Policiais federais marcam ato contra a reforma da Previdência

Policiais federais irão protestar contra a Reforma da Previdência em frente à Superintendência Regional da Polícia Federal no Paraná, local que abriga presos da Operação Lava Jato como o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, a partir das 11 horas desta quinta-feira (27).

Comissão especial retoma debate sobre reforma da Previdência
Ato contra reforma da Previdência é prévia de greve estadual pelo reajuste do funcionalismo

A pauta da manifestação está na reivindicação de mudanças que contemplem uma regra de transição justa, integralidade e paridade, idade diferenciada para homens e mulheres, diminuição da alíquota previdenciária e melhoria no regime de pensões.

“É absolutamente incoerente que as reformas que o governo julga necessárias passem por cima de direitos e prerrogativas constitucionais de setores essenciais para a superação dos principais problemas que atingem o Brasil, como a violência e a corrupção”, afirma a presidente do Sindicato dos Policiais Federais do Paraná (Sinpef/PR), Bibiana Orsi.

A líder sindical chama atenção, também, para a diferenciação militares e profissionais civis. “É inaceitável. O papel das forças militares, sobretudo em momentos de crise, é de suma importância. Mas não há como negar que são os policiais militares, civis, federais, rodoviários federais, agentes penitenciários e guardas municipais que lidam diariamente com a violência, o medo, a desvalorização e até mesmo com as restrições à liberdade e à segurança, que também são estendidas à sua família”, frisou.