neymar bola de ouro liverpool finalistas

Veja os 30 finalistas da Bola de Ouro 2019: Liverpool domina e Neymar fica de fora

Os finalistas da Bola de Ouro 2019 (do francês ‘Ballon d’Or’) foram divulgados nesta segunda-feira (21). Sem Neymar, a lista conta com oito nomes do Liverpool, atual campeão da Liga dos Campeões. Dois deles são brasileiros: o goleiro Alisson e o atacante Roberto Firmino. Ao lado deles Marquinhos, do PSG, também concorre ao prêmio.

Quem surpreendeu foi o Ajax. Surpresa da última Champions, os holandeses emplacaram quatro atletas do elenco da última temporada: Tadic, van de Beek, De Jong e Van Ligt. Contudo, vale lembrar que os dois últimos se transferiram para Barcelona e Juventus, respectivamente.

O segundo time com mais jogadores foi o Manchester City, enquanto o Barça ficou em terceiro no ranking – confira a lista abaixo.

A premiação acontece no dia 2 de dezembro, na França.

Liverpool comanda a lista da Bola de Ouro. (Divulgação / Liverpool)

BOLA DE OURO: VEJA OS FINALISTAS POR CLUBE

LIVERPOOL – Alisson, Van Dijk, Mané, Salah, Roberto Firmino, Alexander-Arnold, Van Dijk e Wijnaldum.

MANCHESTER CITY – Sergio Aguero, Bernardo Silva, Kevin De Bruyne, Raheem Sterling e Riyad Mahrez.

BARCELONA – Lionel Messi, Ter Stegen, Antoine Griezmann e Frenkie De Jong.

REAL MADRID – Eden Hazard e Karim Benzema.

TOTTENHAM – Heung-min Son e Hugo Lloris.

JUVENTUS – Cristiano Ronaldo e de Ligt.

PSG – Mbappé e Marquinhos.

AJAX – van de Beek e Dusan Tadic.

BAYERN DE MUNIQUE – Robert Lewandowski.

ATLÉTICO DE MADRID – João Félix.

ARSENAL – Pierre-Emerick Aubameyang.

NAPOLI – Kalidou Koulibaly.

O PRÊMIO, NEYMAR E OS BRASILEIROS QUE JÁ VENCERAM

Organizado pela revista France Football, o prêmio é um dos mais importantes do futebol no planeta.

Vale lembrar que, em 2009, a FIFA e a France Football unificaram o prêmio para ‘Bola de Ouro FIFA’. Entretanto, essa união foi rompida em 2016. Além disso, até 2006, o prêmio só era dado aos jogadores que atuavam na Europa.

Rivaldo (1999), Ronaldo (2002), Ronaldinho Gaúcho (2005) e Kaká (2007) são os únicos brasileiros que conquistaram o prêmio.

Vale lembrar que é a segunda temporada seguida que Neymar fica de fora das premiações aos melhores jogadores. O brasileiro está tendo uma série de lesões – a última sofrida no amistoso da seleção brasileira – e vai desfalcando o PSG.

firmino liverpool
Roberto Firmino pode ser o quinto brasileiro a vencer o prêmio. (Divulgação / Liverpool)

TROFÉU KOPA: FINALISTAS DE MELHOR JOGADOR SUB-21

  • Andriy Lunin – Valladolid
  • Jadon Sancho – Borussia Dortmund
  • João Félix – Benfica/Atlético de Madrid
  • Kai Havertz – Bayer Leverkusen
  • Kang-in Lee – Valencia
  • Mattéo Guendouzi  – Arsenal
  • Matthijs de Ligt – Ajax/Juventus
  • Moise Kean – Juventus/Everton
  • Samuel Chukwueze – Villarreal
  • Vinicius Júnior – Real Madrid

 

the best fifa silvia

Prêmio da FIFA: Silvia Grecco, mãe que narra jogos do Palmeiras para Nickollas, emociona em discurso

Silvia Greco e seu filho, Nickollas, ganhou o prêmio FIFA Fan Award 2019 nesta segunda-feira (23). Em seu discurso na premiação do The Best 2019, ela homenageou todas as pessoas com deficiência e emocionou.

“Estamos aqui representando todos os torcedores do mundo. Todos aqueles que torcem pela pessoa com deficiência. O futebol pode transformar a vida dessas pessoas. É muito amor, muita dedicação”, disse ela em trecho da sua fala.

Veja o discurso completo:

Silvia leva Nickollas em todos os jogos do Palmeiras. Mas, além disso, ela também narra o que acontece durante os jogos. Eles foram descobertos, na arquibancada do Allianz Parque, pelo repórter Marco Aurélio Souza, da TV Globo. “Ele nos viu com os olhos e nos enxergou com o coração”, disse Silvia.

Até agora: foram sorteados alguns prêmios. Sari van Veenendaal recebeu o prêmio de melhor goleira, Jürgen Klopp foi eleito o melhor técnico e Dániel Zsóri ganhou o prêmio Puskas

Já a seleção feminina de 2019 também foi divulgada: Veenendal; Lucy Bronze, Renard, Fisher, Ohara; Henry, Ertz, Marta, Lavelle; Rapinoe e Morga.

Confira algumas reações ao discurso:

 

seleção brasileira

Seleção brasileira recua para 3ª posição no ranking masculino da Fifa

A seleção brasileira caiu uma posição no ranking mundial masculino da Federação Internacional de Futebol (Fifa) e agora está na terceira posição. De acordo com a lista, divulgada hoje (19), a Bélgica continua no topo e a França subiu para a segunda colocação.

As demais seleções que ocupam o Top 10 são Inglaterra (4º), Portugal (5º), Uruguai (6º), Espanha (7º), Croácia (8º), Colômbia (9º) e Argentina (10º).

O maior avanço entre agosto e setembro foi obtido pela seleção da ilha caribenha de Granada, que subiu 13 colocações e passou para a 160ª posição. As maiores quedas ocorreram com a Nicarágua e com Eswatini (antiga Suazilândia), que caíram 11 colocações. A Nicarágua está na 148ª posição e Eswatini, na 150ª.

athletico pr marcelo cirino fifa messi copa do brasil

FIFA brinca que Marcelo Cirino ‘roubou’ Messi e elogia drible na final da Copa do Brasil

A FIFA (Federação Internacional de Futebol) elogiou a assistência de Marcelo Cirino para o gol de Rony que sagrou o Athletico-PR como campeão da Copa do Brasil. O atacante, que entrou no segundo tempo da final, livrou-se da marcação de Edenílson e Rafael Sobis com uma caneta espetacular (veja a jogada abaixo).

Pelo Twitter, a entidade máxima de futebol entrou na brincadeira do presidente rubro-negro Luiz Emed Sallim. Durante a entrevista de Cirino ao SporTV, o dirigente chamou o camisa 10 de Messi.

“Messi, se sua capa de herói está sumida, Marcelo Cirino roubou para lutar contra alguns inimigos. Uma das assistências mais impressionantes que você pode ver, decorada com um calcanhar de costas, selou a conquista do Athletico na Copa do Brasil”, postou a FIFA.

ASSISTA O GOL DO TÍTULO DO ATHLETICO

Vale lembrar que o jogador de 27 anos já jogou no Internacional. Ou seja, o drible e a assistência podem entrar na cota da ‘lei do ex’.

Cirino e o Athletico se preparam agora para enfrentar o Vasco. O jogo, válido pela 20ª rodada do Brasileirão, está marcado para o próximo domingo (22), às 16h.

fifa copa do mundo qatar

Fifa divulga logo da Copa do Mundo no Qatar

A Fifa divulgou nesta terça-feira (3) o logo da Copa do Mundo de 2022, que será realizada no Qatar, entre 21 de novembro e 18 de dezembro.

Segundo a organização do evento, o emblema tem curvas que “representam as ondulações das dunas do deserto e o loop ininterrupto retrata o número oito -um lembrete dos oito estádios surpreendentes que sediarão partidas- e o símbolo do infinito, refletindo a natureza interconectada do evento”.

O logo ainda faz referência ao troféu entregue ao campeão do torneio e as letras utilizadas lembram a caligrafia árabe.

O Mundial será o último com formato de 32 equipes, já que em 2026 a competição vai contar com 48 seleções.

Van Dijk disputa com Messi e CR7 o prêmio de melhor do mundo da Fifa

O zagueiro holandês Virgil van Dijk disputará com Cristiano Ronaldo (Juventus) e Lionel Messi (Barcelona) o prêmio de melhor do mundo pela Fifa. O jogador do Liverpool foi apontado pela primeira vez à final do “The Best” ao lado dos dois jogadores que têm dominado a disputa nos últimos anos -com exceção de 2018, quando Luka Modric foi o eleito.

A cerimônia de entrega será realizada no dia 23 de setembro, em Milão. Messi e Cristiano Ronaldo ganharam, cada um, cinco troféus de melhor do mundo oferecidos pela Fifa -desde 2016, com o fim da parceria com a revista “France Football”, o prêmio passou a se chamar “The Best”.

Van Dijk terá a chance de repetir Modric e desbancar Messi e Cristiano Ronaldo. O zagueiro foi recentemente eleito o melhor jogador da Europa na última temporada.

Já entre os goleiros, dois brasileiros estão na disputa: Alisson (do Liverpool) e Ederson (Manchester City). Eles disputam o prêmio com o alemão Ter Stegen, do Barcelona. Entre as mulheres, a inglesa Lucy Bronze e as americanas Alex Morgan e Megan Rapinoe estão na final.

Já entre os técnicos, no masculino, a disputa ficou entre o espanhol Pep Guardiola (Manchester City), o alemão Jurgen Klopp (Liverpool) e o argentino Mauricio Pochettino (Tottenham). O treinador da seleção brasileira Tite estava entre os indicados, mas ficou fora da final.

No feminino, disputam o prêmio de melhor treinador (a) Jill Ellis (seleção americana até julho deste ano), Phil Neville (seleção inglesa) e Sarina Wiegman (seleção holandesa).

Vale destaque ainda a presença da torcedora palmeirense Silvia Grecco entre as concorrentes ao prêmio reservado aos fãs. Ela se notabilizou por levar seu filho Nickollas, de 11 anos, ao estádio e fazer narrações para que ele, deficiente visual, viva a experiência de acompanhar todo o ambiente de um jogo.

Já Lionel Messi está em outra disputa: o prêmio Puskas, oferecido ao gol mais bonito da temporada. Ele disputará a premiação com o colombiano Juan Quintero (River Plate) e o húngaro Daniel Zsori (Debreceni VSC) por seu gol contra o Betis neste ano. O brasileiro Matheus Cunha, do RB Leipzig, estava entre os indicados, mas ficou fora da final.

Ao longo da semana, a Fifa ainda divulgará os finalistas por posição para o prêmio de melhor time da temporada, o FifPro11. A escolha do vencedor de cada prêmio obedecerá diferentes critérios. Nos prêmios de melhor jogador (a) e treinador (a), participam da votação os capitães e técnicos das seleções nacionais, fãs e representantes da mídia.

O prêmio Puskas será definido por meio de uma votação entre “lendas” escolhidas pela Fifa, enquanto o Fifa Fan Award terá votação no site da entidade. Os melhores goleiro e goleira serão definidos por meio de especialistas da posição e atacantes.

VEJA TODOS OS FINALISTAS

MELHOR JOGADOR
Cristiano Ronaldo (POR) – Juventus
Lionel Messi (ARG) – Barcelona
Virgil van Dijk (HOL) – Liverpool

MELHOR JOGADORA
Lucy Bronze (ING) – Olympique Lyon
Alex Morgan (EUA) – Orlando Pride
Megan Rapinoe (EUA) – Reign FC

MELHOR TREINADOR (MASCULINO)
Pep Guardiola (ESP) – Manchester City
Jurgen Klopp (ALE) – Liverpool
Mauricio Pochettino (ARG) – Tottenham

MELHOR TREINADOR (A) (FEMININO)
Jill Ellis (EUA) – seleção americana
Phil Neville (ING) – seleção inglesa
Sarina Wiegman (HOL) – seleção holandesa

FIFA FAN AWARD
Silvia Grecco (BRA)
Fãs da seleção holandesa na Copa do Mundo feminina (HOL)
Justo Sánchez (URU)

MELHOR GOLEIRO
Alisson (BRA) – Liverpool
Ederson (BRA) – Manchester City
Marc-André ter Stegen (ALE) – Barcelona

MELHOR GOLEIRA
Christiane Endler (CHI) – Paris Saint-Germain
Hedvig Lindahl (SUE) – Chelsea / Wolfsburg
Sari van Veenendaal (HOL) – Arsenal / Atletico Madrid

PRÊMIO PUSKAS
Lionel Messi (ARG) – Real Betis x FC Barcelona [Campeonato Espanhol] (17 março 2019)
Juan Fernando Quintero (COL) – River Plate c Racing Club [Superliga Argentina] (10 de fevereiro de 2019)
Dániel Zsóri (HUN) – Debrecen FC x Ferencváros TC [Nemzeti Bajnoskag I] (16 de fevereiro de 2019)

final copa do mundo feminina audiência

Brasil teve maior audiência da final da Copa do Mundo Feminina

Os números de audiência da final da Copa do Mundo feminina divulgados pela Fifa nesta terça-feira (9) mostram que o Brasil foi o país com mais telespectadores do jogo do último domingo (7), entre Estados Unidos e Holanda, superando inclusive os dois finalistas.

Realizada às 12h do horário de Brasília, a final do torneio disputado na França foi vista por pelo menos 19,935 milhões, somando os números de Globo, Bandeirantes e SporTV, o que representa 41,7% da audiência potencial de TV.

Mesmo não envolvendo o Brasil, a partida somou mais que o dobro dos 9,296 milhões que assistiram à final da Copa feminina de 2007 entre Brasil e Alemanha, segundo a Fifa.

Por sua vez, os EUA, que venceram o torneio, tiveram 15,277 milhões de telespectadores, divididos entre a Fox (TV aberta) e a Telemundo (fechada). Os números da Fox foram maiores que os registrados na final da Copa masculina da Rússia de 2018, disputada entre França e Croácia.

Já a vice-campeã Holanda teve ao menos 5,481 milhões de pessoas vendo o jogo através do canal NPO1.

Os dados não incluem o streaming nem as pessoas que viram os jogos fora de casa. Os números finais de audiência do torneio deverão ser divulgados pela Fifa em outubro.

LEIA TAMBÉM:

Fifa desiste de ampliar Copa do Mundo para 48 seleções no Qatar

A Fifa informou nesta quarta (22), por meio de um comunicado em seu site, que a Copa do Mundo de 2022 terá 32 seleções, e não 48, como chegou a ser cogitado pelo presidente da entidade, Gianni Infantino.

“Após um processo de consulta minucioso e abrangente com o envolvimento de todas as partes interessadas relevantes, concluiu-se que, nas circunstâncias atuais, tal proposta não poderia ser feita agora”, comunicou a entidade máxima do futebol mundial.

Uma das possibilidades estudas pela entidade para ampliar o torneio era transferir jogos para Kuwait e Omã. Atualmente, o Qatar sofre com um bloqueio político e econômico de países da região, como os Emirados Árabes Unidos e a Arábia Saudita.

Com mais vagas no Mundial, o objetivo da Fifa era conquistar popularidade entre países com menos tradição, que teriam mais chances de participar do evento, e elevar receitas de patrocínio.

O formato com 32 seleções está vigente desde 1998. A mudança para 48 ocorrerá somente em 2026, quando EUA, Canadá e México sediarão o evento.

Real x Kashima, River x Al Ain. Definidas as semifinais do Mundial de Clubes

As semifinais do Mundial de Clubes, disputado nos Emirados Árabes Unidos, foram definidas neste sábado (15). O Real Madrid enfrentará o Kashima Antlers, do Japão, enquanto o River Plate, da Argentina, vai pegar o Al Ain, dos Emirados Árabes.

O confronto entre asiáticos e europeus, a ser realizado na próxima quarta-feira (19), às 14h30, é uma possibilidade de revanche do time japonês, derrotado por 4 a 2 pelo espanhol na final da edição de 2016 do torneio.

Na ocasião, O Kashima Antlers deu um sufoco na equipe de Cristiano Ronaldo e companhia. O jogo no tempo normal terminou empatado em 2 a 2 e só foi decidido na prorrogação. A partida ainda teve polêmica na arbitragem com a não expulsão do zagueiro e capitão madrileno Sergio Ramos, em lance em que o jogador deveria ter levado o segundo cartão amarelo.

Na partida deste sábado contra o Chivas, o clube do Japão saiu atrás no placar. O gol mexicano foi marcado no primeiro tempo pelo atacante Zaldívar.

A virada japonesa veio no segundo tempo. Aos 3 minutos, o volante Nagaki empatou a partida após cruzamento de Doi, que recebeu belo passe do brasileiro Serginho, grande destaque da equipe e que, de pênalti, colocou seu time na frente, aos 23 min.

O Kashima, dos também brasileiros Léo Silva e Leandro -e do diretor Zico- ainda fez o terceiro, aos 38 min, com Abe. Pulido descontou para o Chivas, após rebote de pênalti desperdiçado por ele, aos 48 min.

Também neste sábado, o Al Ain, dos Emirados Árabes Unidos, derrotou o tunisiano Espérance por 3 a 0 e se classificou para encarar o River Plate, na terça-feira (18), na outra semifinal do torneio, às 14h30.

Na primeira fase do Mundial, o Al Ain já havia superado o Team Wellington, da Nova Zelândia, por 4 a 3 na decisão de pênaltis, após empate por 3 a 3 no jogo.

STJD vê mensagem política do Atlético-PR e estuda punição

Baseado em regras da Fifa, o STJD (Superior Tribunal de Justiça Desportiva) analisa se punirá o Atlético-PR por manifestação política.

Na partida contra o América-MG no último sábado (6), quase todos os jogadores do time entraram em campo com uma camisa amarela com a frase “vamos todos juntos por amor ao Brasil”. O slogan tem sido usado por apoiadores de Jair Bolsonaro (PSL), candidato à Presidência da República.

A punição pode variar de multa até perda de pontos no Campeonato Brasileiro. “A pena máxima seria exclusão do torneio, mas neste caso seria medida muito extrema, que não caberia”, disse à reportagem o procurador do tribunal, Felipe Bevilacqua.

“Não estava escrito o nome do candidato, mas a mensagem política foi clara. Não adianta alegar que não”, completou o procurador do STJD.

Em conversas informais, integrantes do órgão afirmam que, embora seja preciso analisar o que determina a Fifa, não é provável que o Atlético-PR receba uma punição pesada pelo episódio. O CBJD (Código Brasileiro de Justiça Desportiva) é omisso em casos de manifestação política, mas a Fifa os proíbe.

Como o caso foi relatado na súmula pelo árbitro Raphael Claus, o STJD tem prazo de 30 dias para se manifestar. Bevilacqua descarta que demore tanto tempo. A decisão sobre a ação a ser tomada acontecerá até o fim da semana.

É possível que o STJD consulte a Fifa sobre o caso. A reportagem entrou em contato com a entidade internacional, mas não obteve resposta até a conclusão desta edição.

O único jogador do Atlético-PR escalado como titular no sábado a não usar a camiseta foi o zagueiro Paulo André. Ele entrou em campo com um agasalho do clube.

Procurado, disse que não gostaria de se manifestar.

Paulo André foi um dos líderes do Bom Senso FC, movimento de atletas que cobrava melhores condições de trabalho e chegou a ensaiar a convocação de uma greve dos atletas do Campeonato Brasileiro.

A manifestação do Atlético-PR não foi o primeiro ato político a causar polêmica no Brasileiro. Em entrevista após empate com o Bahia, o volante do Palmeiras Felipe Melo dedicou o gol marcado na partida ao “nosso futuro presidente Bolsonaro.”

O STJD chegou a cogitar uma punição a Melo também baseado nas normas da Fifa. Até agora nada aconteceu, o que pode indicar um bom precedente para o Atlético-PR.

Consultado pela reportagem, a assessoria do clube paranaense disse que o presidente do conselho deliberativo, Mario Celso Petraglia, que de fato é a principal autoridade do clube, não se pronunciaria.

Antes do jogo de sábado, questionado nas redes sociais sobre em quem votaria para presidente, ele respondeu que apoiava Bolsonaro.

O estatuto da Fifa, no artigo 4, prega a neutralidade política, e a regra se aplica a todas as confederações filiadas.
Desde a Copa das Confederações de 2005, quando jogadores da seleção brasileira comemoraram o título com camisetas religiosas, a Fifa passou a vigiar mais de perto manifestações extra futebol.

No último Mundial na Rússia, a entidade multou Shaqiri e Xhaka, da Suíça, por manifestações políticas durante partida contra a Sérvia. Os dois são de origem kosovar, que vive em clima de tensão com os sérvios há décadas.
Cada um deles foi multado em 10 mil francos (R$ 37,8 mil em valores atuais).