Sarampo Dia D vacinação em Curitiba

Dia D contra o Sarampo: veja locais de vacinação em Curitiba

Acontece neste sábado (15), em Curitiba, o Dia D da Campanha Nacional de Vacinação contra o Sarampo 2020. A SMS (Secretaria Municipal de Saúde) terá 17 pontos de vacinação espalhados por todas as regionais da cidade.

Estarão abertas cinco unidades de saúde e os outros 12 postos de vacinação serão instalados em locais de grande circulação, com horário de atendimento variado. No Paraná, considerando a situação epidemiológica, a vacinação terá como público-alvo pessoas de 5 a 59 anos, com intensificação para aos jovens.

DIA D: LOCAIS DE VACINAÇÃO CONTRA O SARAMPO EM CURITIBA 

Distrito Sanitário Bairro Novo
•    Unidade de Saúde Bairro Novo (Rua Paulo Rio Branco de Macedo, 791, Sítio Cercado) – das 8h às 12h;
•    Unidade de Saúde Sambaqui (Rua Roberto Dala Barba, 44, Ganchinho) – das 8h às 12h;
•    Supermercado Jacomar – Sítio Cercado (Rua Tijucas do Sul, 1.501) – das 10h às 16h;

Distrito Sanitário Boa Vista
•    Casa China (Avenida Prefeito Erasto Gaertner, 2.800, Bacacheri) – das 11h às 17h;

Distrito Sanitário Boqueirão
•    Centro de Operações Policiais Especiais (Rua Conde de São João das Duas Barras, 1.274, Boqueirão) – das 8h às 12h;
•    Supermercado Big Xaxim (Rua Francisco Derosso, 2.973, Xaxim) – das 12h às 17h;
•    Shopping Cidade (Avenida Marechal Floriano Peixoto, 4.984, Hauer) – das 10h às 14h;

Distrito Sanitário Cajuru
•    Unidade de Saúde Iracema (Rua Professor Nivaldo Braga, 1.571, Capão da Imbuia) – das 8h às 12h;

Distrito Sanitário CIC
•    Unidade de Saúde Oswaldo Cruz (Rua Pedro Gusso, 3.749, CIC) – das 8h às 16h;

Distrito Sanitário Matriz
•    Praça Oswaldo Cruz – das 10h às 17h;
•    Supermercado Festval da Silva Jardim (Avenida Silva Jardim, 506, Rebouças) – das 10h às 17h;
•    Supermercado Festval da Praça 29 de Março (Rua Brigadeiro Franco, 641, Mercês) – das 10h às 17h;
•    Shopping Mueller (Avenida Cândido de Abreu, 127, Centro Cívico) – das 10h às 17h;

Distrito Sanitário Pinheirinho
•    Shopping Palladium (Avenida Presidente Kennedy, 4.121, Portão) – das 10h às 16h;

Distrito Sanitário Portão
•    Unidade de Saúde Vila Guaíra (Rua São Paulo s/n, Vila Guaíra) – das 8h às 17h;

Distrito Sanitário Tatuquara
•  Ceasa (Rodovia Régis Bittencourt, BR 116, Tatuquara) – das 8h às 12h;
• Evento  Cruzada Evangelista na Cancha de Areia Dom Bosco (Rua Fernando Rodrigues de Lima, 41-91 – Campo de Santana) das 14h às 17h;

DOENÇA EM CURITIBA 

Em Curitiba, a cobertura da vacina em crianças de 1 ano de idade alcançou 96,7% em janeiro 2020. Nos dez anos anteriores, essa cobertura ficou entre 93% e 100,4%. De 1º de janeiro até esta quinta-feira (13), foram aplicadas em Curitiba 22.366 doses de vacina contra o sarampo – no mesmo período do ano passado foram 15.726.

Vacinação -sarampo campanha

Sarampo: campanha de vacinação começa com mais de 1 milhão de doses

A Campanha Nacional de Vacinação contra o sarampo começa hoje (10) e vai até o dia 13 de março. No Paraná, o objetivo é interromper a circulação do vírus e garantir a distribuição de vacinas no estado. Ao todo, são mais de 1,245 milhão de doses da vacina disponíveis nas unidades estaduais de saúde neste início de campanha.

Além disso, o secretário nacional de Vigilância em Saúde, Wanderson Kleber de Oliveira, estará em Curitiba no próximo sábado (15), data definida como o Dia D de mobilização nacional. A capital paranaense foi escolhida pelo alto número registrado de casos de sarampo.

AÇÕES NO PR

O Paraná avaliou as estratégias definidas pelo Ministério de Saúde, mas adotou ações diferenciadas para conter a transmissão do vírus. Nessa primeira etapa da campanha, o público-alvo da campanha nacional é dos cinco a 19 anos. Contudo, o governo estadual optou por contemplar as pessoas de cinco a 59 anos.

“A maioria dos casos confirmados de sarampo está na faixa etária de 20 a 29 anos. Por esse motivo o Paraná também fará a estratégia de vacinação indiscriminada, ou seja, todas as pessoas nessa faixa etária devem procurar as unidades de saúde para se vacinar”, explica Vera Rita da Maia, chefe da Divisão de Vigilância do Programa de Imunização da Secretaria.

Já pessoas de 5 a 19 anos, ou dos 30 a 59, têm a vacinação seletiva. É necessário levar o comprovante vacinal porque só serão vacinados aqueles que nunca receberam a dose (ou que estejam com o esquema vacinal incompleto).

SARAMPO: O QUE É E SINTOMAS

O sarampo é uma doença infecciosa, transmitida por vírus, e que pode ser contraída em qualquer idade. As complicações mais graves se dão em crianças com menos de cinco anos, como meningite, encefalite e pneumonia.

O vírus é transmitido pela respiração, fala, tosse e espirro. Já que as micropartículas virais ficam suspensas no ar, existe um poder alto no contágio.

Os principais sintomas do sarampo são: febre alta, tosse, coriza, conjuntivite e exantema (manchas avermelhadas na pele que aparecem primeiro no rosto e atrás da orelha e depois se espalham pelo corpo). Outros sintomas, como cefaleia, indisposição e diarreia, também podem ocorrer.

É necessário ficar atento aos sintomas, já que não existe tratamento específico. Os doentes ficam em isolamento domiciliar ou hospitalar a partir do aparecimento das manchas vermelhas.

VACINAS DO SARAMPO

A dose zero deve ser aplicada em crianças entre seis e onze meses enquanto a primeira dose deve ser aos 12 meses de vida com a vacina tríplice viral (que previne sarampo, caxumba e rubéola). Já a segunda dose é dada aos 15 meses de vida com a vacina tetra viral (que previne sarampo, rubéola, caxumba e varicela/catapora).

A população com até 29 anos deve receber duas doses da vacina. Já as pessoas entre 30 e 49 anos precisam ter o registro de uma dose.

Além disso, mulheres que estão amamentando podem ser vacinadas e aquelas que desejam engravidar, devem aguardar no mínimo 30 dias após receber a dose da vacina.

Por fim, não há indicação para tomar a vacina pessoas com: imunidade baixa, grávidas, menores de seis meses de idade e pacientes que tomam medicações imunossupressoras.

sarampo, paraná, curitiba, surto, casos confirmados, confirmações, vacina, prevenção, vacinação

Paraná tem 54 novos casos de sarampo em uma semana

O Paraná registrou 54 novos casos de sarampo em uma semana, de acordo com o último boletim epidemiológico da doença divulgado nesta quinta-feira (19) pela Secretaria de Estado da Saúde. No total, já são 648 ocorrências da doença no estado.

Em todo o Paraná, 38 municípios estão em surto ativo e 97 com casos em investigação. O Ministério da Saúde classifica como situação de “surto ativo” todo município em que tenha confirmação de pelo menos um caso.

A 2ª Regional de Saúde, composta por Curitiba e Região, é a que mais teve casos de sarampo, são 588. Destes, 407 foram registrados só na capital paranaense.

Dos 648 casos, 70% dos pacientes têm idade acima de 20 anos. Sendo que a faixa etária com mais ocorrências é entre 20 e 29 anos, com 53% do total.

Em todo o Paraná são 2.082 casos notificados, 1.057 em investigação e 377 casos descartados.

SARAMPO

O sarampo é uma infecção viral, altamente contagiosa, de fácil transmissão e que pode levar à morte.

Os sintomas mais comuns da doença são febre alta, tosse, coriza, conjuntivite, exantema – manchas avermelhadas na pele que aparecem primeiro no rosto e atrás da orelha e depois se espalham pelo corpo. Também podem ocorrer dores de cabeça, indisposição e diarreia.

VACINA

A vacina do Sarampo é feita com o vírus vivo, só que enfraquecido. Ela estimula o sistema imunológico a desenvolver anticorpos para combater os vírus causadores de doenças. A aplicação é por injeção subcutânea.

Geralmente, o medicamente faz efeito em aproximadamente 15 dias. Ela está disponível, de maneira gratuita, em todo o ano nas unidades de saúde de todo o país.

sarampo casos paraná doença sesa

Sarampo: casos confirmados aumentam 10% em uma semana no Paraná

O número de casos confirmados de sarampo cresceram 10,4% durante a última semana no Paraná. Eram 538 casos até a semana passada, mas o boletim divulgado hoje (12) pela Secretaria de Saúde mostra que o número aumentou para 594.

Destes casos, 29 tiveram o estado de São Paulo como fonte de infecção, enquanto cinco foram em Santa Catarina.

Além disso, 58 casos a mais foram descartados. Contudo, ainda restam 931 casos que estão sob investigação. Por fim, os casos notificados subiram de 1679 para 1852.

CASOS DE SARAMPO NO PARANÁ

  • Curitiba: 372
  • Almirante Tamandaré: 12
  • Antonina: 1
  • Araucária: 4
  • Balsa Nova: 2
  • Campina Grande do Sul: 5
  • Campo do Tenente: 3
  • Campo Largo: 16
  • Campo Magro: 3
  • Carlópolis: 6
  • Castro: 2
  • Cruz Machado: 2
  • Colombo: 41
  • Fazenda Rio Grande: 5
  • General Carneiro: 1
  • Irati: 5
  • Itaperuçu: 1
  • Jacarezinho: 6
  • Lapa: 2
  • Londrina: 8
  • Mallet: 3
  • Mandirituba: 1
  • Marechal Cândido Rondon: 1
  • Maringá: 3
  • Matinhos: 1
  • Pinhais: 23
  • Piraquara: 14
  • Quatro Barras: 2
  • Quintandinha: 1
  • Paulo Freitas: 3
  • Ponta Grossa: 1
  • Rio Branco do Sul: 7
  • Rio Negro: 1
  • Rolândia: 1
  • São José dos Pinhais: 21
  • São Mateus do Sul: 1
  • Toledo: 1
  • União da Vitória: 12

SARAMPO

sarampo é uma infecção viral, altamente contagiosa, de fácil transmissão e que pode levar à morte.

Os sintomas mais comuns da doença são febre alta, tosse, coriza, conjuntivite, exantema – manchas avermelhadas na pele que aparecem primeiro no rosto e atrás da orelha e depois se espalham pelo corpo. Também podem ocorrer dores de cabeça, indisposição e diarreia.

VACINA

A vacina do Sarampo é feita com o vírus vivo, só que enfraquecido. Ela estimula o sistema imunológico a desenvolver anticorpos para combater os vírus causadores de doenças. A aplicação é por injeção subcutânea.

Geralmente, o medicamente faz efeito em aproximadamente 15 dias. Ela está disponível, de maneira gratuita, em todo o ano nas unidades de saúde de todo o país.

sarampo paraná

Casos confirmados de sarampo crescem 47% em uma semana no Paraná

Os casos confirmados de sarampo no Paraná cresceram 47% em relação ao último boletim divulgado pela Secretaria de Saúde. Eram 157 casos registrados no último levantamento, mas o número aumentou para 231, ou seja, 74 novos casos.

Curitiba e sua Região Metropolitana concentra o maior número de casos: 223. 173 foram na capital paranaense, 15 em Colombo, nove em São José dos Pinhais, sete em Campo Largo, seis em Pinhais, 4 em Piraquara, três em Almirante Tamandaré, dois em Campina Grande do Sul e Campo do Tenente, além de um em Fazenda Rio Grande e outro em Rio Branco do Sul.

Já no interior, Londrina tem três casos e Maringá registra dois. Por fim, Ponta Grossa, Rolândia e Jacarezinho tem um caso cada.

Conforme a Secretaria da Saúde, são 707 casos notificados. Destes, 139 casos já foram descartados e 337 ainda estão sob investigação.

“É uma situação de alerta e intensificamos a importância da vacina. Reforçamos que vacinar é um ato de prevenção, proteção e que salva vidas”, declarou Beto Preto, secretário de estado da Saúde.

CADEIAS DE TRANSMISSÃO DO SARAMPO NO PARANÁ

Dos 231 casos confirmados, 27 tem provável fonte de infecção em São Paulo – onde 13 pessoas já morreram em decorrência da doença em 2019 – e quatro em Santa Catarina.

25 casos apontam cadeias de transmissão distintas, em festas e estabelecimentos comerciais de grande aglomeração, enquanto 175 casos não mostram vínculo definitivo.

Divulgação / Secretaria da Saude

 

sarampo, paraná, curitiba, surto, casos confirmados, confirmações, vacina, prevenção, vacinação

Sarampo: casos aumentam no Paraná e ‘Dia D de vacinação’ acontece neste sábado

O número de casos de sarampo cresceu em todo o Paraná: são 54 novos registros da doença desde o boletim divulgado pela Secretaria de Saúde na semana passada.

Para combater esse aumento, a primeira fase da Campanha Nacional de Vacinação contra o Sarampo 2019 terá o seu Dia D neste sábado (19). Curitiba, com o maior número de casos, terá 12 postos de atendimento para as crianças receberem a vacina.

Segundo os números oficiais, são 157 ocorrências de sarampo no Paraná em 2019. Destas, 89 são de pacientes entre 20 e 29 anos.

Na capital paranaense, o número de casos de sarampo subiu para 123 confirmações. Só nesta semana, foram 43 casos – 20 deles são importados e a faixa etária de maior frequência (88%) é de 15 a 29 anos.

No total, 14 municípios têm casos confirmados. Almirante Tamandaré, Campina Grande do Sul, Campo do Tenente, Campo Largo, Colombo, Curitiba, Fazenda Rio Grande, Jacarezinho, Londrina, Maringá, Pinhais, Ponta Grossa, Rolândia e São José dos Pinhais sofrem com a doença.

CAMPANHA CONTRA O SARAMPO

Curitiba - Vacinação - Sarampo - Crianças
Cesar Brustolin/SMCS

Curitiba terá atendimento a crianças de seis meses a cinco anos em 12 unidades de saúde, das 8h às 17h.

Nessa fase da campanha, o foco adotado pelo Ministério da Saúde é direcionado para o público infantil, com muitas crianças ainda sem terem sido vacinadas ou com sua situação vacinal em dia.

As crianças deverão tomar duas doses da vacina contra o sarampo, com a segundo dose sendo administrada após o primeiro ano de idade.

O Ministério da Saúde também recomendou uma dose extra para bebês entre 6 a 11 meses. Mas por ter caráter temporário, é necessário que após um ano as vacinas previstas no calendário das crianças sejam aplicadas.

IMUNIZAÇÃO

Curitiba tem registrado bons índices nas imunizações. Para as crianças de 1 ano de idade a cobertura é de 101,7% em relação à primeira dose e de 93,6% em relação à segunda dose, segundo dados coletados até o final de setembro. Nos dez anos anteriores, a cobertura ficou entre 93% e 100,4%.

Por isso, o foco do município é a vacinação dos bebês de 6 a 11 meses. De acordo com o diretor do Centro de Epidemiologia da Secretaria Municipal da Saúde, Alcides Oliveira, essa recomendação de faixa etária é recente.

Até 14 de outubro deste ano, 166.176 doses de vacina contra o sarampo foram aplicadas em Curitiba. O número corresponde um aumento de 68% em relação a todo o ano de 2018 e 2,5 vezes mais que as doses realizadas em 2017.

A vacina é contraindicada para menores de 6 meses, gestantes, pacientes imunodeprimidos ou com histórico de reação alérgica grave, após dose prévia ou após contato com as substâncias que compõem a vacina. Recomenda-se também um intervalo de 30 dias após a vacina para as mulheres que desejam engravidar.

Além do Dia D da campanha, os pais ainda poderão imunizar os filhos até 25 de outubro, sempre de segunda a sexta-feira, em 110 unidades de saúde do município.

Já na segunda etapa da campanha, de 18 a 30 de novembro, o público-alvo serão os jovens adultos entre 20 a 29 anos.

De acordo com o calendário de vacinação do Ministério da Saúde, adolescentes e adultos de até 29 anos devem ter duas doses da vacina contra o sarampo, feitas após um ano de idade. Adultos de 30 a 49 anos devem ter pelo menos uma dose, feita após um ano de idade.

LOCAIS DE VACINAÇÃO NO DIA D EM CURITIBA

Distrito Sanitário Bairro Novo
Unidade de Saúde Bairro Novo (Rua Paulo Rio Branco de Macedo, 791, Sítio Cercado)
Unidade de Saúde Sambaqui (Rua Roberto Dala Barba, 44, Sítio Cercado)

Distrito Sanitário Boa Vista
Unidade de Saúde Barreirinha (Rua Santa Gemma Galgani, 353, Barreirinha)
Unidade de Saúde Bairro Alto (Rua Jornalista Alceu Chichorro, 314, Bairro Alto)

Distrito Sanitário Boqueirão
Unidade de Saúde Vila Hauer (Rua Waldemar Kost, 650, Hauer)

Distrito Sanitário Cajuru
Unidade de Saúde Cajuru (Rua Pedro Bochino, 750, Vila Oficinas)

Distrito Sanitário CIC
Unidade de Saúde Oswaldo Cruz (Rua Pedro Gusso, 3749, CIC)

Distrito Sanitário Matriz
Unidade de Saúde Ouvidor Pardinho (Rua 24 de Maio, s/nº, Praça Ouvidor Pardinho)

Distrito Sanitário Pinheirinho
Unidade de Saúde Fanny Lindoia (Rua Condes dos Arcos, 295, Lindoia)

Distrito Sanitário Portão
Unidade de Saúde Vila Guaíra (Rua São Paulo, s/nº, Vila Guaíra)

Distrito Sanitário Santa Felicidade
Unidade de Saúde Campina do Siqueira (Rua Gal. Mario Tourinho, 1684, Campina do Siqueira)

Distrito Sanitário Tatuquara
Unidade de Saúde Moradias da Ordem (Rua Jovenilson Américo de Oliveira, 240, Tatuquara