exame

No dia 3 de novembro, daqui a duas semanas, os participantes do ENEM 2019 (Exame Nacional do Ensino Médio) farão a primeira prova da edição deste ano. E no domingo seguinte, no dia 10, será o segunda dia. Primeiro, serão 5h30min para responder as 90 questões de Linguagens, Códigos e suas Tecnologias e Ciências Humanas – sendo 45 para cada – além da Redação. A segunda prova conta com 45 questões de Matemática e outras 45 de Ciências da Natureza, totalizando 5h de prova.

Na edição desse ano, algumas mudanças foram implementadas e os estudantes devem ficar atentos. Entre elas estão: a revista dos lanches levados pelos participantes, além da eliminação do candidato caso o aparelho de celular emita qualquer som durante a aplicação da prova, mesmo estando dentro da sacola lacrada – que é entregue antes do candidato entrar nas salas.

Sobre o Enem

O ENEM 2019  é um dos meios principais de acesso ao ensino superior público, por meio do Sisu, e particular, através do Prouni e do Fies. Além disso, instituições portuguesas também utilizam a prova como seleção de brasileiros para cursos de graduação. Ao todo, segundo o Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira), 42 instituições de Portugal firmaram parceria.

Estrutura da prova

O ENEM 2019 é composto por quatro provas objetivas, totalizando 180 questões. São 45 questões em cada área do conhecimento: Linguagens, Códigos e suas Tecnologias, Ciências Humanas e suas Tecnologias, Ciências da Natureza e suas Tecnologias e Matemática e suas Tecnologias.

Na redação, são exigidas 7 linhas no mínimo ou 30 linhas no máximo. O texto deve se adequar ao modelo dissertativo-argumentativo a partir de uma situação-problema.

Datas e horários

3 de Novembro: Linguagens, Códigos e suas Tecnologias, Ciências Humanas e suas Tecnologias e a Redação. Duração: 5 horas e 30 minutos

  • 12h – Abertura dos portões
  • 13h – Fechamento dos portões
  • 13h a 13h30 – Procedimentos de segurança na sala de prova
  • 13h30 – Início das provas
  • 19h – Término das provas
  • 10 de Novembro: Ciências da Natureza e suas Tecnologias e Matemática e suas Tecnologias. Duração: 5 horas.
  • 12h – Abertura dos portões
  • 13h – Fechamento dos portões
  • 13h a 13h30 – Procedimentos de segurança na sala de prova
  • 13h30 – Início das provas
  • 18h30 – Término das provas

O que tem que levar para a prova do ENEM 2019?

Para fazer a prova é obrigatório apenas uma caneta esferográfica de tinta preta e fabricada em material transparente. O estudante deve estar munido de documento oficial de identificação original com foto.

O Inep aconselha ainda que o candidato leve impresso o cartão de confirmação de inscrição e a declaração de comparecimento para assinatura do chefe de sala (caso precise do documento). Vale notar que não serão aceitos qualquer documento em formato eletrônico. Quem perdeu o documento ou foi roubado deverá apresentar um Boletim de Ocorrência expedido por órgão policial há, no máximo, 90 dias do primeiro domingo de aplicação. Confira abaixo a lista dos documentos válidos.

  1. Cédulas de identidade expedidas por Secretarias de Segurança Pública, Forças Armadas, Polícia Militar e Polícia Federal;
  2. Identidade expedida pelo Ministério da Justiça para estrangeiros, inclusive aqueles reconhecidos como refugiados;
  3. Carteira de Registro Nacional Migratório;
  4. Documento Provisório de Registro Nacional Migratório;
  5. Identificação fornecida por ordens ou conselhos de classes que por lei tenha validade como documento de identidade;
  6. Carteira de Trabalho e Previdência Social;
  7. Certificado de Dispensa de Incorporação;
  8. Certificado de Reservista;
  9. Passaporte;
  10. Carteira Nacional de Habilitação com fotografia;
  11. Identidade funcional

Divulgação dos resultados do ENEM 2019

Segundo o Inep, a previsão é que os gabaritos e cadernos de questões sejam divulgados em 13 de novembro. Já a divulgação dos resultados oficiais está prevista para janeiro de 2020, para os participantes regulares, e para março de 2020, para participantes treineiros.

Fonte: Agência Educa Mais Brasil

Enem, Enem 2019, Exame Nacional do Ensino Médio, Educação, Educa Mais Brasil

Aplicativo gratuito do Enem disponibiliza conteúdo exclusivo para participantes do exame

Participantes do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) podem contar com mais um recurso para se prepararem para a prova. O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) disponibilizou aplicativo reunindo tanto informações importantes sobre o exame, quanto conteúdos exclusivos com material de estudo para os candidatos. Gratuito, o app pode ser baixado na App Store (IOS) quanto na Play Store (Android).

Na ferramenta, podem ser acessados: cronograma do Enem, mural de avisos, edital, vídeo do edital em Libras, notícias, o programa Hora do Enem, da TV Escola, uma lista das perguntas mais frequentes que ajudam a esclarecer as principais dúvidas sobre o exame, entre outras informações.

Após o exame, o participante poderá consultar no aplicativo o gabarito e o resultado final, conforme cronograma de divulgação. Mais de 2,5 milhões de pessoas já baixaram o aplicativo desde seu lançamento.

Outra funcionalidade é a possibilidade de conferir as informações pessoais. Nesta seção, estão os dados pessoais do participante, como nome, número de CPF, o número de inscrição e o Cartão de Confirmação da Inscrição, divulgado no dia 16 de outubro.

O Enem 2019 será aplicado nos dias 3 e 10 de novembro em todos os estados e no Distrito Federal. O resultado será divulgado em janeiro de 2020 e, com ele em mãos, é possível pleitear uma vaga no ensino superior. A principal forma é por meio dos programas estudantis do governo federal: Sistema de Seleção Unificada (Sisu); Programa Universidade para Todos (Prouni); Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) além de Universidades Portuguesas.

Fonte: Agência Educa Mais Brasil – com informações do Inep

ENEM: Candidatos podem consultar os locais de prova a partir desta quarta (16)

A partir de amanhã (16), os participantes do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) poderão acessar o Cartão de Confirmação da Inscrição e saberão o local onde farão o exame. As provas serão aplicadas nos dias 3 e 10 de novembro. Cerca de 5,1 milhões de estudantes estão inscritos no Enem 2019.

O cartão, que poderá ser consultado na Página do Participante, na internet, ou pelo aplicativo do Enem, disponível para download nas plataformas Apple Store Google Play.

Além do local de prova, os participantes poderão conferir, no Cartão, o número da sala onde farão o exame; a opção de língua estrangeira feita durante a inscrição; e o tipo de atendimento específico e especializado com recursos de acessibilidade, caso tenham sido solicitados e aprovados; entre outras informações.

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), responsável pela aplicação do exame, recomenda que os participantes, assim que souberem onde farão o exame, façam o trajeto até o local de prova para verificar a distância, o tempo gasto e a melhor forma de chegar ao local de prova, evitando atrasos no dia da aplicação.

No dia do Enem, a dica é chegar no local com antecedência. Os portões abrirão às 12h, pelo horário oficial de Brasília, e serão fechados às 13h. O Inep recomenda que os participantes levem o Cartão de Confirmação da Inscrição impresso nos dois dias de aplicação do exame e alerta para que não deixem para acessar o documento somente na véspera da prova.

APLICATIVO ENEM

Segundo o Inep, mais de 2,5 milhões de pessoas já baixaram o aplicativo desde seu lançamento, em setembro de 2016. O dispositivo é gratuito e oferece acesso a diversas informações do Enem.

O usuário tem acesso, por exemplo, ao cronograma do exame, mural de avisos, edital, vídeo do edital em Língua brasileira de sinais (Libras), notícias, o programa Hora do Enem, da TV Escola, entre outras informações. O local de prova também estará disponível no aplicativo.

Após as provas, o participante poderá consultar no aplicativo o gabarito e o resultado final, conforme cronograma de divulgação.

O Enem 2019 será realizado em 1.727 municípios brasileiros. Quem já concluiu o ensino médio ou vai concluir este ano pode usar as notas do Enem para se inscrever no Sistema de Seleção Unificada, que oferece vagas em instituições públicas de ensino superior. Os estudantes podem ainda concorrer a bolsas de estudo pelo Programa Universidade para Todos e a financiamentos pelo Fundo de Financiamento Estudantil.