Rodolfo

Ex-goleiro do Athletico é pego no doping e suspeita é uso de cocaína

O goleiro Rodolfo, do Fluminense, foi pego no exame antidoping da Conmebol e a suspeita é de uso de cocaína. O exame foi feito após o jogo contra o Atlético Nacional, pela Sul-Americana, no dia 23 de maio.

O jogador de 28 anos foi revelado pelo Paraná Clube e tem passagem pelo Athletico. Aliás, o goleiro atuou na Arena da Baixada no dia 2 de junho. O Rubro-Negro derrotou os cariocas por 3 a 0 pela 7.ª rodada do Brasileirão 2019.

RECORRENTE

Essa não é a primeira vez que Rodolfo tem problema no futebol pela droga. Em 2012, quando ainda defendia o Furacão na Série B, ele ficou suspenso por dois anos e só voltou a atuar em 2014.

Ele começou essa temporada como titular, mas acabou perdendo a vaga para Agenor no time do técnico Fernando Diniz. Ou seja, isso pode ter sido um fator para uma suposta recaída.

Rodolfo abriu mão da contraprova. Isto é, ele aceita o resultado do primeiro exame e assume culpa. Por causa disso, ele fica suspenso automaticamente até o julgamento, que ainda será marcado.

O Fluminense divulgou uma nota declarando que ajudará o atleta. Confira o texto na íntegra:

“O Fluminense Football Club informa que o goleiro Rodolfo Alves de Melo foi flagrado no exame antidoping após a partida Fluminense x Atlético Nacional (COL), pela Sul-Americana, realizada em 23 de maio de 2019 no Maracanã. O clube e o atleta já realizaram uma reunião e uma petição foi apresentada à Conmebol, onde o jogador abriu mão da contraprova se colocando suspenso voluntariamente, para se dedicar exclusivamente à sua defesa. O Fluminense já colocou seu Departamento Jurídico à disposição do jogador que, por norma legal, teve o contrato de trabalho suspenso. A instituição dará todo o suporte necessário ao atleta.”

Neto

Goleiro revelado pelo Athletico fecha com o Barcelona

O goleiro Neto é o novo reforço do Barcelona. De acordo com informações do Mundo Deportivo e do Uol Esportes, o atleta de 29 anos, revelado pelo Athletico e campeão paranaense em 2009, acertou o contrato por cinco anos para jogar ao lado de Lionel Messi na Espanha.

A expectativa é que o clube confirme o negócio nas próximas semanas.

Em contrapartida, os catalães vão enviar o goleiro holandês Jasper Cillessen, de 30 anos e atual reserva de Ter Stegen, ao Valencia. Vale lembrar que o clube espanhol também vai disputar a Liga dos Campeões nesta próxima temporada.

HISTÓRICO

O atleta saiu do Furacão para a Fiorentina, da Itália, por cerca de 3,5 milhões de euros no início de 2011. Fez 101 jogos pela Viola e acabou saindo para a Juventus, onde ganhou experiência antes de se transferir ao Valencia por sete milhões de euros.

Neto ganhou destaque na Espanha com boas atuações nas duas últimas temporadas e ajudou o maior clube da Comunidade Valenciana a conquistar a Copa do Rei 18/19, justamente em cima do Barça.

Morre Gordon Banks, goleiro célebre por defesa do século em lance com Pelé

Morreu nesta terça-feira (12) aos 81 anos o inglês Gordon Banks, considerado um dos maiores goleiros da história. Campeão mundial em 1966, ele ficou famoso também pela defesa em cabeçada de Pelé na Copa de 1970.

No lance em questão, considerada a “defesa do século”, Gordon Banks parou uma cabeçada de Pelé no jogo disputado no dia 7 de junho de 1970, válido pela primeira fase daquele Mundial. O Brasil venceu o jogo por 1 a 0, gol de Jairzinho.

A causa da morte não foi divulgada. Desde dezembro de 2015 ele lutava contra um câncer renal.

Jairo, recordista de jogos do Coritiba, pede ajuda contra um câncer

Ídolo do Coritiba, o ex-goleiro Jairo do Nascimento pede ajuda dos torcedores para enfrentar um raro tipo de câncer no rim. O Sistema Único de Saúde (SUS) não cobre o tratamento, mas a família do ex-jogador vai pedir na Justiça o pagamento dos remédios. Segundo a família, a medicação custa R$ 300 diariamente, cerca de R$ 9 mil por mês. A campanha Defenda o Jairo é feita pelo site Vakinha.

Outra opção para quem quiser colaborar é o depósito bancário na Caixa Econômica Federal:

Conta Poupança 0581

Operação 013

00004157-4

Catarinense de Joinville, Jairo, 72 anos, foi o atleta que mais vestiu a camisa do Coritiba (440 jogos), onde conquistou o Campeonato Brasileiro (1985), o Torneio do Povo (1973) e seis vezes o Campeonato Paranaense (1972/73/74/75/76 e 1986). Revelado no Caxias de Joinville, o goleiro passou pelo Fluminense, antes de se consagrar pelo alviverde paranaense, e também fez história no Corinthians, com dois títulos paulistas (1977 e 1979) e uma invencibilidade que durou mais de 12 jogos consecutivos (1.132 minutos), um recorde na história do Campeonato Brasileiro. Em 2015, a história de Jairo Nascimento valeu um livro, a biografia Jairo — A Muralha Negra do Clube Coxa-Branca, do jornalista Guilherme Mattar.

O ex-jogador recebe atendimento no Hospital Erasto Gaertner.

Campeão da Copa do Brasil, Fábio agradece time paranaense que o revelou

O goleiro Fábio, campeão da Copa do Brasil pelo Cruzeiro nesta quarta-feira (17), agradeceu o União Bandeirante, time paranaense que o revelou para carreira no mundo da bola. Após a vitória, emocionado, Fábio concedeu uma entrevista na beira do gramado e demonstrou gratidão ao time de Bandeirantes, no norte do Paraná.

“Um abraço pra minha terra natal: Nobres. Aparecida do Taboado onde me descobriram. Agradecer o União Bandeirante, meu primeiro clube. Obrigada a todos que fizeram parte desta história que com muita luta e muita dedicação eu venho tocando dia após dia”, disse.

Fábio Deivson Lopes Maciel foi chamado para o futebol profissional quando ainda era adolescente no interior do Mato Grosso. Aos 17 anos, o goleiro recebeu de um olheiro o convite para treinar em clube tradicional do interior paranaense: o União Bandeirante, de Bandeirantes, norte do estado (cinco vezes vice-campeão estadual, o União foi extinto em 2006).

Do União, Fábio saltou para o Atlético-PR, onde integrou o elenco que conquistou o Campeonato Paranaense de 1998 (Flávio foi o titular). No ano seguinte, o goleiro embarcou por empréstimo para o Cruzeiro. Pouco aproveitado, porém, retornou ao time de Bandeirantes, que o emprestou ao Vasco.

Após quatro anos na equipe vascaína, Fábio assinou definitivamente com Cruzeiro, em 2005. Nestas duas passagens, 795 partidas e, além dos títulos da Copa do Brasil, o bicampeonato brasileiro em 2003/04.

STJD multa Atlético-PR e multa goleiro Santos por uso de celular

Após ter sido absolvido no primeiro julgamento, o goleiro Santos do Atlético-PR foi punido, nesta quinta-feira (26), pelo Pleno do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) por usar o celular em campo. O jogador foi suspenso por uma partida e o clube rubro-negro teve a multa de R$ 5 mil da primeira decisão majorada para R$ 50 mil.

No dia 13 de maio, no duelo contra o Atlético-MG, pelo Campeonato Brasileiro, o goleiro utilizou o celular antes do início da partida. O que, segundo o clube, foi uma ação de marketing relacionada ao “maio amarelo”, mês de conscientização sobre acidentes de trânsito.

No primeiro julgamento, Santos foi denunciado e absolvido por “conduta contrária à disciplina e ética”, com base no artigo 258 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD), podendo pegar de um a seis jogos de suspensão. Enquanto o Atlético-PR foi julgado e punido por deixar de cumprir a obrigação legal, com base no artigo 191, e absolvido e apenas multado em R$ 5 mil pelo atraso no início da partida.

A Procuradoria recorreu da decisão da Quinta Comissão Disciplinar. No recurso, a Procuradoria destacou que o objetivo era ter a decisão recorrida reformada para majorar a pena aplicada ao Atlético e ver condenado o arqueiro nas penas dos tipos dos artigos 191 e 258, respectivamente, do CBJD.

Subprocurador-geral da Justiça Desportiva, Glauber Navega alertou para o perigo que o ato pode render ao campeonato. “A Procuradoria discorda da decisão e pede uma análise maior. Precedente complicado ao absolver o atleta. Caso relevante, muito divulgado e que a CBF não ter autorizado essa publicidade deve ser levado em consideração”, disse.

O advogado Marcelo Mendes divergiu da Procuradoria e explicou o lado do clube. “A infração do clube é a comunicação ou não para a CBF. Não há notícia da CBF vetando essa campanha. A Comissão entendeu ter sido essa infração de menor potencial lesivo e a importância da campanha de conscientização sobre o uso de celular na direção. A campanha teve relevância e repercussão justamente pela postura do clube em não divulgar. Esse é o contexto do que estava em jogo e o que se buscava atingir. A advertência foi aplicada por entenderem que o clube infringiu uma regra, mas que diante do contexto e da fata de gravidade valia a pena mínima”, sustentou.

Por maioria dos votos, o Pleno decidiu dar provimento ao recurso da Procuradoria para aplicar multa de R$ 50 mil ao Atlético/PR por infração ao artigo 191 e uma partida de suspensão ao atleta Santos no artigo 258.

**Com informações do STJD**

 

“A decisão mais difícil da minha vida”, revela goleiro Marcos sobre encerrar a carreira

O goleiro Marcos do Paraná Clube concedeu na manhã desta sexta-feira (24) a última entrevista coletiva como jogador profissional. O arqueiro encerrará sua carreira neste sábado (25), às 17h30 (horário de Brasília), contra o Boa Esporte, no Couto Pereira. Emocionado com o fim da trajetória nos gramados, ele revelou que essa foi uma das decisões mais difíceis que já tomou.

“O corpo já começa a reclamar um pouquinho, pedir um pouquinho de férias e agora seria o momento perfeito para parar, porque meu sonho e objetivo foram cumpridos. Talvez tenha sido a decisão mais difícil da minha vida, até porque o que eu sei fazer é jogar futebol, então foi bem complicado, bem difícil tomar essa decisão”, disse.

Marcos encerrará sua trajetória como jogador, aos 41 anos, após devolver o Tricolor à elite do Campeonato Brasileiro. Foram quase 20 anos como profissional. O arqueiro iniciou a carreira no Paraná em 1997 e ficou até 2002, quando foi negociado com o futebol português. Na Europa defendeu o Marítimo, Sporting Braga e Feirense. Em 2013 voltou ao tricolor. Com as duas passagens vestindo a camisa paranista, Marcos somou 366 jogos, sendo o atleta que mais atuou pelo clube.

“Eu comecei a pensar sobre amanhã e começou a me dar um frio na barriga. Não em relação ao jogo em si, porque é um jogo que vale três pontos, não é uma despedida em que chamamos os colegas, ex-atletas e faz aquela brincadeira. Mas eu pensei que é meu último jogo e eu vou desfrutar esse momento especial. Não só eu, mas a torcida toda tem que desfrutar, acredito que o resultado fica em segundo plano. […] Eu vou ser sincero, o coraçãozinho vai estar batendo mais forte e eu vou ter que me controlar para não fazer nenhuma besteira”, ressaltou.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Bruno pode fechar com clube mineiro

O goleiro Bruno pode acertar com o Boa, de Varginha. Segundo informações do site superesportes, de Minas Gerais, o atleta foi visto em um restaurante da cidade reunido com dirigentes do Boa Esporte, clube campeão da Série C no ano passado. Alguns frequentadores do local fizeram fotos do encontro.

A equipe do portal tentou contato com dirigentes e advogados do atleta, mas não conseguiu contato. Desde que deixou a prisão há duas semanas, onde cumpria pena pelo assassinato de Eliza Samudio.

O atleta ganhou habeas corpus e desde então passou a ser sondado por clubes do país e também por agentes do exterior, incluindo a Europa.

 

STF manda soltar Bruno, ex-goleiro do Flamengo condenado por homicídio

Felipe Pontes – Repórter da Agência Brasil

O ministro Marco Aurélio Mello, do Supremo Tribunal Federal (STF), concedeu uma decisão liminar (provisória) para que o goleiro Bruno Fernandes, preso quando jogava pelo Flamengo, seja libertado.

Na decisão, divulgada hoje (24), Marco Aurélio destacou que Bruno encontra-se preso há 6 anos e 7 meses sem que tenha sido condenado em segunda instância, motivo pelo qual deve ser solto para que recorra em liberdade.

“Nada, absolutamente nada, justifica tal fato. A complexidade do processo pode conduzir ao atraso na apreciação da apelação, mas jamais à projeção, no tempo, de custódia que se tem com a natureza de provisória”, escreveu o ministro do STF.

O goleiro já havia tido um pedido de habeas corpus negado no Superior Tribunal de Justiça (STJ).

Bruno foi preso preventivamente em agosto de 2010, após um inquérito policial apontá-lo como principal suspeito de ter matado a ex-namorada Eliza Samudio, com quem teve um filho. Ela desapareceu em 2010, aos 25 anos, e foi considerada morta pela Justiça. Seu corpo nunca foi encontrado.

Em 2013, o Tribunal do Júri da Comarca de Contagem (MG) condenou o goleiro a 22 anos e 3 meses de prisão pelos crimes de homicídio triplamente qualificado (por motivo torpe, com emprego de asfixia e com recurso que dificultou a defesa da vítima), sequestro e ocultação de cadáver.

Eliza Samudio
Reprodução Internet

O comparsa de Bruno, seu amigo Luiz Henrique Romão, conhecido como Macarrão, também foi condenado. A decisão do STF não menciona o cúmplice.

À época, o caso gerou grande comoção social e o júri negou a Bruno e Macarrão o direito de recorrer em liberdade. “O clamor social surge como elemento neutro, insuficiente a respaldar a preventiva”, escreveu Marco Aurélio na decisão em que mandou soltar o goleiro.

No pedido de habeas corpus ao STF, a defesa de Bruno alegou demora de mais de três anos para que seu caso fosse julgado na segunda instância. Ele ainda encontra-se detido na penitenciária de Santa Luzia, na região metropolitana de Belo Horizonte.

Após a notificação da decisão de Marco Aurélio, o goleiro deve ser solto. Ele deverá manter residência fixa e comparecer à Justiça sempre que convocado.

Goleiro da Chapecoense passa por nova cirurgia

Flávia Albuquerque – Repórter da Agência Brasil

O goleiro da Chapecoense, Jackson Follmann, foi submetido na tarde de segunda-feira (2) a uma cirurgia no joelho esquerdo para fusão óssea da articulação. Segundo a assessoria de imprensa da unidade Hospitalar da Unimed Chapecó, onde ele permanece internado, a operação transcorreu sem problemas.

Follmann é um dos seis sobreviventes do acidente aéreo ocorrido no dia 29 de novembro na Colômbia, no qual mais de 70 pessoas morreram entre atletas, membros do clube, tripulantes e jornalistas.

Segundo informações do hospital, foi colocada uma haste intramedular para a fixação do tornozelo. “Na mesma ocasião, a equipe revisou novamente o coto de amputação do membro inferior direito, que se encontra em franca cicatrização, sem sinais de processo infeccioso.

Operação durou três horas

Os procedimentos duraram cerca de três horas e o atleta foi encaminhado para a sala de recuperação pós-anestésica”, diz a nota da assessoria.

A equipe cirúrgica contou com o médico ortopedista da Chapecoense, Carlos Henrique Mendonça, e com os médicos cooperados da Unimed Chapecó, Marcos André Sonagli e Alexandre Bernardi (ortopedistas) e Gustavo Colonheze (cirurgião plástico), além de equipe de anestesia.

Follmann foi transferido do Hospital Israelita Albert Einstein para o Hospital Unimed, em Chapeco, Santa Catarina, no dia 17 de dezembro. Ele estava internado no Albert Einstein desde o dia 13, quando foi submetido a uma correção cirúrgica de uma fratura, com fixação da segunda vértebra cervical.