Torcedor paga mais de R$ 500 por ingresso e dorme na hora do gol

Um episódio curioso chamou a atenção na vitória do Brasil sobre a Bolívia por 3 a 0, nesta sexta-feira (14): um torcedor dormiu sentado na arquibancada do Morumbi e não acordou para ver o primeiro gol da partida, anotado por Philippe Coutinho em cobrança de pênalti. O detalhe foi que ele desembolsou R$ 590 para ter o ingresso da partida.

“A semana foi puxada de trabalho e saídas. Saí praticamente todos os dias e eu estava esgotado. O jogo estava mais ou menos e, então, acabei dormindo ali na hora do primeiro gol. Eu tenho o histórico de ter um sono pesado e aconteceu isso aí que a galera filmou”, justificou Eduardo Clark em entrevista ao Uol Esporte.

Das vaias aos aplausos: a fria torcida brasileira na estreia da Copa América

O administrador e músico de 27 anos acabou virando uma das sensações da arquibancada. Depois dos registros feitos, as outras pessoas no setor chegaram a pedir foto com ele. “Levo sempre na esportiva”, completou.


RENDA

A estreia do Brasil na Copa América teve 46.342 pagantes e renda recorde no futebol brasileiro – foram R$ 22.476.630,00.

O Brasil se prepara agora para enfrentar a Venezuela. O duelo, válido pela segunda rodada, está marcado para a próxima terça-feira (18), às 21h30, na Arena Fonte Nova, em Salvador.

Coutinho Brasil

Coutinho, duas vezes, e Everton garantem triunfo do Brasil sobre a Bolívia

O Brasil bateu a Bolívia por 3 a 0 nesta sexta-feira (14) e largou a Copa América 2019 com o pé direito. O meia Philippe Coutinho, duas vezes, e um golaço de Everton garantiram o triunfo brasileiro no Morumbi, em São Paulo.

Apesar do triunfo, a seleção brasileira não jogou tão bem. O primeiro tempo foi complicado para a equipe treinada por Tite: não conseguiu criar boas oportunidades e acabou saindo de campo vaiada por boa parte dos 47.260 torcedores presentes no estádio são-paulino. No final do segundo tempo, o cenário foi completamente diferente: gritos de “olé” e aplausos.

OS GOLS

Aos quatro minutos da etapa final, um pênalti assinalado com o auxílio do árbitro de vídeo (VAR), tranquilizou a partida. No lance, o árbitro Nestor Pitana viu irregularidade ao ver que Jusino impediu um passe brasileiro com o braço. Coutinho foi bem na cobrança: apesar de Lampe ter acertado o canto, não conseguiu alcançar o chute.

O camisa 11 assumiu o papel de protagonista e apareceu bem para fazer o segundo gol. Roberto Firmino recebeu pelo lado e cruzou ótima bola para Coutinho cabecear firme.

Aos 39, Everton tirou uma pintura da cartola. Puxou para o meio e arrematou firme para a bola ir no ângulo e estufar as redes bolivianas.

CLASSIFICAÇÃO

Com o resultado, o Brasil sai liderando o Grupo A da competição. Entretanto, o time canarinho ainda pode ser ultrapassado caso haja um vencedor, com mais de três gols de diferença, entre Venezuela e Peru. As equipes se enfrentam nesse sábado (15), às 16h, na Arena do Grêmio, em Porto Alegre.

Na próxima rodada, o Brasil encara a Venezuela. A partida está marcada para a próxima terça-feira (18), às 21h30, na Arena Fonte Nova, em Salvador.

AVALIAÇÃO

Além de Coutinho, os maiores destaques brasileiros foram David Neres e Gabriel Jesus.

O primeiro vai conquistado seu espaço na seleção. Uma das joias dessa nova geração, o atacante do Ajax, da Holanda, parte para cima dos adversários sem temor.

Já Jesus vai tendo sua redenção. Após ter sido um dos principais alvos na Copa do Mundo da Rússia, o atacante do Manchester City vai recuperando a confiança. Foi aplaudido pela torcida quando entrou e criou uma ótima jogada, dando um drible desconcertante na marcação.

Tite_Brasil

É hoje! Brasil encara a Bolívia na abertura da Copa América

O Brasil encara a Bolívia nesta sexta-feira (14), às 21h30, e dá largada na Copa América 2019. Com jejum de quase seis anos sem títulos – a última conquista foi a Copa das Confederações em 2013, a seleção brasileira inicia o torneio que não vence desde 2007, quando Dunga era o treinador da amarelinha.

O duelo também reedita a final de 1997, quando o Brasil bateu os bolivianos por 3 a 1. Naquela ocasião, Ronaldo, Edmundo e Zé Roberto marcaram os gols brasileiros.

ONDE ASSISTIR

Na TV aberta, o jogo será transmitido pela Rede Globo, com narração de Galvão Bueno e comentários de Júnior e Walter Casagrande. Já entre os canais fechados, o SporTV exibirá a partida com narração de Milton Leite e comentários de Maurício Noriega e Muricy Ramalho.

ESCALAÇÕES

Com uniforme especial para a decisão, o Brasil tem uma principal dúvida no time titular: quem será o substituto de Arthur. O meio campista do Barcelona sofreu uma pancada na goleada por 7 a 0 sobre Honduras no último amistoso de preparação e, no máximo, ficará como opção no banco de reservas.

Fernandinho e Allan disputam a vaga em aberto.

Paranaense, nascido em Londrina, Fernandinho tem sua experiência a seu favor. Aos 34 anos, o jogador é um dos grandes destaques e um dos líderes do Manchester City, atual bicampeão inglês.

Ele ganha vida nova na seleção brasileira após ser apontado como um dos vilões na eliminação para Bélgica na Copa do Mundo da Rússia. Chegou a sofrer ataques nas redes sociais, mas agora pode ter a chance de comprovar seu valor e conquistar a redenção com a torcida.

Já o segundo é uma das novidades de Tite nessa primeira fase de reformulação. Com 28 anos, Allan é uma peça fundamental do Napoli, da Itália. Revelado pelo Vasco e com passagem pela Udinese, ele já foi procurado pela Federação Italiana de Futebol para se naturalizar italiano e defender a Azzurra. Com muita qualidade técnica, é um jogador com capacidade de ajudar na marcação e pisar na área rival.

OUTRO LADO

A aposta da Bolívia para essa Copa América segue sendo em Marcelo Moreno, que chegou defender as categorias de base da seleção brasileira. O atacante de 31 anos tem currículo extenso, com passagens por Cruzeiro, Flamengo, Grêmio e Vitória.

Atualmente na China, ele soma, nesta temporada, sete gols em nove jogos pelo Shijiazhuang Yongchang. Com a camisa da seleção, são 17 gols e seis assistências em 73 partidas.

Essa será a 27.ª participação dos bolivianos na Copa América. A melhor campanha foi em 1963, quando eles acabaram levantando o caneco.

FICHA TÉCNICA

BRASIL x BOLÍVIA

Data, hora e local: sexta-feira, às 21h30 (de Brasília), no Morumbi, em São Paulo.

Brasil: Alisson, Daniel Alves, Marquinhos, Thiago Silva e Filipe Luís; Casemiro, Fernandinho (Allan) e Phillipe Coutinho; David Neres, Richarlison e Roberto Firmino. Técnico: Tite.

Bolívia: Lampe, Diego Bejarano, Haquin, Jusino e Marvin Bejarano; Justiniano, Saucedo, Castro e Fernández; Vaca e Marcelo Moreno. Técnico: Eduardo Villegas

Arbitragem: Nestor Pitana será auxiliado por Hernán Maidana e Juan Belatti. Patricio Loustau será o responsável pelo árbitro de vídeo (VAR). Todos são da Argentina.

Corinthians segura São Paulo no Morumbi e a primeira final fica no 0 a 0

O São Paulo contou com o apoio da torcida que lotou o Morumbi e pressionou o Corinthians durante a maior parte do jogo, mas não conseguiu sair de um 0 a 0 na primeira partida da final do Campeonato Paulista. As melhores oportunidades criadas pelo Tricolor pararam em mais uma excelente atuação de Cássio e na falta de pontaria dos atacantes. Com um time bastante ofensivo escalado por Cuca, o São Paulo foi mais presente no ataque e teve chances claras, mas Nenê e Everton Felipe erraram o alvo, enquanto Arboleda e Hernanes viram Cássio fazer grandes defesas. Já o Corinthians se segurou bem e atacou pouco, principalmente com as escapadas de Clayson, mas pareceu satisfeito com o empate fora de casa.

O resultado mantém a disputa pelo título completamente aberta. Às 16 horas (de Brasília) do próximo domingo (21), os rivais se reencontram na Arena Corinthians para a finalíssima. Em caso de novo empate, a taça será decidida nos pênaltis.

>>> Briga entre torcedores do Corinthians e São Paulo tem 14 feridos

>>> Bruno Henrique anota dois e Flamengo bate Vasco no primeiro jogo da final do Carioca

O São Paulo preencheu melhor o campo de ataque no primeiro tempo, em parte por vencer duelos individuais, em parte por repetir uma estratégia usada pelo Santos na última segunda-feira (8). Assim como Jorge Sampaoli fez na semifinal, Cuca fez seus dois laterais afunilarem e atacarem por dentro quando o Tricolor teve a posse de bola. Assim, ganhou em quantidade e facilitou as infiltrações.

O estilo de jogo do Corinthians deixou Gustagol isolado em boa parte do clássico. Ele participou pouco do jogo porque o Alvinegro não teve a bola no pé em ataques pensados; na velocidade dos ataques pelos lados, a bola não chegava para o centroavante finalizar. O centroavante foi muito buscado pelo alto e foi pego no contrapé em um rebote. Cabeceou uma bola com perigo na etapa final.

Um dos principais jogadores do Corinthians na temporada, o volante Júnior Urso precisou ser substituído logo aos 28 minutos após sentir a virilha em um lance com Reinaldo. O corintiano bloqueou um chute do são-paulino e ficou no chão sentindo muitas dores. O técnico Fábio Carille não teve escolha a não ser lançar Richard em seu lugar.
Já nos acréscimos do primeiro tempo, a torcida do São Paulo chegou a soltar o grito de gol, mas a bola não passou da linha. Cássio fez uma defesa espetacular em cabeçada de Arboleda após cobrança de escanteio, e a bola ainda tocou na trave antes de ser afastada pela defesa do Corinthians. Foi a melhor chance tricolor no primeiro tempo.

SÃO PAULO: Tiago Volpi; Hudson, Arboleda, Bruno Alves e Reinaldo; Luan; Antony, Igor Gomes (Helinho), Everton (Nenê) e Everton Felipe; Gonzalo Carneiro (Hernanes). Técnico: Cuca

CORINTHIANS: Cássio; Fagner, Manoel, Henrique e Carlos Augusto; Ralf e Júnior Urso (Richard); Ramiro (Vagner Love), Jadson (Mateus Vital) e Clayson; Gustagol. Técnico: Fábio Carille

Data: 14 de abril de 2019, domingo Horário: 16h (de Brasília)
Competição: Campeonato Paulista (primeira final)
Local: Morumbi, em São Paulo (SP)
Público: 58.713 /Renda: R$ 6.350.830,00
Árbitro: Luiz Flávio de Oliveira
Assistentes: Marcelo Van Gasse e Emerson Augusto de Carvalho
VAR: Márcio Henrique de Gois
Cartões amarelos: Igor Gomes (São Paulo); Ramiro (Corinthians)

Jogo do desespero no Morumbi

O Coritiba entre em campo, no Morumbi, em São Paulo, às 19h30, disposto a frear o embalo do São Paulo, protagonista de uma virada heroica diante do Botafogo, no final de semana, quando marcou três gols em menos de oito minutos. A tarefa não será das mais fáceis, o time tem desfalques importantes nos três setores e o jogo significa sair ou permanecer na zona de rebaixamento. As duas equipes têm 19 pontos, mas nos critérios de desempate o Tricolor paulista leva vantagem e está na 16ª colocação e o Coritiba abre a ZR uma posição abaixo.

Sem contar com o atacante Kleber, suspenso, o ala-esquerdo William Matheus, o atacante Henrique Almeida (suspenso), o zagueiro Luizão (suspenso), o meia Anderson, lesionado, e os zagueiros Werley e Wallison Maia, o Coritiba ainda enfrenta uma seca de vitórias. O técnico Marcelo Oliveira prega otimismo, disse que a equipe está recuperando a confiança, mas enfrenta esses problemas.

O atacante Alecsandro, sem marcar há dez partidas, ignora o retrospecto e coloca a vaga para a Libertadores de 2018 como um dos principais focos da equipe.  “É uma situação delicada, mas que não foge do nosso controle. Temos mais de 20 rodadas. O objetivo principal ainda tem que ser colocado no nosso foco, que é buscar o G6”, disse.
No São Paulo, o técnico Dorival Júnior deve manter a mesma equipe que bateu os cariocas. O treinador havia colocado em dúvida o aproveitamento de Marcinho, mas ele foi confirmado no time, após os treinos da semana. 

 

SÃO PAULO X CORITIBA

Morumbi – 19h30

Árbitro: Péricles Bassols 

São Paulo

Renan Ribeiro;  Bruno, Arboleda, Rodrigo Caio e Edimar;  Jucilei, Petros, Marcinho, Hernanes e Cueva;  Lucas Pratto. Técnico: Dorival Júnior

Coritiba

Wilson; Léo, Márcio, Thalisson Kelven e Carleto;  Jonas, Matheus Galdezani, Tomas e Tiago Real (Alan Santos); Rildo e Alecsandro. Técnico: Marcelo Oliveira

 

Torcedor tenta pular arquibancada, cai e morre no Morumbi

O torcedor são-paulino Bruno Pereira da Silva, 23, de Pindamonhangaba, no interior paulista, morreu após cair do terceiro andar, no anel superior do Morumbi, antes do clássico contra o Corinthians, pelo Paulistão. O setor para onde Bruno tentava passar era bloqueado por um muro, mas ainda assim diversos torcedores faziam, antes do jogo começar e durante a partida, a mudança de setores mesmo com todo o perigo.

Bruno sofreu ferimentos na cabeça e fratura exposta em uma das pernas. Ele recebeu massagem cardíaca e em seguida foi levado de ambulância para o Hospital de Campo Limpo, mas devido à gravidade do acidente ele chegou sem vida. O Corinthians divulgou uma mensagem de pesar logo após a partida.

 

Rogério Ceni volta ao Morumbi para comandar o São Paulo

A diretoria do São Paulo anunciou no começo da tarde o que a maioria dos torcedores já sabia. Rogério Ceni é o novo técnico do São Paulo. O ex-goleiro acertou contrato de dois anos e será apresentado no dia 5 de dezembro. O contrato de Ceni prevê uma multa em caso de demissão, assim como o ídolo deverá ganhar um bônus por desempenho a partir do segundo ano.

Ceni volta ao São Paulo um ano após sua despedida e logo após sua chegada deverá ser testado na disputa da Florida Cup, nos Estados Unidos, no mês de janeiro. O ex-goleiro terá também o trabalho de organizar o clube desde sua formação até os profissionais.

Desde que se aposentou, Ceni sempre deixou clara a vontade de assumir o comando do clube e  aproveitou 2016 para estudar e fazer estágio na Europa, onde visitou o Sevilla, Chelsea, Leicester e Manchester City.