bruno guimarães athletico lyon

Bruno Guimarães acerta com o Lyon e se torna a maior venda da história do Athletico

Bruno Guimarães vai defender o Lyon, da França. O negócio foi confirmado pelo empresário do atleta, Alexis Malavolta, à reportagem nesta sexta-feira (24) após a informação ser publicada pelo repórter André Hernan, do SporTV. Dessa forma, o meio campista não voltará a atuar pelo Athletico Paranaense.

Atlético de Madrid, da Espanha, e Arsenal, da Inglaterra, eram outros clubes interessados na contratação do jogador de 22 anos. Contudo, o projeto do clube francês agradou mais o atleta e seu staff.

Bruno viajará para a França após a disputa do Torneio Pré-Olímpico, onde está com a seleção brasileira. As duas melhores seleções garantem vaga nos Jogos Olímpicos de Tóquio e o Brasil vai liderando o Grupo B com seis pontos.

Ou seja, o último jogo de Bruno Guimarães pelo Athletico foi no dia 4 de dezembro, na penúltima rodada do Brasileirão 2019. Na ocasião, o Rubro-Negro venceu o Santos por 1 a 0 e Bruno, já em tom de despedida, discursou aos torcedores após o apito final.

MAIOR VENDA DA HISTÓRIA DO ATHLETICO

Os valores não foram confirmados pelo staff do jogador e nem pelo Lyon, mas a expectativa é que o clube francês desembolse 25 milhões de euros, algo em torno de R$ 115 milhões na cotação atual. Além disso, o Furacão fica com 20% dos direitos do atleta para uma possível revenda.

A venda de Bruno Guimarães é a maior da história do Athletico. Até então, a transferência do lateral esquerdo Renan Lodi para o Atlético de Madrid, por 20 milhões de euros, estava no topo.

Quem fecha o top3 é o atacante Lucas, negociado com o Rentistas, do Uruguai, em 2000 por R$ 13,3 milhões.

BRUNO GUIMARÃES

bruno guimarães athletico flamengo atlético de madrid
Foto: Geraldo Bubniak/AGB

Bruno Guimarães foi um dos destaques do futebol brasileiro nos últimos dois anos. Relevado pelo Audax, de São Paulo, chegou ao Athletico Paranaense no final de 2017 e aproveitado por Tiago Nunes no time de aspirantes que venceu o título estadual do ano seguinte. Após a demissão do técnico Fernando Diniz, Bruno passou a ser utilizado na equipe principal e se tornou peça fundamental na conquista da Copa Sul-Americana 2018.

Ele também foi importante no título da Copa do Brasil no ano passado, marcando o gol da primeira final contra o Internacional. Em grande nível, ele chegou à seleção do Campeonato Brasileiro.

LYON

O Lyon é o atual sétimo colocado no Campeonato Francês, com 29 pontos – três a menos que o Nantes, primeiro clube na zona de classificação para a Liga dos Campeões da próxima temporada.

Contudo, o time está nas oitavas de final da atual Champions e se prepara para enfrentar a Juventus, da Itália. O jogo da ida está marcado para o final de fevereiro.

Atualmente, o Lyon conta com outros quatro jogadores brasileiros: o lateral Rafael, o zagueiro Marcelo e os meio campistas Thiago Mendes, ex-São Paulo, e Jean Lucas, ex-Santos.

O técnico da equipe é o francês Rudi Garcia, enquanto Juninho Pernambucano, ídolo do clube, é o diretor desportivo.

brasil x peru pedrinho

Com gol de Paulinho, Brasil vence o Peru na estreia do Pré-Olímpico

O Brasil venceu o Peru, por 1 a 0, no início da madrugada desta segunda-feira (20), no Torneio Pré-Olímpico, disputado na Colômbia. A Seleção teve uma atuação abaixo do esperado, perdeu chances, mas conseguiu a vitória com o gol de Paulinho.

O atacante do Bayer Leverkusen abriu o placar, após uma belíssima assistência do volante Bruno Guimarães do Athletico. Com o resultado, o Brasil larga com vantagem no Grupo B da competição sub-23.

O JOGO

O Brasil fez um primeiro tempo tranquilo, porém sem grandes jogadas ofensivas. Dominando a partida, a Seleção não tinha muita efetividade nas finalizações, mesmo assim conseguiu abrir o placar já no fim da etapa inicial.

Bruno Guimarães deu o passe açucarado e rasteiro para Paulinho. O jogador apareceu na cara do goleiro e mandou para o fundo das redes, quase sem ângulo.

No segundo tempo, o Peru acordou e passou a aparecer mais. O time peruano subiu para o ataque e deu trabalho, obrigando o goleiro Ivan a agir logo nos primeiros minutos.

Do outro lado, o Brasil mudou de postura e parecia um pouco mais assustado. Reinier e Igor Gomes entraram nas vagas de Pedrinho e Matheus Henrique, mas nada aconteceu.

Diante disso, as melhores chances foram peruanas e por pouco o Brasil não entrou em apuros.

seleção amistosos brasil tite datafolha seleção

Aprovação de Tite como técnico da seleção despenca, segundo Datafolha

Popular e aprovado pelos torcedores antes da Copa de 2018, Tite teve uma queda na avaliação do seu trabalho como técnico da seleção neste ano. Segundo pesquisa Datafolha, 37% dos brasileiros consideram o desempenho do treinador ótimo ou bom. Em junho de 2018, antes do torneio na Rússia, essa aprovação era de 64%.

De acordo com o Datafolha, o percentual de brasileiros que avaliam a passagem do técnico como péssima subiu de 5% no ano passado para 16% em dezembro de 2019. Outros 32% disseram que o trabalho é regular, e 15% não souberam opinar.

A pesquisa foi realizada entre os dias 5 e 6 de dezembro e entrevistou 2.948 pessoas em 176 municípios do Brasil. A margem de erro é de dois pontos percentuais, para mais ou para menos.

Desde a eliminação para a Bélgica nas quartas de final do Mundial, a seleção disputou 22 partidas e conseguiu aproveitamento de 72%. A equipe venceu a Copa América no Brasil, com vitórias sobre o Peru, na decisão, e a Argentina, na semifinal.

O desempenho, porém, caiu nos amistosos realizados depois do título continental. Em seis partidas, venceu uma, empatou três e perdeu duas -contra peruanos e argentinos.

No período, o técnico se viu no meio de um problema histórico do calendário da CBF (Confederação Brasileira de Futebol). Como o Campeonato Brasileiro não para durante as datas da Fifa destinadas para amistosos, ele desfalcou equipes do país ao convocar atletas para a seleção. Ouviu queixa de treinadores e de dirigentes dos clubes.

“Estou tendo bom senso, mas existem fatores de calendário, que não é da CBF, é dos clubes também. Tive dois títulos, 2011 e 2015 [com o Corinthians, no Brasileiro], e também sofri. Sei dimensionar isso, mas sabia também que poderia fazer grupo forte para chegar”, afirmou o técnico Tite em setembro.

Na época, chamou sete jogadores de cinco clubes brasileiros, que não puderam disputar duas rodadas no Nacional para estarem nos amistosos contra Senegal e Nigéria. O técnico disse, então, que não deixaria de convocar atletas de clubes nacionais.

Mudou de ideia em outubro, quando anunciou a equipe para os jogos contra Argentina e Coreia do Sul, disputados em novembro. Tite não listou jogadores de times do Brasil.

Em 2019, o técnico completou três anos à frente da seleção. Assumiu o cargo em um momento de crise na equipe -fora da zona de classificação para o Mundial- e na CBF (Confederação Brasileira de Futebol), na época presidida por

Marco Polo Del Nero, banido do futebol pela Fifa, acusado de corrupção.

Com Tite, a seleção fez a melhor campanha da sua história nas eliminatórias da Copa do Mundo. A equipe teve 85% de aproveitamento, com 17 vitórias, 3 empates e apenas uma derrota -entre jogos de competição e amistosos.

Em junho de 2018, 48% dos brasileiros acreditavam que a seleção conquistaria o Mundial, segundo pesquisa Datafolha. A aprovação de Tite, na época, de 64%, superava a de Luiz Felipe Scolari (51%) antes do Mundial de 2002, quando conquistou o título no Japão, os 49% de Dunga em 2010 e os 62% de Parreira em 2006. Ficava atrás dos 68% de Felipão antes do Mundial do Brasil, em 2014.

Na Rússia, a equipe não repetiu o desempenho de antes. Empatou na estreia com a Suíça, venceu Costa Rica e Sérvia, na fase de grupos, e México, nas oitavas. Com a queda nas quartas, repetiu as campanhas de 2010 e 2006, as piores da equipe no século.

Após o torneio, o técnico conseguiu um feito raro na seleção. Desde 1978, nunca um treinador eliminado em Mundiais havia tido o contrato renovado. Em julho de 2018, menos de um mês após a derrota para a Bélgica, a CBF anunciou a renovação do acordo até 2022, ano da competição da Fifa no Qatar.

“Tite tem contrato até a Copa do Qatar (2022) e até lá a gente conta com ele. Ele fica independentemente do resultado”, afirmou Rogério Caboclo, presidente da CBF, em junho deste ano.

Para chegar ao torneio, a seleção precisa conquistar uma das quatro vagas destinadas à América do Sul -o quinto colocado deve disputar uma repescagem. As eliminatórias começam em março. Neste ano, o Brasil jogará ainda outra edição da Copa América, que será realizada entre junho e julho, na Argentina e na Colômbia.

seleção reinier flamengo convocação

Seleção terá Gabriel Martinelli, Pedrinho e Reinier para se classificar aos Jogos Olímpicos

A convocação da seleção olímpica para o Torneio Pré-Olímpico 2020 foi divulgada pelo técnico André Jardine. Os principais destaques são as presenças do atacante Gabriel Martinelli, que vem despontando no Arsenal, além do meia Reinier, do Flamengo, e Pedrinho, do Corinthians. A divulgação da lista foi feita na sede da CBF (Confederação Brasileira de Futebol), no Rio de Janeiro.

Além destes, as novidades foram as convocações dos zagueiros Robson Bambu, do Athletico Paranaense, e Gabriel, do Lille, além do meia Igor Gomes, do São Paulo. Por fim, o jovem Yuri Alberto, do Santos, também pintou como surpresa.

A apresentação dos jogadores será no dia 3 de janeiro, enquanto a estreia do Brasil na competição será, contra o Peru, no dia 19. Os treinamentos serão feitos na Granja Comary até o dia 15.

CONVOCAÇÃO PARA O TORNEIO PRÉ-OLÍMPICO

Goleiros – Cleiton (Atlético-MG), Ivan (Ponte Preta) e Filipe (Grêmio)

Laterais – Emerson (Real Bétis), Guga (Atlético-MG); Ayrton Lucas (Spartak Moscou) e Caio Henrique (Fluminense)

Zagueiros – Gabriel (Lille), Ibañez (Atalanta), Robson Bambu (Atlético-PR) e Walce (São Paulo)

Meio campistas – Bruno Guimarães (Atlético-PR), Douglas Luiz (Aston Villa), Igor Gomes (São Paulo), Matheus Henrique (Grêmio), Reinier (Flamengo), Wendell (Sporting)

Atacantes – Antony (São Paulo), Gabriel Martinelli (Arsenal), Matheus Cunha (Leipzig), Paulinho (Bayer Leverkusen), Pedrinho (Corinthians) e Yuri Alberto (Santos).

REINIER, FLAMENGO E SELEÇÃO

Alexandre Vidal – Marcelo Cortes & Paula Reis / Flamengo

O grande ponto de debate dos convocados é Reinier. O meia foi convocado para o Mundo Sub-17, em outubro, mas acabou não sendo liberado pelo Flamengo. O time precisou dele na reta final do Campeonato Brasileiro e na Libertadores, colocando um empecilho para a CBF.

“É um episódio que a gente lamentou, mas passou. Com certeza vai chegar à seleção profissional. Temos certeza que ele estará presente. Estará de fora do Estadual, mas o que ele ganha com jogos desse nível é bom para o clube e para o atleta”, disse Jardine sobre o caso.

Além disso, o comandante também rasgou elogios ao jogador de 17 anos.

“É um dos que mais tem convocações pela seleção brasileira, o que já o credencia. Ele ainda tem uma evolução dentro do clube, teve algumas aparições de altíssimo nível que fizeram a gente pensar em tê-lo na lista. Tem uma característica peculiar de ser um meia com muitos gols. O lugar de jogadores assim é na seleção brasileira”, completou Jardine.

NOVIDADES

Robson Bambu foi uma das novidades da convocação na seleção olímpica. (Reprodução / Athletico Paranaese)

“Gabriel é um atleta titular do Lille em altíssimo nível. Temos certeza que vai nos ajudar. O Robson conhecemos há bastante tempo, tem ótimo nível técnico e fiquei impressionado com as atuações dele nas finais da Copa do Brasil. Procuro encaixar ele nas convocações. Neste momento, faz muito por merecer”, disse André Jardine sobre os dois zagueiros.

“O Igor Gomes sou suspeito para falar porque trabalhei com ele por três anos e meio. Não me surpreende o momento que vive no São Paulo e galgou seu espaço. Não é fácil ter o desempenho que vem tendo”, completou sobre o meia do Tricolor paulista.

SELEÇÃO NO PRÉ-OLÍMPICO

Brasil não ficou no grupo da Argentina. (Reprodução / CBF)

O Torneio Pré-Olímpico 2020 vai ser disputado na Colômbia a partir do dia 18 de janeiro ao dia 9 de fevereiro de 2020. Serão três cidades-sede: Pereira, Armenia e Bucaramanga.

A competição serve para qualificar as duas seleções do continente que vão disputar os Jogos Olímpicos 2020, que será realizado em Tóquio, no Japão. Ou seja, a Conmebol substituiu o Sul-Americano Sub-20, que era organizado justamente para classificar as duas melhores seleções. Além disso, vale lembrar que a última vez que o torneio foi disputado em 2004.

A seleção brasileira está no Grupo B junto com Uruguai, Peru, Bolívia e Paraguai. Já no Grupo A estão Colômbia, Argentina, Chile, Equador e Venezuela.

Os dois melhores de cada chave se classificam para um quadrangular final, que decidirá quais serão os dois representantes sul-americanos no Japão.

brasil coreia do sul seleção amistoso tite

Brasil vence a Coreia do Sul e Tite ganha respiro no comando da seleção

O Brasil venceu a Coreia do Sul por 3 a 0 nesta terça-feira (19), pelo último amistoso da seleção brasileira em 2019. Lucas Paquetá, de cabeça, e Phillipe Coutinho, em cobrança de falta, e Danilo anotaram os gols da seleção que encerraram a série de cinco jogos sem vitória. Ou seja, o técnico Tite ganhou um respiro na pressão que vive com a amarelinha.

O duelo foi realizado em Abu Dhabi, nos Emirados Árabes Unidos.

Agora, os próximos compromissos do Brasil serão em março de 2020, quando as duas primeiras rodadas das Eliminatórias da Copa do Mundo de 2022 serão disputadas. Os jogos devem acontecer entre os dias 23 e 31, mas a Conmebol ainda vai definir a data exata dos confrontos.

TITE GANHA RESPIRO

Se tivesse tropeçado nesse amistoso contra a Coreia, o Brasil teria chego à marca de seis jogos sem vitória. A última vez que a seleção brasileira teve essa série negativa foi em 1990, quando o então técnico Paulo Roberto Falcão acabou sendo demitido.

Vale lembrar que a seleção não vencia desde o final da Copa América 2019. Desde então, empatou com Colômbia, Senegal e Nigéria, além de perder para o Peru e a Argentina.

Ao todo, Tite soma 34 vitórias, 10 empates e quatro derrotas com a seleção.

O JOGO

Paquetá e Renan Lodi se abraçam após o primeiro gol da seleção. (Pedro Martins / MowaPress)

A Coreia foi quem assustou primeiro. Depois da boa troca de passes, Son cruzou na área e Militão fez um desvio providencial para afastar o perigo.

Depois disso, a seleção brasileira equilibrou o amistoso e marcou o primeiro gol aos oito minutos. Coutinho deu bom passe para Renan Lodi e o lateral cruzou com perfeição para Paquetá cabecear firme para as redes.

A Coreia precisou de Son para chegar ao gol brasileiro. Aos 14 minutos, o jogador do Tottenham chutou firme para a defesa de Alisson. Já aos 21, ele bateu colocado e a bola saiu tirando tinta da trave.

Do lado do Brasil, Danilo arrematou por cima do gol e Richarlison obrigou boa defesa de Jo Hyeon-Woo.

Aos 35, em cobrança de falta, Philippe Coutinho soltou uma bomba na gaveta e ampliou o placar.

No final, a Coreia quase descontou. Jung bateu falta e Alisson queimou roupa. No rebote, Coutinho quase marcou contra, mas teve sorte e a bola saiu pela linha de fundo.

Na etapa final, o Brasil pressionou e foi bastante superior. Na única chance da Coreia, Alisson defendeu o arremate de Son.

Já o terceiro gol foi construído em uma excelente jogada. Com posse de bola por mais de um minuto, Renan Lodi deu ótimo passe para Danilo fuzilar o gol coreano.

A ESCALAÇÃO DO BRASIL CONTRA A COREIA DO SUL

Brasil: Alisson; Danilo, Marquinhos, Eder Militão e Renan Lodi (Emerson); Fabinho, Arthur  (Douglas Luiz) e Lucas Paquetá (Roberto Firmino); Coutinho, Gabriel Jesus (Rodrygo) e Richarlison.

O MELHOR

Lucas Figueiredo/CBF
Brasil - México - Copa do Mundo Sub-17

Brasil vira sobre o México e é campeão mundial sub-17

O Brasil, jogando em casa, conquistou o título da Copa do Mundo Sub-17, neste domingo (17).

Disputando a final no Estádio Bezerrão, no Gama (DF), o time comandado por Guilherme Dalla Déa venceu o México de virada por 2 a 1. O gol do título foi marcado por Lázaro, aos 47 minutos do segundo tempo.

Com a conquista, os brasileiros chegam ao quarto título no torneio, no qual já havia conquistado o título em 1997, 1999 e 2003. Os mexicanos foram campeões em 2005 e 2011. A Nigéria, maior campeã da competição, tem cinco edições do Mundial.

Ao longo da companha, o Brasil venceu todos os jogos antes da final. Na primeira fase, passou por Canadá (4 a 1), Nova Zelândia (3 a 0) e Angola (2 a 0) pelo Grupo A; depois, eliminou o Chile nas oitavas de final (3 a 2), a Itália nas quartas (2 a 0) e a França nas semifinais (3 a 2).

O México, por sua vez, cresceu no torneio. No Grupo F, empatou com o Paraguai (0 a 0), perdeu para a Itália (2 a 1) e venceu as Ilhas Salomão (8 a 0). No mata-mata, passou por Japão nas oitavas (2 a 0), Coreia do Sul nas quartas (1 a 0) e Holanda nas semis (1 a 1, com 4 a 3 nos pênaltis.

No começo do jogo, o México procurava mais o campo de ataque, mas o Brasil tentava responder com chances de fora da área. Aos 13 minutos do primeiro tempo, Yan recebeu na direita e cruzou para a área; Gabriel Veron chegou, mas escorou por cima do gol. Três minutos depois, João Peglow recebeu da esquerda e mandou da entrada da área, acertando o travessão.

O México cresceu e assustou aos 24 minutos, em falta que Efrain Alvarez bateu pela esquerda e mandou para fora. O Brasil, que dominava até então, viu os rivais equilibrarem o jogo e só ameaçou de novo aos 41: da intermediária, Patrick arriscou pela esquerda e parou na defesa de Eduardo García.

Logo aos 6 minutos da etapa final, João Peglow foi lançado na esquerda, ganhou da marcação e cruzou para a área, mas Kaio Jorge bateu por cima e perdeu a chance de fazer 1 a 0. Depois, aos 16, o próprio Peglow dominou no peito pela direita e bateu forte, acertando a rede pelo lado de fora.

O Brasil era melhor, mas quando vacilou, precisou de pouco tempo para ser castigado. Aos 20 minutos, Eugenio Pizzuto cruzou pela esquerda para a área e Bryan Gonzalez cabeceou para o chão, no contrapé do goleiro Matheus Donelli, abrindo o placar.

Em busca da reação, o técnico Guilherme Dalla Dea tirou Peglow aos 26 e colocou Lázaro. Em sua primeira chance, aos 28, o camisa 20 recebeu da direita e, livre dentro da área, bateu de primeira – por cima do gol.

O empate passou perto aos 35 minutos, sufocando o México. Primeiro, após bela troca de passes, Lázaro chutou em cima da defesa. Depois, Daniel Cabral arriscou da intermediária e mandou mais uma no travessão. Na sequência, Gabriel Veron cabeceou por cima.

Só que a arbitragem consultou o VAR e encontrou um carrinho de Alejandro Gomez sobre Gabriel Veron no início da jogada. Na cobrança, aos 38, Kaio Jorge bateu no canto direito do goleiro García e empatou. Ufa! No final, aos 47 minutos, Lázaro marcou o segundo e deu o título ao Brasil.

Brasil - Argentina - Messi

Messi marca, Brasil perde da Argentina e aumenta série sem vitórias

Com gol em rebote de pênalti de Lionel Messi, o Brasil perdeu da Argentina por 1 a 0, na tarde desta sexta-feira (15), e aumentou para cinco jogos sua série sem vitórias.

O jogo foi realizado no King Saud University Stadium em Riad, na Arábia Saudita.

O Brasil volta a campo na próxima terça-feira (19), quando encara a Coreia do Sul. O duelo será realizado no Mohammed bin Zayed Stadium em Dubai, nos Emirados Árabes Unidos, à 10h30

DESTAQUE

Após cumprir suspensão de três meses por criticar a lisura da última Copa Amética, Lionel Messi voltou com disposição para servir a seleção argentina.

Primeiro o atacante sofreu pênalti de Alex Sandro e pediu a bola para a cobrança. Messi bateu rasteiro no canto direito e Alisson fez a defesa, mas no no rebote o argentino mandou para o fundo das redes.

Messi ainda protagonizou bom duelo com Alisson nas bolas paradas. O argentino por duas vezes cobrou faltas com perigo e o goleiro conseguiu defender.

O JOGO

Brasil - Argentina - Messi
Martínez teve partida discreta e perdeu chance incrível para matar o jogo no segundo tempo. Reprodução/Twitter Seleção Argentina

O Brasil teve uma grande chance para abrir o placar aos oito minutos. Firmino roubou a bola de Foyth na área e rolou para Gabriel Jesus. O atacante ia em direção ao gol, mas foi calçado por Pezzela e o árbitro marcou pênalti.

O próprio Gabriel Jesus foi para a cobrança, mas bateu rente ao poste esquerdo e perdeu a chance de abrir o placar.

A resposta da Argentina veio na mesma moeda aos 11 minutos. Messi arrancou pela esquerda e foi calçado por Alex Sandro no canto da área e o árbitro marcou pênalti,

Messi bateu no canto direito baixo e Alisson fez boa defesa. Mas ninguém da defesa chegou a tempo no rebote e o atacante finalizou para o gol vazio.

A Argentina seguia contando com Messi para criar suas principais chances. Aos 30 minutos, o atacante recebeu na entrada da área e finalizou firme em busca do ângulo esquerdo, mas Éder Militão se jogou na bola e mandou para escanteio.

O Brasil buscou o ataque aos 34 minutos. Arthur abriu para Paquetá que encontrou Danilo na direita. O lateral tentou a finalização direita e a bola passou perto do travessão.

Nova chance de Messi aos 45 minutos O atacante avançou pelo centro, ganhou de Thiago Silva e finalizou cruzado. Alisson bem colocado fez a defesa em dois tempos.

A primeira chance do segundo tempo foi da Argentina aos 11 minutos. Ocampos recebeu no canto direito da área e finalizou firme perto do travessão de Alisson.

Alisson apareceu novamente aos 20 minutos. Messi bateu falta da intermediária com efeito e o goleiro brasileiro conseguiu fazer a defesa em dois tempos.

Novamente Alisson salvou o Brasil aos 30 minutos. Após rebote na entrada da área, Paredes bateu firme e o goleiro espalmou para a linha de fundo.

A Argentina seguiu na pressão e perdeu chance incrível aos 34 minutos. Após cobrança de escanteio da esquerda, Lautaro Martínez recebeu sozinho na área, ajeitou a bola, mas finalizou muito alto.

Aos 38 minutos, Coutinho errou na saída de bola e Guido Rodríguez arriscou da entrada da área. A bola desviou em Militão e quase enganou Alisson, saindo perto do poste direito.

A última chance do Brasil saiu aos 48 minutos. Renan Lodi fez boa jogada pela esquerda e cruzou rasteiro para a marca do pênalti. Wesley estava sozinho para finalizar, mas acabou furando e perdeu ótima oportunidade.

brasil argentina neymar

Sem Neymar, Brasil encara Argentina após polêmica na Copa América

Brasil e Argentina se encontram pela primeira vez desde o polêmico duelo das semifinais da Copa América deste ano. O amistoso será realizado nesta sexta-feira (15), em Riad, na Arábia Saudita, com a presença de Lionel Messi, mas sem Neymar.

A partida será exibida pela Rede Globo para todo Brasil e também terá a transmissão do SporTV na TV por assinatura.

Confira abaixo as escalações para o duelo!

BRASIL

A seleção brasileira tenta quebrar uma série de quatro jogos sem vitória e também manter a sequência positiva frente aos argentinos. Nos últimos seis jogos, quatro vitórias do Brasil, um empate e um triunfo da Argentina.

Sem Neymar com uma lesão na coxa, Willian deve assumir a ponta esquerda da equipe. O técnico Tite também deve dar chances para Éder Militão e Lucas Paquetá na equipe titular. Com isso, Marquinhos e Philippe Coutinho começam na reserva.

Brasil Argentina Neymar Roberto Firmino
Firmino marcou o segundo da vitória brasileira sobre a Argentina na última Copa América. Foto: Lucas Figueiredo/CBF

Ainda contestados por parte da torcida, Gabriel Jesus e Roberto Firmino tiveram uma de suas melhores partidas com a seleção brasileira frente aos argentinos na Copa América. Na ocasião, Jesus marcou um gol e deu assistência para Firmino balançar as redes.

Os 11 titulares de Tite devem ser: Alisson, Danilo, Éder Militão, Thiago Silva, Alex Sandro; Casemiro, Arthur, Lucas Paquetá, Gabriel Jesus,Willian; Roberto Firmino.

ARGENTINA

Ao contrário do rival, a seleção argentina vem de dois bons resultados em seus últimos amistosos. Goleada por 6 a 1 sobre o Equador e empate em 2 a 2 contra a Alemanha, em Dortmund.

Para o confronto contra o Brasil, Lionel Messi e Sergio Agüero estão confirmados no ataque da equipe. Messi foi suspenso pela FIFA após os comentários contra a arbitragem no jogo entre as seleções na Copa América e retorna justamente contra os brasileiros.

Brasil Argentina Neymar
Argentina conta com o retorno de Lionel Messi após suspensão pela FIFA. Reprodução/Twitter Seleção Argentina

O técnico Lionel Scaloni tem apenas duas dúvidas para o jogo. O atleta do Grêmio Walter Kannemann disputa vaga na zaga com Germán Pezzela. Já no meio campo, Lo Celso e Marcos Acunã disputam posição no setor.

Assim, os 11 titulares de Scaloni devem ser: Andrada, Foyth, Otamendi, Pezzela e Tagliafico; Paredes, De Paul e Lo Celso; Lautaro Martínez, Messi e Agüero.

BRASIL x ARGENTINA

Amistoso internacional

Data, hora e local: 15 de novembro de 2019, às 14h, no King Saud University Stadium.

Onde assistir: TV Globo (Galvão Bueno na narração, Júnior e Casagrande nos comentários e Paulo Cesar de Oliveira na análise da arbitragem) e no SporTV (Luiz Carlos Jr na narração com Lédio Carmona e Muricy Ramalho nos comentários).

Brasil: Alisson, Danilo, Éder Militão, Thiago Silva, Alex Sandro; Casemiro, Arthur, Lucas Paquetá, Gabriel Jesus,Willian; Roberto Firmino

Argentina: Andrada, Foyth, Otamendi, Pezella e Tagliafico; Paredes, De Paul e Lo Celso; Lautaro Martínez, Messi e Agüero

Trio de arbitragem: Matthew Conger (FIFA-Nova Zelândia) será o responsável pelo apito, auxiliado por James Rule (FIFA-Nova Zelândia) e Tevita Makasini (FIFA-Tonga).

athletico renan lodi copa do brasil seleção

Na seleção, Renan Lodi recebe medalha de campeão da Copa do Brasil

Renan Lodi recebeu uma medalha de campeão da Copa do Brasil 2019. O Athletico Paranaense enviou o prêmio ao lateral-esquerdo de 21 anos pelo goleiro Santos, que também foi convocado para a seleção brasileira. Lodi disputou o primeiro jogo das oitavas de final, contra o Fortaleza, antes de se transferir ao Atlético de Madrid, da Espanha.

“Obrigado por também fazer parte dessa nossa conquista! E fica o agradecimento também pro Santos, que fez essa entrega”, publicou o Furacão. “Sou eternamente grato! Furacão”, respondeu o jogador.

Lodi foi a maior a maior venda da história do Athletico: os espanhóis desembolsaram cerca de 20 milhões de euros, algo em torno de R$ 87,25 milhões.

Na Europa, o jogador vem ganhando destaque e visto como um dos atletas mais promissores do mundo.

Ele já é titular absoluto do time colchonero, treinado pelo argentino Diego Simeone. Já são 11 jogos na temporada, sete no Campeonato Espanhol e quatro na Champions League. Por enquanto, ele deu duas assistências, uma em cada torneio.

LODI: NOVO TITULAR DA SELEÇÃO?

Na seleção brasileira, Renan Lodi tem a concorrência de Alex Sandro, titular na conquista da Copa América deste ano. Contudo, Lodi foi titular no último amistoso do Brasil, contra a Nigéria. Antes, ele entrou no decorrer do jogo contra Senegal, quando Alex esteve na equipe inicial.

Os dois agora voltam à disputar posição para os últimos amistosos do Brasil em 2019. O Brasil encara a Argentina na próxima sexta-feira (15), às 14h (horário de Brasília, em Riade, na Arábia Saudita.

Depois, na próxima terça-feira (19), às 10h30, a seleção enfrenta a Coreia do Sul em Abu Dhabi, nos Emirados Arábes.

Renan Lodi no treino com a seleção brasileira. (Lucas Figueiredo / CBF)
santos amistosos seleção athletico

Santos, do Athletico, é convocado para os próximos amistosos da seleção

O goleiro Santos, do Athletico Paranaense, foi convocado para os próximos amistosos da seleção brasileira neste sábado (9). A informação foi divulgada pela CBF (Confederação Brasileira de Futebol). Ele vai substituir Ederson, do Manchester City, que está machucado.

Ederson sofreu uma lesão muscular na última quarta-feira (6), quando o City empatou com a Atalanta por 1 a 1 pela Liga dos Campeões. O médico Rodrigo Lasmar, da seleção, entrou em contato com o departamento médico do clube inglês e recebeu os exames que confirmaram a ausência de Ederson.

SANTOS VIRA DESFALQUE DO ATHLETICO

athletico seleção santos convocação gabigol renan lodi
Goleiro defendendo a meta do Athletico. (Geraldo Bubniak/AGB)

Essa será a segunda vez de Santos com a camisa amarelinha. Ele integrou o grupo de Tite para os amistosos contra SenegalNigéria, mas não entrou em campo.

O Brasil encara a Argentina na próxima sexta-feira (15), às 14h (horário de Brasília, em Riade, na Arábia Saudita.

Depois, na outra terça-feira (19), às 10h30, a seleção enfrenta a Coreia do Sul em Abu Dhabi, nos Emirados Arábes. Esses são os dois últimos amistosos da seleção em 2019.

Já que a seleção se apresenta nesta segunda (11), Santos vai desfalcar o Athletico na rodada 33 do Campeonato Brasileiro. O Furacão vai encarar o Botafogo no domingo (17), às 16h, na Arena da Baixada.

Contudo, Santos será o titular do time athleticano amanhã (10), quando o Athletico enfrenta o São Paulo no Morumbi.