Mais de 65 mil paranaenses ainda não sacaram o PIS

Os trabalhadores que não conseguiram sacar o abono salarial do PIS/Pasep referente ao ano-base 2014 tem até o final deste mês para retirar o benefício em agências da Caixa Econômica Federal ou o Banco do Brasil.

Só no Paraná, mais de 65 mil pessoas ainda não retiraram os valores, de acordo com o superintendente Regional do Trabalho no Paraná, Paulo Kroneis.

Tem direito a receber o PIS o trabalhador que exerceu atividade remunerada durante pelo menos 30 dias no ano de 2014 e recebeu até dois salários mínimos por mês nesse mesmo período, além de estar cadastrado no PIS/PASEP há pelo menos cinco anos. “O prazo tinha se esgotado no mês passado, mas o Ministério [do Trabalho] prorrogou o prazo de vigência para o trabalhador sacar o abono salarial. São 65.444 trabalhadores no estado do Paraná que ainda não sacaram esse abono salarial” diz.

O superintendente regional do trabalho destaca que os trabalhadores devem consultar se tem direito ao recurso. “Tem muito trabalhador que não tem consciência que tem direito a esse abono salarial. O país atravessa uma crise financeira e muitas pessoas hoje tem direito e esse dinheiro fica lá parado”, afirma Kroneis. Para isso, o Ministério do Trabalhador criou um portal na internet específico para a consulta. “A ideia é promover, realmente, uma informação para que as pessoas consultem a Caixa ou o Banco do Brasil e vão apanhar esse recurso que está à disposição dele”, completa.

Com informações da BandNews FM Curitiba

Novo prazo para trabalhador sacar PIS/Pasep

Da Agência Brasil

Os trabalhadores que não conseguiram sacar o abono salarial do PIS/Pasep ano-base 2014 terão novo prazo para retirar o benefício. O período de saque começa nesta quinta-feiria (28) e termina no dia 31 de agosto, segundo o Ministério do Trabalho.

PIS/Pasep é a sigla do Programa de Integração Social e do Programa de Formação do Patrimônio do Servidor Público (Pasep), que são contribuições sociais devida pelas empresas.

A prorrogação para os trabalhadores que perderam o prazo foi anunciada no início do mês pelo ministro do Trabalho, Ronaldo Nogueira. Na ocasião, ele destacou que mais de 1 milhão de trabalhadores perderam o prazo, encerrado no fim de junho. A expectativa é que mais de R$ 800 milhões sejam injetados na economia em 2016, caso todos os trabalhadores que têm direito ao abono saquem os valores liberados.

Hoje também começa a ser pago o PIS/Pasepe ano-base 2015. Quem nasceu de julho a dezembro, recebe o benefício neste ano (2016) e os nascidos entre janeiro a junho, no primeiro trimestre de 2017. Em qualquer situação, o recurso ficará à disposição do trabalhador até 30 de junho de 2017, prazo final para o recebimento.

salário mínimo - ministério da economia - Congresso - Lei Orçamentária

Termina hoje prazo para sacar o PIS/Pasep

Hoje é o último dia para o trabalhador sacar o abono salarial do Programa de Integração Social (PIS) e do Programa de Formação do Patrimônio do Servidor Público (Pasep). Até a última segunda-feira (27), 1,4 milhão de trabalhadores ainda não haviam sacado o benefício, de acordo com o Ministério do Trabalho.

Equivalente a um salário-mínimo (R$ 880), o benefício é pago a empregados que tenham trabalhado com carteira assinada por pelo menos 30 dias em 2014 e tenham recebido até dois salários mínimos por mês nesse período.

O trabalhador também precisa estar cadastrado no PIS/Pasep há pelo menos cinco anos e ter tido os dados informados corretamente pelo empregador na Relação Anual de Informações Sociais (Rais). Os recursos não sacados retornam ao Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT).

Em caso de dúvida, os beneficiários do PIS podem ligar para a Central de Atendimento da Caixa Econômica, no telefone 0800-726-0207. Quem tem direito ao Pasep pode obter informações no telefone 0800-729-0001, do Banco do Brasil.

Destinado a trabalhadores da iniciativa privada, o PIS é pago na Caixa Econômica Federal. Quem tiver o Cartão Cidadão pode sacar o benefício em casas lotéricas ou em terminais de autoatendimento da Caixa. Quem não tiver o cartão, pode receber o dinheiro em qualquer agência do banco, desde que leve documento de identificação. Empregados domésticos não têm direito ao benefício, porque o PIS é recolhido somente por empresas privadas.

Destinado a servidores públicos, o Pasep é pago pelo Banco do Brasil. O dinheiro costuma ser depositado diretamente na conta. Caso o crédito não tenha sido feito, o trabalhador pode ir a qualquer agência da instituição financeira e apresentar um documento de identificação.