carne exportação

Brasil deverá exportar 25 mil toneladas de carne para a Indonésia

A Indonésia decidiu abrir o seu mercado para a importação de carnes do Brasil. Dez frigoríficos nacionais serão habilitados a exportar pelo menos 25 mil toneladas de carne bovina. Segundo a ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Tereza Cristina, considerou a abertura do mercado da Indonésia para a carne brasileira como uma conquista para o setor e uma boa notícia para a economia.

“Isso é bom para o nosso PIB [Produto Interno Bruto}, é bom para o nosso produtor rural, que tenha mais gente comprando carne para exportar, é bom para os nossos frigoríficos que podem continuar gerando emprego”, disse.

Em maio, Tereza Cristina esteve reunida com o ministro da Agricultura da Indonésia, Amran Sulaiman, quando discutiu sobre a abertura do mercado de carnes brasileiras para o país asiático.

Na ocasião, a ministra disse que os frigoríficos brasileiros têm condições de suprir a demanda por carne dos indonésios, principalmente bovina, sendo um fornecedor alternativo e com preços mais baratos em relação ao produto australiano, de onde vem a maior parte da carne consumida no país.

Terremoto atinge ilha de Lombok, na Indonésia, deixa mortos e feridos

Um terremoto, de magnitude 5,5 graus na escala Richter, segundo as autoridades, atingiu a ilha turística de Lombok, na Indonésia. Pelo menos duas pessoas morreram depois do terremoto, enquanto 58 perderam a vida em deslizamentos de terra na província de Papua.

Autoridades da Indonésia disseram ontem (17) que um terremoto provocou um deslizamento de terra no segundo vulcão mais alto do país, o Monte Rinjani. Dois turistas morreram em conseqüência do deslizamento e 44 pessoas ficaram feridas. Dezenas de pessoas que visitaram a cachoeira Tiu Kelep foram resgatadas.

Lombok, que fica a leste de Bali, foi atingida por um grande terremoto em agosto passado, que matou mais de 300 pessoas e deixou milhares de desabrigados.

A Indonésia está localizada no Anel de Fogo do Pacífico geologicamente ativo e experimenta regularmente terremotos e atividade vulcânica.

Sequência

As enchentes e os deslizamentos de terra na província de Papua, no leste do país, mataram pelo menos 58 pessoas e feriram 70, segundo autoridades locais. Muitas pessoas estão desabrigadas.

A água encobriu mais de 150 casas na área de Sentani, perto de Jayapura, disse o porta-voz da Agência Nacional de Mitigação de Desastres, Sutopo Nugro.

Inundações são comuns nas estações chuvosas da Indonésia, que vai de outubro a abril. Em janeiro, enchentes e deslizamentos de terra mataram pelo menos 70 pessoas na ilha de Sulawesi.

A inundação severa, provocada por chuvas na província de Java Ocidental no início deste mês, também levou centenas de pessoas a fugirem de suas casas.

Passa de 400 número de mortos em tsunami na Indonesia

A cada dia aumenta o número de vítimas em decorrência do tsunami desencadeado após erupção do vulcão Anak Krakatau, na região costeira da Indonésia. O balanço mais recente divulgado nesta terça-feira (25) é de 429 mortos e 1.459 feridos, além dos desaparecidos.

tsunami, registrado há três dias, destruiu 882 casas, 73 hotéis, vilas e edifícios localizados no litoral. De acordo com o porta-voz da Agência Nacional de Gerenciamento de Desastres, Sutopo Purwo Nugroho, 16.082 pessoas foram deslocadas.

O desastre também destruiu um porto marítimo e 434 navios e embarcações nos distritos de Pandeglang e Serang mais atingidos na província de Banten, e nos distritos de Lampung Selatan, Panawaran e Tenggamus na província de Lampung.

Buscas

As buscas se estendem por terra e mar entre as ilhas de Java e Sumatra, já que muitas vítimas teriam sido arrastadas pelas ondas. “Os navios que procuram as vítimas já recuperaram vários corpos no mar”, disse Sutopo.

Mais de 2 mil soldados e policiais, além de pessoal do escritório de busca e salvamento e do escritório da agência de gestão de desastres participaram de uma operação de socorro emergencial.

Falhas

O porta-voz admitiu que falhas no sistema de alerta contribuíram para o agravamento da situação. “A ausência e o fracasso dos primeiros sistemas de alerta de tsunamiscontribuíram para as enormes baixas porque as pessoas não tiveram oportunidade de serem deslocadas.”

A agência de meteorologia e geofísica proibiu atividades nas áreas costeiras após o tsunami.

Em 26 de dezembro de 2004, um enorme tsunami desencadeado por um poderoso terremoto atingiu países ao longo do Oceano Índico, matando 226 mil pessoas, incluindo 170 mil na província de Aceh, na ponta norte da ilha de Sumatra, na Indonésia.

Vulcão

A área do vulcão Anak Krakatau está cercada de estâncias turísticas, uma zona industrial, uma movimentada faixa de navegação e algumas áreas residenciais. No sábado, ondas de 4 a 5 metros atingiram a costa.

Anak Krakatau é um dos 129 vulcões ativos na Indonésia, uma vasta nação de arquipélagos que abriga 17,5 mil ilhas, situada em uma zona propensa ao terremoto do chamado Anel de Fogo do Pacífico.

*Com informações da Xinhua, agência pública de notícias da China.

Indonésia registra 373 mortos após tsunami

Socorristas retomaram cedo os trabalhos de resgate entre os destroços em comunidades costeiras atingidas pelo fenômeno, como a costa em Pandeglang, no oeste de Java, área mais atingida. Neste distrito, as ondas gigantes atingiram áreas residenciais e vários pontos turísticos como Pantai Tanjung Lesung, Sumur, Penimbang, Teluk Lada e Carita, disse Sutopo.O tsunami também atingiu a província Serang de Banten, o distrito de Lampung Selatan e a província de Lampung, totalizando mais de 500 casas, nove hotéis e 360 navios destruídos.

O governo brasileiro divulgou nota, através do Itamaraty, manifestando solidariedade e reiterando que ainda não tem informações sobre a presença de brasileiros entre as vítimas.

*Com informações da Deutsche Welle

Segurança

As autoridades indonésias afastaram os moradores das áreas costeiras, pois há ameaça de outro tsunami ocorrer, uma vez que um vulcão no Estreito de Sunda, entre Java e Sumatra, está ativo. Especialistas suspeitam que o tsunami de ontem (23) tenha sido causado por deslizamentos de terra causados pela erupção do vulcão Krakatau.

Saldo inicial

Por enquanto, o saldo inicial é de que o tsunami destruiu 556 casas, nove hotéis e 360 ​​navios no distrito de Pandeglang, a área mais atingida, bem como a província Serang de Banten e o distrito de Lampung Selatan, na província de Lampung, informou o porta-voz da Agência Nacional de Gerenciamento de Desastres, Sutopo Purwo Nugroho.

No distrito de Pandeglang, ondas gigantes atingiram áreas residenciais e vários pontos turísticos ao longo da costa, como Pantai Tanjung Lesung, Sumur, Penimbang, Teluk Lada e Carita, disse Sutopo.

A maioria dos hotéis, resorts, restaurantes e lojas de conveniência fechou após o tsunami. Entre as áreas devastadas havia uma praia na vila de Cinangka, em Anyer, muito procurada por suas areias brancas e por seus coqueiros. Todas as construções feitas de bambu na praia foram destruídas.

Depois que o tsunami ocorreu, a Agência de Meteorologia e Geofísica proibiu a comunidade de ter atividades na área costeira do estreito.

*Com informações da NHK, emissora pública de televisão do Japão, e da Xinhua, agência pública de notícias da China

Avião com 189 pessoas a bordo cai no mar da Indonésia

Um avião com 189 pessoas a bordo caiu no mar pouco depois de deixar o aeroporto de Jacarta, na Indonésia, na manhã desta segunda-feira (29). Destroços e restos mortais foram encontrados e, segundo autoridades, provavelmente não há sobreviventes.

O voo JT610, da companhia Lion Air, deixou Jacarta com destino a Pangkal Pinang, capital da região de Bangka-Belitung, às 6h20 do dia 29 (horário local, 20h20 do dia 28 em Brasília). Em seguida, o piloto da aeronave, um Boeing 737 MAX 8, pediu para retornar à base e perdeu contato após 13 minutos.

As equipes de resgate encontraram “pedaços de corpos que não estavam intactos”, afirmou Bambang Suryo Aji, diretor de operações dos serviços de regate da Indonésia. Segundo ele, a descoberta aconteceu várias horas antes de seu pronunciamento. “Portanto, é provável que as 189 pessoas estejam mortas.”

A aeronave levava 178 passageiros adultos, uma criança e dois bebês, assim como dois pilotos e seis membros da tripulação. Ao menos 23 dos ocupantes eram funcionários do governo. Segundo a companhia aérea, havia dois estrangeiros no voo: um piloto indiano e um cidadão italiano. “É correto que um RTB (retorno à base) foi solicitado e aprovado, mas ainda estamos tentando descobrir a razão”, disse Soerjanto Tjahjono, chefe do comitê de segurança de transportes. “Esperamos que a caixa-preta não esteja longe dos principais destroços que encontramos até agora.”
O avião decolou com tempo bom e deveria chegar ao destino uma hora depois.

O portal de acompanhamento de voos Flightradar mostra, em um mapa, a trajetória da aeronave, que decola em direção sudoeste, gira em direção ao sul, depois para noroeste e é bruscamente interrompida. O avião afundou na água a uma profundidade de 30 a 35 metros.

O presidente da companhia aérea, Edward Sirait, disse a jornalistas que o avião havia passado por reparos devido a um problema técnico na viagem anterior, entre Bali e Jacarta, mas afirmou que o conserto foi realizado de acordo com o procedimento padrão. “Os técnicos em Jacarta receberam um aviso e efetuaram um reparo antes da partida para Pangkal Pinang”, afirmou, sem especificar a natureza do problema.

A empresa afirma que a aeronave acidentada estava em operação desde agosto deste ano e que piloto e copiloto acumulavam, juntos, 11 mil horas de voo. Barcos de pesca estão sendo usados para ajudar nas buscas. Imagens dos destroços do aparelho, entre eles um tobogã de emergência e restos de telefones celulares, foram publicados no Twitter pelo porta-voz da agência de gestão de catástrofes, Sutopo Purwo Nugroho.

O presidente da Indonésia, Joko Widodo, pediu a abertura de uma investigação à Comissão Nacional para a Segurança dos Transportes e afirmou que a equipe de resgate está fazendo o máximo esforço. Widodo, que fez o pronunciamento durante uma conferência da qual participa em Báli, pediu que a população “continue orando” e afirmou que sente a ansiedade das famílias.
O papa Francisco manifestou condolências aos afetados pelo acidente. O secretário de estado do Vaticano, cardeal Pietro Parolin, enviou um telegrama ao representante da Santa Sé na Indonésia afirmando que Francisco “oferece a certeza de suas preces por todos os que morreram e por aqueles que estão de luto”.

O acidente é o primeiro registrado com o modelo amplamente comercializado Boeing 737 MAX 8. Arquipélago formado por 17 mil ilhas e ilhotas, a Indonésia é muito dependente de transporte aéreo e um dos mercados de aviação que mais crescem no mundo, mas acidentes são frequentes. Um adolescente de 12 anos sobreviveu em agosto a um acidente de avião que deixou oito mortos em uma área montanhosa da remota província de Papua.

Em dezembro de 2016, 13 pessoas morreram em um acidente com um avião militar perto de Timika, outra região montanhosa de Papua. Em agosto de 2015, um ATR 42-300 da companhia Trigana Air, que transportava 55 pessoas, colidiu com as montanhas Bintang, sem deixar sobreviventes. Se não houver sobreviventes, o acidente desta segunda terá sido o segundo pior do país desde 1997, dizem especialistas.

Fundada em 1999, a Lion Air, empresa aérea de baixo custo, é uma filial do Lian Group, que possui outras quatro companhias: Wings Air e Batik Air, na Indonésia, Malindo Air, na Malásia, e Thai Lion Air, na Tailândia. O único acidente fatal da companhia foi em 2004, quando um MD-82 colidiu durante o pouso em Solo City, deixando 25 mortos dos 163 a bordo.

Itamaraty: não há brasileiros entre vítimas de terremoto na Indonésia

O Ministério das Relações Exteriores disse  que, por enquanto, não há informações de brasileiros vítimas do maremoto que atingiu a Indonésia. Em nota, o Itamaraty afirma que está atento e lamenta o ocorrido no país asiático.

Segundo as autoridades da Indonésia, o número de mortos no país chega a 832, na manhã deste domingo (30). O terremoto e o posterior tsunami atingiram a ilha de Célebes, há dois dias.

“Até o momento, não há registro de brasileiros vitimados pelo fenômeno. O Itamaraty seguirá acompanhando a situação, por meio da Embaixada do Brasil em Jacarta e da Divisão de Assistência Consular (DAC) em Brasília”, informa o comunicado.

“O governo brasileiro lamenta o trágico maremoto e expressa suas condolências às famílias das vítimas, seus votos de recuperação aos feridos e sua solidariedade ao povo e ao governo indonésios”, acrescenta.

Para casos de emergência, o telefone do plantão consular da embaixada em Jacarta é: +62 811 800 662.

Em Brasília, o Núcleo de Assistência a Brasileiros do Itamaraty pode ser acionado pelos telefones +55 61 2030-8803/8804 (das 8h às 20h) e + 55 61 98197-2284 (Plantão Consular, das 20h às 8h) e pelo e-maildac@itamaraty.gov.br.