Dia das Crianças será de bastante sol e temperaturas altas em todo o PR

Sábado é dia de comemorar o Dia das Crianças e o feriado de Nossa Senhora Aparecida. O dia será de muito sol e tempo firme em todo o Paraná.

Prepare a sombrinha e o ventilador porque o sol vai reinar e elevar bastante as temperaturas durante todo o final de semana.

Hora de levar a criançada para brincar ao ar livre e aproveitar a programação gratuita na capital. Importante não esquecer do protetor solar, que será item indispensável juntamente com as garrafinhas de água.

A programação completa para a o Dia das Crianças em Curitiba você confere aqui. Já as missas e as homenagens programadas para a comemoração de Nossa Senhora Aparecida, na Capital,  você pode acessar aqui.

TEMPERATURA NAS ALTURAS

A temperatura já começa a subir nesta sexta (11) e até domingo fica na casa dos 30º. O sol continua brilhando no sábado (12) e as  temperaturas sobem ainda mais podendo chegar na casa dos 32º.

Em Curitiba, a temperatura mínima prevista pra esta sexta é de 13º e a máxima chega a  29º.

Geraldo Bubniak/AGB

Já no litoral,  a máxima prevista para hoje é de 26º. Por conta do ar mais frio e da nebulosidade, as máximas no final de semana giram em torno dos 28º/29º.

No interior a previsão climática é a mesma: sol, tempo firme e calor.

Segundo a meteorologista Beatriz Porto, do Simepar (Sistema Meteorológico do Paraná), cada região tem sua característica portanto a variação de máxima e mínimas depende dessas características. “Isso explica porque o litoral vem fazendo temperaturas máximas, menores do que as da capital, por exemplo. O ar frio e úmido e a nebulosidade contribuem para que a temperatura não se eleve tanto”, afirma.

Na região norte e noroeste, por exemplo, as máximas podem chegar aos 35º, como está previsto para Paranavaí e Maringá. A região de Foz do Iguaçu tem previsão de 36º para sábado, enquanto Umuarama se prepara para bater a casa dos 37º.

No domingo as temperaturas começa a cair, mas não muito. A chegada de uma área de instabilidade pode provocar chuvas no final do dia. Segundo o Simepar, há previsão de temporais por conta das altas temperaturas do final semana.

Confira no mapa as mínimas e máximas para todo o Estado

SÁBADO

Reprodução / Simepar

DOMINGO

Reprodução / Simepar

 

 

 

museu oscar mon curitiba tempo calor

Curitiba registra segunda temperatura mais alta de setembro nos últimos 22 anos

Curitiba registrou 33,3°C entre às 13h e 14h desta terça-feira (17). A máxima é a segunda maior já registrada em um mês de setembro desde 1997.

Apenas uma vez, em setembro de 2015, o termômetro teve um valor maior. Naquele ano, a máxima chegou aos 34,2°C.

A terça-feira segue sem indicativo de chuvas em todo o estado, com destaque para as altas temperaturas. A única região que não sofre com tanto calor é o litoral por causa da nebulosidade.

PREVISÃO DO  TEMPO

Apesar dessa onda de calor na última semana de inverno, as temperaturas devem cair em Curitiba nesta quarta-feira (18). A mínima esperada é de 17°C e a máxima será de 30°C . Além disso, 8 milímetros de chuva são esperados na capital paranaense.

Segundo a previsão do Simepar, as temperaturas vão cair gradualmente nos próximos dias. Na quinta (19), a mínima será de 15°C e máxima fica nos 25°C.

No final de semana, o termômetro não deve passar dos 20°C.

previsão do tempo sol chuva paraná

Previsão do tempo no Paraná: calor na sexta, chuva no sábado e domingo

A previsão do tempo para esse final de semana no Paraná vai ficar marcado pela chegada de uma frente fria. A sexta-feira (30) será de calor na maior parte do estado, mas a chuva marca presença no sábado e domingo.

Quem quiser se preparar: o frio mais intenso só deve ser registrado na segunda e na terça. Isso porque a massa de ar frio está hoje no Uruguai e em parte do Rio Grande do Sul. O Inmet (Instituto Nacional de Meteorologia), inclusive, tem um alerta amarelo de ‘declínio da temperatura’ para a região.

Confira a previsão do tempo, por dia, para 10 cidades de todas as regiões do Paraná. As informações são do Simepar (Sistema Meteorológico do Paraná):

CURITIBA

  • Sexta (30): a mínima será de 13.º C e a máxima de 26º C, sem nenhuma gota de água. O sol deve aparecer, mas entre poucas nuvens.
  • Sábado (31): a mínima será de 15.º C e a máxima de 27.º C. A chuva aparece durante a tarde – são esperados 6,4 milímetros de água.
  • Domingo (1/9): a coisa complica com a chegada da frente fria. As temperaturas sofrem uma queda brusca: mínima de 15.º C e máxima de 16.º C. Para piorar, a chuva esperada é de 38 milímetros.

LEIA TAMBÉM: Justiça suspende exoneração de funcionários da UFPR, IFPR e UTFPR

PARANAGUÁ

  • Sexta (30): a mínima será de 17.º C e a máxima de 28º C, sem nenhuma gota de água. O sol deve aparecer, mas entre poucas nuvens.
  • Sábado (31): a mínima será de 17.º C e a máxima de 28º C. A chuva aparece durante o início da noite – são esperados 5,4 milímetros.
  • Domingo (1/9): a frente fria também chega ao litoral. As temperaturas caem: mínima de 16.º C e máxima de 20.º C. A chuva esperada é de 25 milímetros.

MATINHOS

  • Sexta (30):as temperaturas ficam entre 18.º C e 28.º C com um dia mais ensolarado.
  • Sábado (31):com o céu encoberto pelas nuvens, os termômetros vão variar entre 17.º C e a máxima de 26º C. Devem cair 6 milímetros de chuva.
  • Domingo (1/9): pouca variação de temperatura em relação à Paranaguá. Os termômetros giram entre 15.º C e 19.º C, mas a chuva será bem maior: 34 milímetros.

GUARAPUAVA

  • Sexta (30): com sol entre nuvens, as temperaturas variam entre 14.º C e 27.º C.
  • Sábado (31): a frente fria avança e traz uma chuva de 14 milímetros. A temperatura máxima cai, com os termômetros girando entre 15.º C e 23.º C.
  • Domingo (1/9): MUITA chuva é esperada, com 47 milímetros. As temperaturas variam entre 13.º C e 18.º C.

PONTA GROSSA

  • Sexta (30): com poucas nuvens, a mínima é de 13.º C e a máxima de 27.º C.
  • Sábado (31): deve ter algumas pancadas de água a partir da tarde. Apenas 3 milímetros esperados, com temperatura 14.º C e 26.º C.
  • Domingo (1/9): a chuva chega com mais força (23 milímetros). As temperaturas variam entre 13.º C e 18.º C.

LONDRINA

  • Sexta (30): com o dia ensolarado, a mínima é de 17.º C e a máxima de 29.º C.
  • Sábado (31): a temperatura eleva um pouco, mas algumas pancadas de chuva devem acontecer durante a tarde e a noite. Os termômetros vão ficar entre 17.º C e 31.º C.
  • Domingo (1/9): a frente fria aumenta a chuva (12 milímetros), mas as temperaturas seguem agradáveis. A mínima esperada é 17.º C e a máxima de 25.º C.

LEIA TAMBÉM: Homem é preso no PR suspeito de estuprar a própria filha, filmar e divulgar vídeos na internet

MARINGÁ

  • Sexta (30): temperaturas será alta, com mínima de 17.º C e a máxima de 30.º C.
  • Sábado (31): o tempo esquenta: temperatura deve girar entre 19.º C e a máxima de 31.º C. Apenas um chuvisco, durante a tarde, está previsto.
  • Domingo (1/9): a máxima vai registrar queda. A mínima deve se manter na casa dos 17.º C, mas o teto deve ser de 24.º C.

CASCAVEL

  • Sexta (30): muito sol, com mínima nos 16.º C e a máxima de 29.º C.
  • Sábado (31): a máxima tem queda brusca e a chuva aparece (6 milímetros já no decorrer da tarde). Termômetros ficam entre 16.º C e 23.º C.
  • Domingo (1/9): a frente fria se aproxima ainda mais. A mínima chega aos 13.º C e a máxima fica nos 20.º C. Além disso, são esperados 13.4 mm de água.

TOLEDO

  • Sexta (30): também com sol, a mínima fica nos 16.º C e a máxima chega aos 29.º C.
  • Sábado (31): com 8 milímetros de chuva ao longo do dia, as pancadas devem cair de tarde e dar trégua durante a noite.
  • Domingo (1/9): esfria um pouco mais: a mínima chega aos 14.º C e a máxima fica nos 20.º C. Além disso, são esperados 14 milímetros de água.

LEIA TAMBÉM: Sem habilitação e com carro roubado, jovem é preso com 350 kg de maconha no PR

FOZ DO IGUAÇU

  • Sexta (30): o sol faz os termômetros chegarem aos 30.º C. A mínima deve ficar nos 17.º C, com poucas nuvens.
  • Sábado (31): a mínima aumenta para 19.º C, mas a máxima diminui para 25.º C. Para fechar, 6 milímetros de chuva aparecem.
  • Domingo (1/9): deve chover o mesmo tanto que sábado, mas as temperaturas caem mais. Os termômetros variam entre 14.º C e 19.º C.

LEIA TAMBÉM: Com apoio de helicóptero, polícia apreende 175 mil carteiras de cigarro no PR

Fim de semana será de tempo bom no Paraná

O fim de semana será tempo bom no Paraná. O sol deve predominar, mas pancadas de chuvas podem ser observadas em todas as regiões.

De acordo com o Instituto Simepar, “as condições atmosféricas previstas para o sábado ainda indicam temperaturas altas no Paraná”.

Em Curitiba, neste sábado (4), a mínima deve ser de 17ºC e a máxima deve atingir os 28ºC. Já o domingo (5) terá mínima de 18ºC e máxima de 26ºC.

Em Londrina, no norte, os termômetros devem marcar mínima de 20ºC e máxima de 30ºC no sábado. Mesma previsão para o domingo.

Em Maringá, no norte, a mínima será de 20ºC no sábado e a máxima atingirá os 30ºC. Enquanto no domingo a mínima será de 22ºC e a máxima de 30ºC.

Em Ponta Grossa, nos Campos Gerais, a mínima será de 17ºC no sábado e a máxima de 28ºC. No domingo, os termômetros terão mínima de 18ºC e máxima de 27ºC.

Em Cascavel, no oeste, a mínima será de 18ºC e a máxima de 29ºC no sábado. Já o domingo terá 21ºC de mínima e 28ºC de máxima.

Foz do Iguaçu, no oeste, terá mínima de 19ºC e máxima de 30ºC no sábado. Enquanto no domingo os termômetros oscilam entre 22ºC de mínima e 31ºC de máxima.

No litoral, a temperatura varia de 21ºC de mínima e 31ºC de máxima no sábado e 22ºC a 27ºC no domingo.

 

 

Tempo fica estável no Paraná até sábado. Confira a previsão!

A previsão é de tempo firme para quem vai curtir o feriado da Proclamação da República no Paraná. Depois da tempestade que atingiu Curitiba na tarde desta quarta-feira (14), o sol vai marcar presença principalmente nesta sexta-feira (16) em todo o estado. Porém, é preciso ficar atento com a chuva que aparece com força no domingo (18), abrindo a possibilidade de novos temporais.

Segundo o Simepar, os termômetros devem variar entre 17º C e 24º C na capital paranaense nesta quinta-feira (15). Já quem aproveitou a folga para pegar uma praia, teve sorte. Guaratuba, Matinhos, Paranaguá e Pontal do Paraná vão registrar temperaturas entre 20º C e 27º C. Já no interior, o clima seco também prevalece: em Londrina, a temperatura fica entre 19º C e 31º C, enquanto Foz do Iguaçu fica com mínima de 18º C e máxima de 33º C. A chuva deve ser isolada em algumas áreas do território paranaense.

Já na sexta-feira (16), a menor concentração de nuvens faz o calor aumentar. A previsão para Curitiba é que a temperatura mínima seja de 14º C e a máxima chegará a 26º C. Nas praias paranaenses, o termômetro varia entre 18º C e 27º C. No interior, Maringá vai registrar temperaturas que variam de 21º C a 32º C.

No sábado (17), a nebulosidade fica maior e haverá uma pequena queda nas máximas, com possibilidade de chuvas isoladas. Em Curitiba, a temperatura mínima segue nos  14º C, enquanto a máxima chega aos 21ºC. Em Guaratuba e Matinhos, os termômetros ficam entre 20º C e 23º C, enquanto Paranaguá e Pontal do Paraná variam dos 19º C e 24º C. Em Guarapuava, a mínima deve chegar aos 12º C e a máxima será de 26º C. Em Umuarama, o tempo seco ainda marca presença: 20º C a 32º C.

A chuva reaparece com força no domingo (18), tornando-se uma preocupação a mais para os motoristas que vão trafegar nas estradas paranaenses. Há possibilidade de novos temporais por todo o Paraná, que sofre com a chegada de uma nova frente fria. Em Curitiba e no Litoral, a chuva deve ser de 17 milímetros. Já em Cascavel, deverão ser 12 milímetros, enquanto Foz do Iguaçu deve ter o recorde de chuva: são estimados 33 milímetros.

Nasa lança com sucesso a primeira sonda a visitar o Sol

A Nasa divulgou neste domingo (12) que lançou com sucesso a sonda Parker Solar Probe. A decolagem aconteceu no Cabo Canaveral, na Flórida, nos EUA.

A missão da sonda é viajar para as regiões mais internas do Sistema Solar e se colocar numa órbita próxima do Sol, para coletar informações sobre a estrela.

A primeira “roçada” em nossa estrela-mãe acontece cerca de três meses após o lançamento, na primeira de 24 passagens próximas previstas ao longo de sete anos.

A sonda não vai entra no interior da estrela, pois não aguentaria o calor de 5.500 °C.
A sonda recebeu o nome do físico americano Eugene Parker, 91, que ainda está vivo, e desenvolveu a teoria do vento solar nos anos 50. Normalmente os programas recebem os nomes de personalidades que já faleceram.

Lançamento de sonda em direção ao sol é adiado

Salvador Nogueira

A primeira tentativa de lançamento da Parker Solar Probe teve de ser interrompida com pouco mais de 2 minutos para a decolagem. O problema foi uma anomalia nos dados do sensor de um dos tanques de hélio pressurizado do foguete Delta IV Heavy.

Sem mais tempo para resolver a falha, a equipe foi obrigada a interromper o ciclo e reiniciar as preparações para nova tentativa neste domingo (12), a partir das 4h30.

A missão da sonda é viajar para as regiões mais internas do Sistema Solar e no fim das contas se colocar numa órbita próxima do Sol, muito mais perto dele que o planeta Mercúrio.

A primeira “roçada” em nossa estrela-mãe acontece cerca de três meses após o lançamento, na primeira de 24 passagens próximas previstas ao longo de sete anos. Numa órbita bastante alongada, a cada afastamento a Parker Solar Probe cruza as órbitas de Mercúrio e Vênus, por vezes usando encontros próximos venusianos para “apertar” ainda mais seu cerco ao redor do Sol.

Claro que a sonda nunca vai entrar no interior da estrela -nada conhecido pela ciência poderia sobreviver intacto a um contato com a fotosfera solar (sua “superfície”), onde a temperatura é de cerca de 5.500 °C.

A espaçonave, contudo, fará travessias constantes da chamada coroa solar -que é basicamente a atmosfera estendida do Sol. Em sua aproximação máxima, estará a apenas 6,2 milhões de km da fotosfera (para efeito de visualização do nível de proximidade, nessa hora, entre ela e o Sol daria para colocar apenas uns quatro sóis enfileirados).

De forma curiosa, a coroa solar é ainda mais quente que sua superfície, atingindo temperatura de milhões de graus. Os cientistas ainda não sabem explicar direito o porquê, e a ideia é que a Parker Solar Probe ajude a descobrir o que rola.

Mas se a sonda não aguentaria os 5.500 graus da superfície do Sol, como pode encarar uma temperatura de milhões de graus na coroa solar? Tenha em mente a definição de temperatura: trata-se do grau de agitação das partículas. Na coroa solar, as partículas estão se movendo extremamente rápido -ou seja, a temperatura é alta-, mas a quantidade de partículas por volume é bem pequena. É o que torna a missão possível.

“Mesmo na órbita mais próxima do Sol a densidade de partículas por metro cúbico é cerca de um centésimo da do melhor vácuo obtido em laboratórios aqui na Terra”, explica Caius Lucius Selhorst, pesquisador da Universidade Cruzeiro do Sul (Unicsul) e especialista em física solar não envolvido com o projeto.

O maior desafio na verdade é lidar com a radiação luminosa -as partículas de luz do Sol chegam em maior quantidade quanto mais perto se está dele. Esses fótons, por sua vez, excitam materiais que encontram pela frente, agitando-os (e aí a sonda esquenta).

Para contornar o problema, a Parker Solar Probe conta com um escudo térmico de 12 cm de espuma de compósito de carbono ensanduichados entre duas folhas de fibra de carbono.

Todos os equipamentos, salvo a pontinha dos painéis solares e antenas, ficam atrás do escudo, onde a temperatura é mantida a confortáveis 29 °C. Na frente do escudo, onde a luz solar incide diretamente, a temperatura deve chegar a 1.371 °C. Mas ele aguenta.

O nome da sonda é uma homenagem ao astrofísico solar americano Eugene Parker, que na década de 1950 fez grandes avanços teóricos na compreensão do vento solar -a torrente de partículas ionizadas lançadas pelo Sol ao espaço.

Entendendo o sol

Os cientistas já têm uma compreensão razoável do que leva ao surgimento de estrelas como o Sol e de como elas “funcionam”, gerando energia por meio da fusão nuclear que acontece em seu interior.

Muitos detalhes, contudo, ainda pedem explicações mais sofisticadas. Isso inclui os padrões vistos nos ciclos de máximo e mínimos de atividade (que variam para cada estrela e, no caso do Sol, acontecem a cada 11 anos) e suas variações, e também nos fenômenos que acontecem na coroa para gerar o vento solar.

E o interesse pelo fenômeno vai muito além da curiosidade acadêmica. A interação do vento solar com o campo magnético terrestre é de alta relevância para nosso mundo tecnológico. Tempestades solares intensas podem danificar satélites em órbita e mesmo afetar redes elétricas em solo.

Daí a importância de saber prever esses fenômenos, e não há como fazer isso sem compreendê-los. Diversas espaçonaves foram lançadas nas últimas décadas para estudar o Sol, como a SoHO e o SDO, mas nenhuma com esse foco de visitar a coroa solar e tomar dados no local em que os fenômenos nascem. Em suas aproximações do Sol, a Parker Solar Probe estará no centro da ação.

“Creio que os dados obtidos serão fundamentais para ajudarmos a entender melhor os processos de formação do vento solar e das partículas energéticas que podem causar grandes distúrbios na nossa magnetosfera”, diz Selhorst.
Além dos dados inéditos, a espaçonave baterá diversos recordes. Em suas aproximações do Sol, puxada pela gravidade solar, ela chegará a 700 mil km/h -velocidade cerca de 30 vezes maior que a da Estação Espacial Internacional.

Nada disso virá de graça, claro. O projeto já está sendo desenvolvido há oito anos, com um gasto total de US$ 1,5 bilhão. Jornadas épicas custam caro. Mas, ao que parece, Ícaro finalmente será vingado.

Se exponha, mas não se queime! Começa o dezembro laranja

Redação com assessoria

“Se exponha, mas não se queime”, é com essa mensagem que a Sociedade Brasileira de Dermatologia lançou o “Dezembro Laranja”, mês de prevenção do câncer de pele no Brasil.

Para marcar o início da campanha, cerca de três mil dermatologistas voluntários prestarão atendimento gratuito, esclarecimento e aconselhamento quanto à importância de adotar medidas preventivas. As consultas serão realizadas, em cerca de 130 postos de atendimento em todo o país.

No Paraná, serão 10 postos de atendimento, em Curitiba, Londrina, Cascavel, Paranavaí, Maringá, Foz do Iguaçu, Apucarana e Toledo.

  • Ambulatório de Clinicas Anexo B Sam 4 ambulatório de Dermatologia 
    Centro, Curitiba, PR
  • Ambulatório de Dermatologia – Setor 4 Hospital das Clínicas de Londrina HC- UEL 
    Campus Universitário, Londrina, PR
  • Ambulatório de Especialidades Médicas da Faculdade Evangélica do Paraná – Serviço de Dermatologia 
    Bigorrilho, Curitiba, PR
  • Ambulatório do Hospital Universitário Estadual do Oeste do Paraná 
    Santo Onofre, Cascavel, PR
  • Centro Médico do Hospital Santa Casa de Curitiba, andar Térreo 
    Centro, Curitiba – PR, PR
  • CRE – Centro Regional Especialidade 
    Centro, Paranavai, PR
  • Hospital Municipal de Maringá 
    Jardim Ipanema, Maringá, PR
  • Hospital Municipal Pe. Germano Lauck 
    Parque Monjolos, Foz do Iguaçu, PR
  • Unimed Apucarana 
    Centro, Apucarana, PR
  • Unimed Costa Oeste 
    Centro, Toledo, PR

A lista completa de postos de atendimento está disponível no site http://www.sbd.org.br/controleOsol/exame-preventivo-gratuito/

176 mil casos por ano!

De acordo com dados do Instituto Nacional de Câncer (Inca), todos os anos surgem mais de 176 mil casos de câncer da pele, o de maior incidência no país. Atenta a esse alto índice, a Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) desenvolve, desde 2014, o movimento Dezembro Laranja, com a promoção de uma série de iniciativas de conscientização sobre a prevenção e o diagnóstico precoce da doença, incluindo a importância da fotoproteção para a redução dos riscos.

Neste ano, pela primeira vez, a campanha continua durante todo o verão, trazendo diferentes ações na internet, ruas, praias e parques.

[insertmedia id=”gIekcDb-Hu0]
A campanha pretende conscientizar e educar as pessoas sobre os riscos do câncer da pele decorrentes da exposição excessiva ao sol sem proteção, lembrando que filtro solar não é o único cuidado contra a radiação ultravioleta. A mensagem visa atingir, sobretudo, quem trabalha sob o sol ou ao ar livre e as pessoas em seu cotidiano profissional e em momentos de lazer.
“Queremos divulgar para a grande população, especialmente para os trabalhadores que desempenham suas funções expostos ao sol, como carteiros, vendedores ambulantes, operários da construção civil, feirantes e outros, esse conjunto de atitudes, essenciais para que essa exposição prolongada não traga problemas de saúde”, afirma o presidente da SBD, José Antonio Sanches.
A recomendação é o uso de chapéus de abas largas, óculos escuros, roupas que cubram boa parte do corpo e protetores solares com fator mínimo de proteção solar (FPS) 30. A hidratação constante também faz parte dessas medidas fotoprotetoras, sem esquecer de evitar os horários de maior insolação: de 10h às 16h.

Sábado de sol, mas tempo vira no domingo, diz previsão

Os últimos dias ensolarados animaram os paranaenses, mas o tempo bom não deve passar de sábado (25). No domingo, uma nova frente avança e provoca pancadas de chuva em todas as regiões paranaenses.

Em Curitiba e região, a temperatura mínima prevista é de 14ºC e a máxima de 29ºC, no sábado. No domingo a mínima é de 16ºC e a máxima não passa dos 24ºC.

Na região norte, a mínima prevista é de 18ºC e a máxima de 32ºC. No oeste, a mínima prevista é de 17ºC e a máxima de 30ºC.

Segundo o Simepar, “o tempo muda já a partir do fim de tarde (de sábado) nas áreas mais próximas das fronteiras com o Paraguai e Argentina e de divisa com Santa Catarina”.

No domingo o tempo fecha em todo o estado, com previsão de chuvas e trovoadas desde o início da manhã e queda de alguns graus nos termômetros. Para o início da semana,  a previsão é de queda nas temperaturas.

Chuvarada não dá trégua e segue até o feriado

A chuva não dá trégua no Sul do Brasil e deve seguir até o feriado, segundo o instituto ClimaTempo.

Muitas áreas do Paraná e de Santa Catarina estão tendo pancadas de chuva desde a madrugada, depois de uma fim de semana com chuva generalizada e com forte intensidade em vários locais.

Há previsão de chuva e vento forte, além da possibilidade de granizo nos três estados do sul. As rajadas de vento mais intensas podem alcançar velocidades da ordem dos 90 km/h, suficiente para causar destelhamento e queda de  árvores.

Fim de semana e feriado

No Paraná a chuva deve dar uma pequena trégua na quarta-feira, mas volta com força na quinta e segue por todo o feriado e fim de semana. O sol só volta a aparecer, adivinha? Na segunda, pós-feriado.

Entre esta terça e a quarta-feira a passagem de outra frente fria pelo litoral da Região Sul vai reforçar as áreas de nuvens carregadas sobre os três estados. Já as temperaturas previstas se mantém elevadas, com máxima de 35ºC nesta terça em Maringá e 33ºC em Londrina. Para o feriado as temperaturas máximas permanecem altas,  entre 25ºC e 34ºC, dependendo da região.

Chuvarada depois da seca

Segundo dados do Instituto Nacional de Meteorologia, entre o dia 1 até esta segunda (09) Curitiba acumulou 68mm de chuva, o que equivale a cerda da metade da média esperada para o mês de outubro.