carnaval, voos, afonso pena, infraero, curitiba, são josé dos pinhais, paraná, aeroporto internacional afonso pena

Mais de 96 mil pessoas devem circular pelo Aeroporto Afonso Pena durante o Carnaval

Mais de 96 mil passageiros devem passar pelo Aeroporto Afonso Pena (Curitiba – São José dos Pinhais) durante o Carnaval. Conforme a Infraero, a estimativa leva em consideração embarques e desembarques previstos entre os dias 21 e 27 de fevereiro.

De acordo com a Infraero, o número é 2% maior do que o registrado no Carnaval de 2019. Entre os dias 1º e 7 de março do ano passado, foram registrados 94,8 mil viajantes.

Assim, para atender a demanda, a circulação de aeronaves devem aumentar proporcionalmente. São esperados 1.052 voos neste Carnaval, contra 1.032 operações no período anterior.

AEROPORTO INTERNACIONAL AFONSO PENA

Principal terminal aéreo do Paraná, o aeroporto de Curitiba – São José dos Pinhais recebe voos de seis companhias. As empresas Aerolineas Argentinas, Paranair, Passaredo, Azul, Gol, TwoFlex e Latam ligam a capital a vários destinos no Brasil e no mundo.

O Afonso Pena é um dos aeroportos administrado pela Infraero. A empresa pública disponibiliza o Guia do Passageiro, um material que traz explicações sobre o funcionamento do setor aéreo e dicas, como peso e devolução de bagagem, transporte de animais e produtos de origem animal e vegetal trazidos do exterior.

Conforme o a Infraero, o aumento de 2% no número de viajantes no Aeroporto Internacional Afonso Pena durante o Carnaval é menor do que a média nacional. Em todo o país, o aumento médio de embarques e desembarques durante o período de folia chega a 3%.

homem curitiba polícia são josé dos pinhais preso

Homem é preso três anos depois de matar a ex-namorada em São José dos Pinhais

Um homem de 41 anos foi preso pela PCPR (Polícia Civil do Paraná) suspeito de matar a ex-namorada em São José dos Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba. Ele ficou desaparecido por 1.386 dias – desde o crime, cometido no dia 20 de abril de 2016. Contudo, ele foi encontrado em Umuarama, no noroeste do Paraná, a 576 quilômetros de distância.

Giseli Rosele Mollinari, na época com 47 anos, morreu após sofrer dois disparos no seu rosto. Ela estava saindo de casa, no bairro Jardim Aviação, rumo ao trabalho.

Conforme as informações da polícia, o crime foi rigorosamente investigado, incluindo oitiva de testemunhas e análise da câmeras de segurança. Contudo, o assassinato nunca teve um desfecho até a prisão do suspeito.

Ao ser detido, ele confessou o crime e disse que não se conformava com o fim do relacionamento. O casal teria se separado cerca de um ano antes do assassinato, mas a vítima nunca tinha feito qualquer relato contra o ex-namorado por nunca ter sofrido qualquer tipo de ameaça.

O homem foi indiciado por crime de feminicídio e permanece preso à disposição da Justiça.

adolescente paraná desaparecida pais

Adolescente viaja 570 km para fugir dos pais e fica 12 dias desaparecida no Paraná

Uma adolescente de 17 anos se apresentou à Central de Flagrantes de Curitiba na manhã desta quinta-feira (6) após passar 12 dias desaparecida. Ela tinha sido vista pela última vez no dia 24 de janeiro, em Matinhos, no litoral do Paraná.

Segundo a polícia, ela fugiu com o namorado para se distanciar pais, com quem nega contato até o momento. Além disso, ela admitiu que viajou até Campo Mourão, no centro-oeste do estado, a 570 quilômetros de distância.

PAIS DISSERAM QUE ELA NÃO TINHA AMIGOS, DIZ DELEGADA

Os pais da menina registraram boletim de ocorrência no dia que ela desapareceu, fazendo com que a PCPR (Polícia Civil do Paraná) iniciasse as buscas.

“Eles relataram que ela não estudava, nunca tinha ido à escola e não tinha amigos, o que dificultou bastante as investigações”, conta a delegada Sandra Nepomuceno.

Contudo, os agentes descobriram que o primeiro paradeiro do casal foi em São José dos Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba, em um endereço da família do rapaz. Uma equipe foi até o local, mas os dois não foram encontrados.

Apesar disso, a família do menino informou que eles estariam na casa de outros parentes, em Campo Mourão. Com essa informação, os policiais entraram em contato com o casal e convenceram a adolescente à se apresentar.

Ela declarou que saiu de casa vontade própria e se deslocou sozinha até Curitiba, onde ficou alguns dias antes de ir ao interior do Paraná. Além disso, ela ainda declarou que sabia que estava sendo procurada.

Já o namorado da adolescente não compareceu e será intimado a depor nos próximos dias. A polícia ainda tenta esclarecer o envolvimento dele, mas não descarta uma situação de abuso por parte dos pais dela.

“Começamos a diligenciar novas investigações para verificar os reais motivos do porquê ela saiu de casa e nega contato com os pais”, completa a delegada.

Por fim, ela foi encaminhada ao Conselho Tutelar e aguarda pelos procedimentos cabíveis.

cães canil paraná

57 cães sob maus-tratos de policial aposentado são resgatados no Paraná

57 cães em situação de maus-tratos foram resgatados de um canil clandestino em São José dos Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba. O tutor dos cachorros era um policial militar aposentado, de 67 anos, que foi preso em flagrante durante a ação da PCPR (Polícia Civil do Paraná), na manhã desta terça-feira (4).

Conforme a polícia, o lugar estava em péssimas condições de higiene, sujo e com rastros de fezes e urina. Além disso, diversos animais estão com problemas de pele e um deles está sem um dos olhos.

“As condições de alimentação e hidratação muito precárias, além de um cheiro muito forte. É uma situação muito degradante. Impressionou muito o cão com a lesão no olho [imagem forte abaixo]. Ele vinha carente, mas tinha medo porque talvez tenha sofrido agressão. Outros tinham vários com buracos no corpo, com larvas”, conta o delegado Matheus Laiola ao Paraná Portal.

A operação surgiu a partir de uma denúncia anônima, que relatava maus-tratos a diversos animais em uma chácara. Contudo, a polícia ficou impressionada pelo número de cachorros no local.

“A Secretaria do Meio Ambiente de São José dos Pinhais está fazendo uma força-tarefa porque a gente não sabia o tamanho do lugar e a quantidade de animais”, completa Laiola.

A Polícia ainda divulgou um vídeo do local onde os cães ficavam. Assista:

CÃES ESTÃO PARA ADOÇÃO

Ao todo, os 57 cães resgatados no Paraná são de sete raças diferentes: Pastor Alemão, Yorkshire, Pequinês, Beagle, Poodle, Labrador e Golden Retriever. A expectativa é que todos sejam retirados do local até o final deste semana.

Além disso, eles já recebem cuidados, como tratamento médico, feitos por uma equipe médica-veterinária da prefeitura do município.

“Estamos trabalhando intensamente para que lares temporários, ONGs e pessoas interessadas recebam esses animais e deem uma qualidade de vida melhor. Todos são animais de raça, então acreditamos que vá ter uma procura grande”, avalia Laiola.

Quem se interessar, pode ligar no número (41) 3398 2697 e participar do processo de triagem feito pela prefeitura de São José dos Pinhais.

SUSPEITO NEGOU MAUS-TRATOS

cães resgatados paraná policial militar
Um dos cães resgatados na ação da polícia. (Reprodução / Instagram Matheus Laiola)

O policial militar aposentado, detido pela polícia, negou que cometeu abusos contra os cães. Ainda há a suspeita que o idoso vendia alguns dos animais na internet, além de administrar um canil clandestino.

“O que mais impressiona era que era um sargento, que deveria dar exemplo. Ele está há anos nessa atividade criminosa, sem autorização do município. Ele negou durante a fiscalização e disse que condições precárias era de ontem para hoje porque não deu tempo de limpar. Mas, depois, ele acabou admitindo que houve uma negligência”, relata o delegado.

Foram encontrados diversos apetrechos de canil, além do policial militar aposentado não apresentar qualquer documento sobre a atividade com os animais.

Caso ele seja condenado pela prática de maus-tratos, o idoso pode pegar um ano de prisão mais multa.

motorista, bêbado, embriaguez ao volante, atropelar, atropela, posto de combustíveis, preso, flagrante, são josé dos pinhais, sjp, rmc, curitiba,

Motorista bêbado é preso depois de atropelar três em posto de combustíveis

Um homem  bêbado foi preso em flagrante após atropelar três pessoas em um posto de combustíveis em São José dos Pinhais, na região metropolitana de Curitiba. O teste do bafômetro indicou que o causador do acidente havia ingeridos três vezes mais álcool do que o limite permitido.

O caso foi registrado na noite deste sábado (1º). As informações são do Bem Paraná.

Conforme testemunhas, o homem avançou com o carro desgovernado pela área onde ficam as bombas de combustíveis. Assim, ele atropelou três pessoas que estavam no pátio do posto de combustíveis.

Ainda de acordo com o relato, duas das vítimas foram socorridas. Elas foram levadas a um hospital de São José dos Pinhais e não correm risco de morrer.

O motorista bêbado foi preso em flagrante após o teste do bafômetro indicar um valor três vezes maior do que o permitido pela legislação. O homem foi encaminhado para a delegacia para a o registro do flagrante.

br-376 congestionamento acidente

Acidente em São José dos Pinhais deixa o trânsito lento na BR-376

Um acidente causou complicações aos motoristas na BR-376 durante a manhã desta quinta-feira (26). De acordo com a PRF (Polícia Rodoviária Federal), um carro colidiu com um caminhão bi-trem em São José dos Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba.

A colisão ocorreu no quilômetro 616, por volta das 6h30, e não deixou ninguém ferido. Entretanto, o acidente resultou em uma fila de três quilômetros de congestionamento – entre os km 617 e 620.

De acordo com a Arteris Litoral Sul, concessionária responsável pelo trecho, os veículos foram liberados da pista por volta das 7h30.

Antes disso, apenas duas das três pistas ficaram liberadas. Contudo, o grande fluxo de veículos mantém o trânsito intenso na região.

BR-376 TAMBÉM TEVE CONGESTIONAMENTO ONTEM

Ontem (25), um caminhão tombou na BR-376, em Tijucas do Sul, também na Região Metropolitana de Curitiba, e causou um congestionamento  de seis quilômetros na rodovia.

acidente, br 277, engavetamento, seis pessoas feridas

Acidente grave na BR-277 deixa seis feridos; Pista sentido Curitiba já foi liberada

A PRF (Polícia Rodoviária Federal) atende na manhã desta quinta-feira (19) um acidente na BR 277, em São José dos Pinhais, na pista que vai sentido a Curitiba, próximo à Academia do Guatupê.

Segundo a PRF, foi um engavetamento entre cinco carros e uma caminhonete tombou no local.

Seis pessoas ficaram feridas, com lesões leves.

A pista sentido Curitiba foi liberada por volta das 12h, mas o congestionamento de carros passa de 4 km.

A Concessionária Ecovia, que administra o trecho do acidente na BR 277, informa que a interdição foi entre os km 72 e 68.

A equipe de reportagem do Paraná Portal segue apurando os fatos e mais informações serão divulgadas em breve.

allana brittes, caso daniel, justiça, paraná

Justiça do Paraná nega pedido de prisão contra Allana Brittes

A juíza Luciani Regina Martins de Paula, da 1ª Vara Criminal de São José dos Pinhais, negou nesta quarta-feira (18) um pedido de prisão contra Allana Brittes, uma das acusadas pelo assassinato do jogador Daniel Corrêa Freitas. O Ministério Público do Paraná havia se manifestado ontem (17) de forma contrária à prisão.

A filha de Edison Brittes — réu confesso do Caso Daniel — foi alvo de um pedido prisão movido pelo advogado que representa a família do ex-jogador. Conforme os assistentes de acusação, a ré havia descumprido medidas cautelares impostas pela Justiça. Por isso, deveria ter o benefício revogado pela Justiça e voltar para a cadeia.

Os advogados apresentaram como provas duas fotos divulgadas por Allana em redes sociais. Em um dos casos, apontaram que a ré viajou para outro estado sem autorização da Justiça. Além disso, afirmaram que a acusada havia frequentado bares, desrespeitando as medidas cautelares.

Atualmente, Allana Brittes aguarda a sentença de pronúncia da 1ª Vara Criminal de São José dos Pinhais. A Justiça decide se o caso será, ou não, avaliado pelo Tribunal do Júri. Após ser detida no dia 1º de novembro de 2018, ela foi solta no último dia 6 de agosto, após conseguir um habeas corpus no STJ.

JUSTIÇA MANTÉM LIBERDADE PARA ALLANA

A juíza Luciani Regina Martins de Paula descartou a hipótese de que Allana descumpriu as medidas cautelares ao frequentar o estabelecimento Fresh Live Market por entender que o local não se tratatava de um bar, “mas, sim, de um complexo gastronômico, cuja finalidade era a recreação e gastronomia, o qual atualmente já encerrou suas atividades”.

Em relação à foto de Allana na cidade de Porto Belo, em Santa Catarina, a conclusão foi de que a imagem é anterior ao assassinato de Daniel. Conforme a defesa da família Brittes, a foto foi tirada no feriado do dia 12 de outubro de 2018. A data consta no arquivo original do arquivo, que foi anexado como contraprova.

“Sendo assim, por não se ter notícia de efetivo descumprimento de nenhuma das medidas cautelares impostas por este Juízo, indefiro o presente pleito, para o fim de manter a liberdade provisória anteriormente concedida à ré Allana Emilly Brittes, nos exatos termos definidos por este juízo. O qual só será revogado, caso venha uma notícia de descumprimento verídico e que tenha ocorrido após a liberdade da ré”, decidiu a juíza (leia a íntegra da decisão).

“MERO FRENESI”, DIZ DEFESA DE ALLANA

Por meio de nota, o advogado que representa a família de Edison Brittes afirmou que Allana nunca descumpriu qualquer cautelar e cumpre rigorosamente as imposições da Justiça.

“A defesa técnica de Allana Brittes reforça que tal pedido não passou de mero frenesi para criar um factoide e movimentar a mídia e a opinião pública”, disse Cláudio Dalledone.

daniel corrêa freitas, caso daniel, jogador
Divulgação/São Paulo

CASO DANIEL: OS ACUSADOS

Sete pessoas respondem criminalmente pelo assassinato de Daniel Corrêa Freitas. Entre eles, o empresário Edison Brittes, assassino confesso de Daniel; Cristiana Brittes, esposa de Edison;  Allana Brittes, filha do casal. Além disso, também foram acusados Eduardo Henrique Ribeiro da Silva, Ygor King, David Vollero Silva e Evellyn Brisola Perusso.

  • Edison Brittes Júnior – homicídio triplamente qualificado, ocultação de cadáver, fraude processual e corrupção de adolescente e coação no curso do processo;
  • Cristiana Brittes – homicídio qualificado por motivo torpe, coação do curso de processo, fraude processual e corrupção de adolescente;
  • Allana Brittes – coação no curso do processo, fraude processual e corrupção de adolescente;
  • Eduardo da Silva – homicídio triplamente qualificado, ocultação de cadáver, fraude processual e corrupção de adolescente;
  • Ygor King – homicídio triplamente qualificado, ocultação de cadáver, fraude processual e corrupção de adolescente;
  • David Willian Vollero da Silva – homicídio triplamente qualificado, ocultação de cadáver, fraude processual, corrupção de adolescente e denunciação caluniosa;
  • Evellyn Brisola Perusso – denunciação caluniosa, fraude processual, corrupção de adolescente e falso testemunho.

RELEMBRE O CASO DANIEL

Revelado pelo Cruzeiro e com passagens por Coritiba, São Paulo, Ponte Preta, Botafogo e São Bento, Daniel veio para Curitiba comemorar o aniversário de 18 anos de Allana Brittes, no dia 26 de outubro de 2018, em uma casa noturna, no bairro Batel. A comemoração se estendeu na casa dos pais de Allana, Cristiana e Edison Brittes, último lugar que o jogador teve contato com amigos pelo WhatsApp. Na casa, ele foi espancado e depois conduzido no porta-malas do carro de Edison até o local onde foi morto (Colônia Mergulhão).

O corpo do jogador foi encontrado no dia seguinte (27/10) por moradores em uma área de mata na zona rural de São José dos Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba. Ele estava nu, com diversos cortes pelo corpo. Havia dois cortes profundos na região do pescoço. Além disso, o pênis foi decepado e pendurado em uma árvore a 20 metros do local onde o corpo foi encontrado.

O empresário afirma que Daniel estava no quarto dele e que havia tentado estuprar sua esposa, Cristina. A versão não encontrou sustentação nas investigações do Ministério Público do Paraná e da Polícia Civil. O delegado responsável pelo caso, Amadeu Trevizan, declarou que a família Brittes mentiu nos depoimentos e que a versão foi combinada entre os acusados.

RINHA CÃES PITIBULL PCPRMAUS-TRATOS

Polícia liberta mais 5 cães que eram usados em rinha

Na manhã desta terça-feira (17) a PCPR (Polícia Civil do Paraná), em uma nova etapa da da operação do final de semana, resgatou mais 5 cães da raça Pitbull que eram usados para duelos em rinhas pelo país.

O cães estavam em um espaço de treinamento em São José dos Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba.

O espaço pertence ao treinador que foi preso na operação das polícias civis do Paraná e de São Paulo, em Mairiporã, no último dia sábado (14).

Segundo o delegado Matheus Laiola, da Delegacia de Proteção ao Meio Ambiente, os animais estavam sendo vítimas de maus-tratos. “Estavam sem alimentação, sem água, em correntes extremamente curtas e todos, sem exceção alguma, estavam com marcas de brigas”, disse o delegado.

Um médico veterinário voluntário, da ONG Instituto Fica Comigo, acompanhou o resgate dos cães e confirmou o estado de maus-tratos dos bichos.

O treinador foi solto ontem pelo poder judiciário de São Paulo, mediante pagamento de fiança.

A Polícia Civil do Paraná fará novo pedido de prisão.

 

A OPERAÇÃO

Um criador e treinador de pitbulls de Curitiba e São José dos Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba, foram os primeiros alvos das investigações.

Ao todo, 41 pessoas foram presas na operação. Dentre ele  médicos, veterinários, um policial militar, cinco estrangeiros e vários adolescentes que participam do duelo internacional de cães da raça Pitbull.

Segundo o delegado Matheus Laiola, da Delegacia de Proteção ao Meio Ambiente no Paraná, o local da rinha dos cães era muito chocante.

“A gente encontrou uma cena muito chocante, porque no momento que entramos no recinto, estava acontecendo um duelo, com dois cachorros. Tinha um americano, que era o juiz, desesperado para soltar os cachorros, mas ele não conseguia. Então ele começou a bater em um dos cachorros pra tentar soltar. Uma cena de terror, eu que tenho 13 anos de polícia, nunca tinha visto uma situação daquela. Tinha cachorro morto, cachorro machucado, os cachorros mortos eram assados para eles comerem, uma cena totalmente de terror”, desabafou o delegado responsável pela operação.

Segundo a Polícia, uma equipe de veterinários acompanhou toda a operação e felizmente nenhum dos animais precisou de eutanásia, embora o estado de saúde deles fosse bastante crítico.

RINHA ERA TRANSMITIDA PELA INTERNET

A quadrilha era bem especializada e estruturada. As lutas eram transmitidas em grupos fechados pela internet para o mundo todo. Ano passado a rinha aconteceu na República Dominicana.

“Trata-se de um grupo especializado em rinha internacional. É um grupo extremamente organizado. Eles  vendiam camisetas do evento com a pesagem de cada animal e faziam apostas físicas e online, em grupos fechados pro mundo inteiro. Eram especializados em causar intenso sofrimento  a esse animais”, afirmou o delegado.

A Polícia Civil de São Paulo apreendeu cerca de R$ 47 mil no local. Cada cão Pitbull vale em torno de R$ 200 mil porque são selecionados geneticamente, treinados pra isso. Segundo a investigação, os cães eram obrigados a fazer esteira, natação e eram privados do convívio de outros animais.

Dezenove cães da raça Pitbull foram resgatados. Os animais estavam muito machucados e alguns mortos.

Os presos foram encaminhamos para a Delegacia de Proteção ao Meio Ambiente da PCSP e devem responder por associação criminosa, maus-tratos contra animais com agravante de morte e jogo de azar.

 

mulher, morre atropelada andarilha br 376

Mulher morre atropelada ao tentar atravessar BR 376

Uma mulher, que seria andarilha e ainda não foi identificada, morreu na manhã deste sábado (14), após tentar atravessar a BR 376, em São José dos Pinhais, Região Metropolitana de Curitiba.

Segundo a PRF (Polícia Rodoviária Federal), a mulher foi atropelada por um ônibus que seguia sentido Tijucas do Sul, por volta das 6h.

A vítima ainda não foi identificada porque não carregava documentos. Já o motorista do ônibus fez o teste do bafômetro e não foi constatada presença de álcool no sangue.

O corpo da andarilha será encaminhado ao IML de Curitiba.