motoqueiro linha verde policial militar

Policial militar morre em acidente de moto na Linha Verde

Um policial militar faleceu no início da manhã desta segunda-feira (7), após um acidente na Linha Verde, em Curitiba. Ele estava dirigindo uma motocicleta e acabou colidindo com uma placa de sinalização no quilômetro 125 da BR-476, no bairro Tarumã, em frente ao Hospital Vita.

Por volta das 5h30, o homem de 32 anos estava tentando sair da via marginal e entrar na pista principal da rodovia.

Vale ressaltar que a pista estava molhada por causa da chuva que atinge a capital paranaense nesse início de semana.

Segundo as informações da PRF (Polícia Rodoviária Federal), nenhuma testemunha do acidente se apresentou à equipe no local. Além disso, o corpo foi encaminhado ao IML (Instituto Médico Legal) de Curitiba.

Por fim, o tráfego na Linha Verde, já carregado pelo movimento do início da semana, também foi afetado na região.

trânsito linha verde caminhão

Caminhão tem pane mecânica e trava a Linha Verde; fila vai até o Jardim Botânico

Um caminhão teve uma pane mecânica na Linha Verde, sentido Pinheirinho, no início da tarde desta sexta-feira (6) e vai travando o trânsito na PR-476. O veículo parou na pista do meio do km 130 e causa um enorme congestionamento na região.

O caminhão carrega pelo menos nove carros e trava um ponto de alto fluxo na Linha Verde. O local é próximo do Colégio Medianeira e ao semáforo da entrada para o campus da PUCPR (Pontifícia Universidade Católica do Paraná). Para fechar, aquele local também é próximo ao cruzamento com a Avenida Senador Salgado Filho.

De acordo com a PRF (Polícia Rodoviária Federal), a fila vai até o Jardim Botânico. Ainda não há previsão para a liberação total da pista. Uma equipe de policiais rodoviários está no local e tenta ajudar o fluxo de automóveis.

trânsito linha verde caminhão
Foto: Divulgação / PRF

 

 

Engavetamento na Linha Verde em Curitiba deixa uma pessoa ferida

Um acidente no inicio da tarde deste sábado (24) deixa uma pessoa ferida, na Linha Verde, em Curitiba.

Segundo a PRF (Polícia Rodoviária Estadual), quatro carros se envolveram num engavetamento, na Linha Verde, sentido sul. O acidente foi em frente ao comércio Assaí Atacadista.

Foto: Divulgação PRF

Um carro que transitava numa das pistas da Linha Verde foi fechado por outro veículo.

O motorista do carro que foi fechado acabou atravessando a pista do lado contrário e batendo em mais três veículos.

A PRF ainda não divulgou mais informações sobre o acidente.

 

TCE fiscaliza qualidade do asfalto da Linha Verde

O Tribunal de Contas do Estado do Paraná (TCE-PR) iniciou nesta madrugada uma auditoria para verificar a qualidade da pavimentação realizada em um trecho de 2,46 quilômetros da Linha Verde Norte, situado entre as ruas Bandeirantes Dias Cortês e Ingabaú, em Curitiba. A ação faz parte do Plano Anual de Fiscalização do órgão de controle. O recolhimento de material é feito sempre da 00h às 5h até essa quinta-feira (15).

O objetivo, segundo o TCE, é verificar, por meio da extração de 59 amostras do asfalto, que serão analisadas em laboratório, se os atributos presentes na obra finalizada correspondem aos parâmetros definidos no projeto da Prefeitura. Serão avaliadas a espessura do revestimento, o teor de betume, o grau de compactação, a granulometria e a resistência à tração.

O resultado constará em relatório de auditoria que será encaminhado até 31 de janeiro de 2020 ao Município de Curitiba, responsável pela obra. A pavimentação foi executada pela empresa Terpasul Construtora de Obras, que venceu o lote da licitação da Secretaria Municipal de Obras Públicas, correspondente às estações Vila Olímpica e Fagundes Varela. O montante definido no contrato assinado em julho daquele ano foi de R$ 48 milhões.

Caso a fiscalização, realizada por técnicos da Coordenadoria de Auditorias (Caud) do TCE-PR, identifique situações irregulares ou causadoras de dano ao patrimônio público, estas serão apuradas em procedimentos processuais específicos à atividade de controle externo exercida pelo Tribunal, com a possibilidade de aplicação de sanções aos responsáveis.

O trabalho fiscalizatório no referido trecho da Linha Verde integra a auditoria financeira do Programa de Recuperação Ambiental e Ampliação da Capacidade da Rede Integrada de Transporte de Curitiba, oriundo de contrato de empréstimo externo firmado entre o município e a Agência Francesa de Desenvolvimento (AFD).

RESCISÃO CONTRATUAL

Nesta terça-feira (13), a Prefeitura de Curitiba oficializou a rescisão de contrato com a construtora Terpasul, responsável pelas obras da Linha Verde. O anúncio já tinha sido feito pelo Prefeito Rafael Greca na última semana.

Segundo a administração municipal, rompimento ocorre após o município ter esgotado as negociações para que a empresa cumprisse devidamente os contratos obtidos por meio de licitação.

Conforme a Prefeitura, a Terpasul parou a execução em alguns trechos da Linha Verde, tendo, inclusive, sido notificada por abandono de obra.  O Executivo Municipal disse que a empresa foi informada da rescisão contratual.

obras paradas linha verde curitiba prefeitura construtora empreiteira suspensa contrato rompido Luiz CostaSMCS

Prefeitura comunica a rescisão de contrato com a construtora responsável por obras na Linha Verde

A Prefeitura de Curitiba anunciou nesta terça-feira (13) que está próxima de romper o contrato com a construtora Terpasul, responsável pelas obras da Linha Verde. Segundo a administração municipal, a empreiteira abandonou a obra sem justificativa razoável. Diz a Prefeitura que dois dos três lotes finais da Linha Verde já deveriam ter sido entregues.

A expectativa é de que uma nova licitação seja viabilizada até o final do ano. Ou, então, que o contrato simplesmente seja repassado às segundas colocadas das concorrências para os lotes 3.1, 3.2 e 4.1

O prefeito Rafael Greca (DEM) convocou a imprensa para uma entrevista coletiva e sustentou que o município realizou 144 notificações à empresa responsável pela obra, mas não houve avanços nas negociações.

“Era uma obra de R$ 171 milhões que eles tinham direito. R$ 76 milhões ainda não foram executados. Nunca deixamos de pagar em dia. Vemos com muita apreensão a lentidão que as obras estão sendo executadas. Por isso, vamos pedir uma perícia aos agentes financiadores e, em seguida, ou relicitar ou transferir aos segundos colocados da licitação”, disse Greca.

A construtora Terpasul aponta erros no projeto da Linha Verde e argumenta que as mudanças inviabilizaram financeiramente a execução das obras. O presidente do Ippuc (Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Curitiba) Luiz Fernando Jamur defende que todas as alterações no projeto foram justificadas e corretas.

“A Prefeitura, no caso contratante, está negociando o tempo inteiro em cima de um cronograma financeiro. Se algo está obstaculizando o cumprimento do que foi proposto, a própria Prefeitura propõe uma alteração. Nós fizemos isso por várias vezes com anuência do agente financiador. Porém, não justifica-se o não cumprimento do contrato na forma como está”, ponderou Jamur.

O secretário de Obras Públicas, Rodrigo Rodrigues, afirma que não é possível estipular um prazo para o início ou a conclusão dos trabalhos. Segundo ele, para que as obras sejam retomadas, será necessário desenhar praticamente um novo projeto para estes lotes da Linha Verde.

“A gente tem que fazer esse levantamento de tudo o que ficou para ser feito, reorçar, e então fazer uma nova licitação ou convocar a segunda colocada. Então não tem como dar um prazo agora”, explicou Rodrigues.

A empreiteira vencedora da licitação promete judicializar o rompimento do contrato. A Terpasul se embasa em relatórios do Tribunal de Contas da União para justificar o descumprimento dos prazos nas obras da Linha Verde.

Segundo a Procuradoria-Geral do Município, as ações movidas pela construtora não impedem a Prefeitura de tomar essa atitude. A PGM espera concluir um novo processo licitatório em até quatro meses.

Greca Curitiba fundo Lei do Zoneamento obras Linha Verde ligeirão

Greca rompe com empresa das obras na Linha Verde e assume custos do novo ligeirão

A visita de Rafael Greca foi um dos marcos na retomada das sessões na Câmara Municipal de Curitiba (CMC) nesta segunda-feira (5). A casa retornou suas atividades após o período de recesso e contou com a presença do prefeito da capital. Em pronunciamento, Greca abordou quatro pontos importantes da gestão atual. Ele falou sobre o ligeirão, as obras na Linha Verde, um novo fundo e a Lei do Zoneamento.

Confira:

LIGEIRÃO

Em primeiro lugar, Greca declarou a prefeitura de Curitiba decidiu bancar a implantação do novo Ligeirão, que ligue a Praça do Japão ao bairro Pinheirinho.

Vale lembrar que ele esteve em Brasília no mês de julho, onde se reuniu com Ônix Lorenzoni, ministro-chefe da Casa Civil, para falar sobre a nova linha. No entanto, Greca deixou claro que desistiu de esperar recursos do governo federal.

“Brasília está paralisada pelo impasse da reforma da previdência e as verbas federais não fluem. Estamos assumindo integralmente as obras do BRT-Sul, Praça do Japão-Pinheirinho. Com recursos próprios, faremos esse eixo no valor de R$ 30 milhões”, disse.

OBRAS NA LINHA VERDE

As obras na Linha Verde andam lentas e deveriam estar mais avançadas. Essa é a avaliação da prefeitura. Por isso, Greca anunciou o rompimento de contrato com a empresa responsável por três lotes de obras na Linha Verde

“Estamos com problemas com a empresa responsável pelas obras nos lotes 3.1, 3.2 e 4.1. Já tomamos as providências para a rescisão contratual e colocaremos outra empresa com capacidade financeira para executar as obras” contou.

“A população cobra isso porque passa pela Linha Verde. Não há dia no meu Facebook que não exista alguém dizendo que a obra não está funcionando”, completou.

FUNDO DE CALAMIDADES E LEI DE ZONEAMENTO

Greca falou ainda sobre a criação de um fundo para ser utilizado em casos de calamidade pública. Por fim, o prefeito também revelou que está no aguardo da aprovação da Lei do Zoneamento, que é a atualização da legislação que estabelece regras para a ocupação do solo na capital paranaense.

“Com isso seremos a primeira cidade do Brasil a ter esse tipo de fundo que é um uso comum das grandes cidades norte-americanas. É minha ideia também que a Câmara aprove, definitivamente, a nova redação do uso de solo da cidade nesse segundo semestre para dinamizar a economia, a concessão de alvarás e a preservação do patrimônio histórico, cultural e natural de Curitiba”, finalizou.

REVITALIZAÇÃO

Para completar, Greca também participou da revitalização da Praça Eufrásio Correa, que fica ao lado do prédio da Câmara Municipal. O pedido para esse processo do espaço foi feito pelo vereador Sabino Pícolo, presidente da CMC.

Motociclista bate na traseira de carro e morre na Linha Verde

Um motociclista, de 27 anos, morreu após bater na traseira de um carro, na Linha Verde, em Curitiba. O acidente aconteceu na tarde deste domingo (7).

De acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), a batida ocorreu na altura do quilômetro 140, no Pinheirinho.

Após a colisão, o motociclista bateu a cabeça contra o meio-fio e morreu no local.

O corpo foi encaminhado ao Instituto Médico-Legal (IML) de Curitiba.

Linha Verde

Linha Verde tem outro acidente nesta quarta-feira

Outro acidente aconteceu na tarde desta quarta-feira (26), na Linha Verde de Curitiba. Dessa vez, um caminhão-guincho colidiu com outro caminhão e um veículo sobre o Viaduto do Tarumã. A batida bloqueou a pista da BR-476, no km 127, mas a via acabou sendo liberada por volta das 15h55. Mesmo assim, o trânsito ainda é lento no local.

De acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), o motorista do caminhão-guincho transitava na pista sentido Fazenda Rio Grande, Região Metropolitana da capital paranaense, alegou ter sido atingido por um outro caminhão não identificado. Com isso, ele invadiu a pista contrária e atingiu um carro e um outro caminhão. Vale destacar que a região não conta com mureta de concreto naquele ponto do viaduto.

A motorista do carro foi socorrida com lesões graves, enquanto a passageira do automóvel sofreu apenas lesões leves.

LEIA TAMBÉM:

acidente ônibus

Acidente com ônibus causa transtorno na BR-376 e deixa 14 feridos

Um acidente envolvendo um ônibus, uma van e uma carreta vai causando transtorno no Contorno Sul, em Curitiba. A colisão aconteceu no início da tarde desta quarta-feira (26), no km 601 da BR-376, e deixou 14 pessoas feridas, sendo a maioria passageiros do transporte público da capital paranaense. As vítimas foram encaminhadas para o Hospital Evangélico e do Trabalhador.

O congestionamento durou mais de uma hora na região, mas a pista foi totalmente liberada por volta das 15h10. Uma equipe da Polícia Rodoviária Federal (PRF) esteve no local e ajudou na orientação do trânsito, que ficou com apenas metade da pista liberada.

Segundo a PRF, o acidente foi originado pelo motorista do ônibus não conseguir frear na pista molhada. Por isso, ele acabou acertando a traseira da carreta. Há a possibilidade de um outro acidente, no km 115, ter gerado a batida. Nesse caso, o motorista viu o engarrafamento pela outra colisão, mas fracassou na tentativa de parar o veículo com os passageiros.

O estado de algumas pessoas é grave. O motorista do ônibus, por exemplo, sofreu uma fratura exposta. Por enquanto, não há nenhuma informação de óbito.

ônibus acidente
Imagem mostra como ficou a parte interior do ônibus. Foto: Divulgação PRF

LEIA TAMBÉM:

Homem morre após bater carro em mureta na Linha Verde

Um homem, de 42 anos, morreu após colidir o automóvel que dirigia na mureta da BR-476, na Linha Verde, em Curitiba. O acidente aconteceu na madrugada desta sexta-feira (21).

Conforme a Polícia Rodoviária Federal (PRF), o condutor estava na pista sentido Colombo, quando bateu na mureta que divide a pista principal e a via de acesso à Avenida Victor Ferreira do Amaral, no Viaduto do Tarumã.

O local precisou ser interditado para o atendimento. A via marginal foi liberada por volta das 5 horas.