horário de verão, jair bolsonaro, redes sociais, celulares, adiantam, uma hora, automaticamente celulares operadoras pré-pagos

Operadoras vão bloquear celulares pré-pagos sem cadastro

Titulares de linhas de celulares pré-pagas que não atualizaram cadastros após terem recebido notificação das operadoras terão as linhas bloqueadas a partir de segunda-feira (18), informou a Anatel.

A medida vale para consumidores de Alagoas, Amazonas, Amapá, Bahia, Ceará, Espírito Santo, Maranhão, Pará, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Rio de Janeiro, Roraima, Sergipe e São Paulo.

Só menos de 1% dos 91 milhões de celulares pré-pagos dessas regiões apresenta alguma pendência cadastral, segundo agência.

As prestadoras Algar, Claro, Oi, Sercomtel, Tim e Vivo têm feito campanha para que consumidores brasileiros atualizem seus cadastros. O objetivo é garantir uma base cadastral correta para evitar a ocorrência de fraudes de subscrição.

A Anatel informa que quem tiver a linha bloqueada poderá proceder à atualização dos dados cadastrais junto à sua prestadora por meio dos canais de atendimento. Nesse contato, devem ser informados o nome completo e o endereço com o número do CEP.

Para garantir que o SMS de solicitação de recadastramento recebido foi encaminhado pela prestadora contratada, o consumidor pode conferir os números utilizados pelas prestadoras para envio destas mensagens na página Cadastro Pré-Pago, no portal da Anatel.

COMO FAZER

Confira as páginas para atualização de cadastro de cada prestadora e o número de atendimento:
Claro (1052)
Tim (1056)
Vivo (1058)
Oi (1057)
Algar (1055)
Sercomtel (1051)

Paraná ultrapassou 3,6 milhões de trocas de operadoras de telefonia

O Paraná registrou 3,6 milhões de trocas de operadoras de telefonia desde que a portabilidade numérica teve início em setembro de 2008. Os dados foram coletados até o último dia 31 de dezembro e divulgados pela ABR Telecom (Associação Brasileira de Recursos em Telecomunicações).

Das transferências, 1,43 milhão (40%) foram para usuários de telefones fixos e 2,17 milhões (60%) de telefones móveis. Somente em 2018, no Paraná, foram registradas 423,04 mil migrações, sendo 120,72 mil (29%) na telefonia fixa e 302,32 mil (71%) na móvel.

Em todo o país, 47,51 milhões optaram pela troca de operadoras entre setembro de 2008 e 31 de dezembro de 2018.

PARA FAZER A PORTABILIDADE NUMÉRICA

O usuário de serviço telefônico que deseja realizar a portabilidade numérica deve procurar a operadora para onde ele quer migrar e fazer a solicitação. O regulamento da portabilidade numérica determina que, entre os critérios a serem atendidos para efetivar a migração, o solicitante deve:

– Informar a operadora de telefonia que recebe o pedido, o nome completo

– Comprovar a titularidade da linha telefônica

– Informar o número do documento de identidade

– Informar o número do registro no cadastro do Ministério da Fazenda, no caso de pessoa jurídica

– Informar o endereço completo do assinante do serviço

– Informar o código de acesso

– Informar o nome da operadora de onde está saindo.

A operadora para a qual o usuário deseja migrar fornecerá um número de protocolo da solicitação a fim de que ele possa acompanhar o processo de transferência. No Brasil, o modelo de portabilidade numérica determina que migrações devem ser solicitadas dentro do mesmo serviço, de móvel para móvel ou fixo para fixo, e na área de abrangência do mesmo DDD.

PRAZOS 

O tempo de transferência para efetivação da portabilidade numérica é de três dias úteis ou após esta data, se o usuário desejar agendar.

Para desistir da portabilidade numérica, o usuário tem dois dias úteis, após sua solicitação de transferência, para suspender o processo de migração.