Lutador de MMA curitibano participa de campanha-manifesto

Engajada com a vida real, a marca carioca acaba de lançar sua campanha Inverno 2018, batizada Filho teu não foge à luta.  Para isso, escalou o lutador de MMA curitibano Mauricio Shogun, e seu colega de profissão, o paulistano Demian Maia,  para estarem no octógono e mostrarem roupas de verdade e de infinitas combinações.

O lutador Demian Maia.

Estampas carregadas de mensagens vestem nossos campeões. ‘Pátria’ e ‘Cruzeiros’ trazem elementos da bandeira nacional desorganizados; ‘Cerrado’, a mistura da natureza com dinheiro. Mas as superapostas da temporada são ‘Ratos’ e ‘Caos’ que elevam perturbadores lobos e repulsivos roedores às principais imagens da coleção.

Neste momento sócio-político-econômico caótico do Brasil, a marca aproveita ainda para subir ao ringue e bater no que dos agride. E convida a todos lutar juntos, promovendo uma surra nos problemas sociais, na violência psicológica e de gênero e tudo mais que nos envergonha. Para vencer é preciso um único peso-pesado: o amor.

Uma linha de camisetas convoca para a batalha de diversas causas, como racismo (“Diga-me a cor da sua pele e não te direi porra nenhuma”); censura (“Cala a boca já morreu. Quem manda na minha boca sou eu”); assédio (“A de assédio, B de bullying, C de chega”); Machismo (“Mulher é o sexo ágil”); entre outras.

Para a caminhada do dia a dia, o jeans surge com mais força. Além dos tradicionais modelos de calças que combinam gancho, perna e barra por tipo físico, a linha Estique-se, em superelastano, agora integra calças e bermudas. O moletom ganha espaço no armário em peças dupla face, jaquetas e calças skinny color – novidade da temporada. As jaquetas vêm de todos os jeitos: militar, bomber, biker, overshirt e denim.

www.usereserva.com

Maurício Shogun enfrenta Gian Villante no UFC Fortaleza

Com Leonardo Filho | Metro Jornal Maringá

O lutador Maurício Shogun, de 35 anos, que mora em Maringá, retorna ao octógono neste fim de semana em mais uma edição do UFC. Desta vez, o brasileiro enfrenta Gian Villante no evento que acontece em Fortaleza (CE), no sábado (11).

O brasileiro é ex-campeão do meio-pesado e número 6 do ranking da categoria. O adversário dele no UFC Fortaleza é o número 12 no mesmo ranking. Mesmo com a ‘diferença’ de posição entre os dois atletas, o brasileiro tem mantido o tom de respeito com o adversário nas entrevistas coletivas que concedeu durante a preparação para o evento. “É um atleta que merece respeito e por isso preciso entrar focado. Me preparei muito bem para essa luta e espero conseguir a vitória”, declarou o atleta.

Após a luta, Shogun já faz planos de retornar para Maringá e descansar ao lado da família, já que a preparação para uma luta como essa leva aproximadamente dois meses.

Confira as lutas deste sábado:

Card principal:
Vitor Belfort (84,3 kg) x Kelvin Gastelum (83,9 kg)
Maurício ‘Shogun’ (93,4 kg) x Gian Villante (93,4 kg)
Edson Barboza (70,3 kg) x Beneil Dariush (70,7 kg)
Bethe Correia (61,7 kg) x Marion Reneau (61,2 kg)
Alex ‘Caubói’ (77,5 kg) x Tim Means (77,1 kg)

Card preliminar:
Francisco ‘Massaranduba’ (70,7 kg) x Kevin Lee (70,7 kg)
Sérginho Moraes (77,5 kg) x Davi Ramos (77,1 kg)
Rani Yahya (61,6 kg) x Joe Soto (61,2 kg)
Michel ‘Trator’ (70,7 kg) x Josh Burkman (70,7 kg)
Rony ‘Jason’ (66,2 kg) x Jeremy Kennedy (65,7 kg)
Garreth McLellan (83,4 kg) x Paulo Henrique ‘Borrachinha’ (83,9 kg)


Shogun e Maringá

Pai de duas meninas, apaixonado pela família e a natureza. Esse é um pouco do perfil de um dos maiores lutadores de MMA do mundo. Enquanto aguarda o próximo confronto pelo UFC, Maurício Milani Rua, de 35 anos. conhecido mundialmente como Mauricio Shogun, não deixa de treinar fisicamente. mas prioriza a vida caseira ao lado da esposa Renata e das filhas Yasrnin, 2 anos, e Maria Eduarda, de 6.

> Lenda do MMA, Shogun escolheu cidade paranaense para viver e treinar

Há dois anos, o curitibano Shogun fixou moradia em Maringá e por aqui divide seu tempo entre uma confortável chácara no campo e um apartamento no Centro. “Maringá é uma cidade muito boa, acolhedora. todos nós adoramos morar aqui. Minhas filhas se adaptaram bem e temos muitos parentes aqui”, diz.

Lenda do MMA, Shogun escolheu cidade paranaense para viver e treinar

Leonardo Filho, Metro Jornal Maringá

Pai de duas meninas, apaixonado pela família e a natureza. Esse é um pouco do perfil de um dos maiores lutadores de MMA do mundo. Enquanto aguarda o próximo confronto pelo UFC, Maurício Milani Rua, de 35 anos. conhecido mundialmente como Mauricio Shogun, não deixa de treinar fisicamente. mas prioriza a vida caseira ao lado da esposa Renata e das filhas Yasrnin, 2 anos, e Maria Eduarda, de 6.

Há dois anos, o curitibano Shogun fixou moradia em Maringá e por aqui divide seu tempo entre uma confortável chácara no campo e um apartamento no Centro. “Maringá é uma cidade muito boa, acolhedora. todos nós adoramos morar aqui. Minhas filhas se adaptaram bem e temos muitos parentes aqui”, diz.

Na casa. que chama de ‘refúgio’, Shogun recebeu o Metro Maringá e mostrou com orgulho as árvores que plantou no jardim e os cuidados que tem com o local. “Por aqui não tem muita Araucária. Plantei, adubei e agora estão bonitas. Também tem um pomar que daqui pouco tempo vai dar muita fruta. Em todos os cantos tem ninhos de passarinho. Isso aqui é meu paraíso”, descreve com orgulho o local. Mesmo sendo refúgio, não poderia faltar uma academia com um tatame e equipamentos de luta. “Minhas filhas usam isso como playground”, comenta aos risos.

É comum associar Shogun ao seu momento mais conhecido: a caminho do octógono, concentrado, e. em seguida, lutando ferozmente. Grande engano! Basta trocar algumas palavras com ele para ver que a coisa não é bem assim. “Uma vez um cara me disse que se alguém batesse no meu carro eu desceria e enfiaria pancada. Respondi que, se fosse assim, quem batesse no carro do Guga teria que jogar tênis com ele”. diverte-se.


Próxima luta ainda não está definida

Maurício Shogun ainda não sabe quem será o próximo adversário que vai enfrentar pelo UFC. Ele deve voltar ao octógno em dezembro ou janeiro do ano que vem. Meio-pesado consagrado, ele não pretende mudar de categoria e tem feito um trabalho intenso de preparação física. Evita muitos treinos de artes marciais para diminuir o risco de lesão. “Trabalho muito a parte física e evito me expor a riscos de lesões. Hoje, convivo com uma lesão no joelho que não é grave, mas não dá para abusar. Já estou tratando”, conta.

A rotina mais pesada do atleta começa dois meses antes da luta quando vai para Los Angeles (EUA). “Me preparo com meu mestre Rafael Cordeiro. É um treinamento detalhado, mais especifico nas artes marciais. Tem dieta rigorosa e me preparo totalmente lá”, completa Shogun.

A última luta de Shogun foi em Curitiba, na Arena da Baixada na madrugada do dia 15 de maio. Na ocasião, ele castigou e venceu por pontos o norte americano Corey Anderson. Na carreira, Shogun tem 26 vitórias e nove derrotas.


Foto: Reprodução / Facebook
Foto: Reprodução / Facebook

Como você se sente sendo inspiração, principalmente para jovens lutadores e crianças?
Aumenta a nossa responsabilidade em ser pessoa exemplar dentro e fora do octógono. Eu acho que quando a pessoa pega a faixa preta em qualquer modalidade, se torna um cara “faixa preta da vida”. Então, você precisa ser exemplar em qualquer lugar que você vai.

O que é preciso para ser campeão como você?
O cara precisa amar o que faz. Se ele ama lutar já é o primeiro passo – e acima de tudo ter disciplina. Eu não treino agora como treinava antes, mas ainda treino muito e preciso usar a minha experiência. Outra coisa importante é a pessoa saber perder, porque na derrota você cresce. Nunca você vai estar 100% ou nada. As artes marciais como jiu-jitsu, muay thai e boxe estão em constante evolução, por isso é preciso treinar sempre.

Que avaliação você faz do MMA hoje?
Eu acredito que o MMA está na terceira fase de evolução. A primeira fase foi a época do Royce [Grace – um dos fundadores do MMA] que o cara era bom em pé ou no chão, tinha aquele confronto das artes marciais; a segunda foi na época do Pride [torneio mundial de luta disputado no Japão] em que precisava ser eclético. Hoje é precisa se moldar ao adversário, ou seja, estudar o adversário.

Quais os planos para o futuro?
Pretendo lutar mais uns quatro ou cinco anos. Depois meu plano é ficar aqui com a família.


História

CapturarMauricio Shogun é uma das maiores lendas da história do Mixed Martial Arts (MMA). É faixa preta de Muai Thay e Jiu Jitsu. É o único lutador brasileiro em atividade a ser campeão tanto do Pride como do UFC.

> Campeão do PRIDE Grand Prix Middleweight em 2005. Também foi eleito o melhor lutador do ano.
> Campeão Mundial Meio-Pesado do UFC em 2010. Também em 2010 ganhou o prêmio de nocaute do ano.