Tatuquara - terminal - Curitiba - Linha Verde

Terminal do Tatuquara irá ligar diretamente a região até o Centro de Curitiba

Os moradores dos bairros do Campo Santana, Tatuquara e Caximba terão uma rota direta até o Centro de Curitiba. Por meio da Linha Verde, o Terminal do Tatuquara irá disponibilizar linhas de ônibus para esse trajeto, possibilitando que não haja mais baldeação até o Terminal do Pinheirinho.

O local está em fase final de construção e ficará ao lado da Rua da Cidadania da região, integrando também uma área de lazer. A obra está sendo realizada com recursos próprios da Prefeitura de Curitiba e está orçada em R$ 8,2 milhões.

A entrada do 24º terminal da Rede Integrada de Transporte de Curitiba será feita pela Rua Presidente João Goulart, com os ônibus entrando também pela canaleta da Linha Verde.

O terminal irá receber dez linhas alimentadoras, como os ônibus Rio Bonito, Dalagassa, Pompeia, Janaína, Santa Rita, Rurbana e Tatuquara, que anteriormente faziam integração no Pinheirinho. O local também vai contar com linhas troncais com trajeto até a Linha Verde para o caminho direto até o Centro e também a outros municípios da região metropolitana.

“O Terminal Tatuquara começa a consolidar a região mais nova da cidade como parte integrante da estrutura urbana de Curitiba. Até então isolado, dividido, sem malha viária, com acesso muito difícil, o Tatuquara merece um terminal de transporte”, explicou o prefeito de Curitiba, Rafael Greca.

Polícia Civil prende suspeitos da morte de PM no final de semana

Dois homens foram presos na manhã desta quarta-feira (30), suspeitos do assassinato do sargento da PM, Antônio Carlos Pires, no último final de semana.

Emerson dos Santos Cunha Fernandes e Mikkael Benedito Moura confessaram o crime. Há outros três suspeitos que permanecem foragidos.

Na tarde de ontem, a Polícia Civil informou que havia sido apreendido o carro usados no crime, na manhã de segunda (28).

O carro tem placas de Belo Horizonte, estava alugado por um motorista de aplicativo e foi roubado dois dias antes do crime. O carro foi encontrado no domingo pela manhã, no bairro Tatuquara, próximo ao local do crime.

Antônio Carlos Pires, o Sargento Pires do  23º Batalhão da PM-PR (Polícia Militar do Paraná), foi morto na noite de sábado (26), quando voltava para a casa, na Cidade Industrial de Curitiba.

O sargento estava de folga e dirigia seu carro particular quando foi abordado por um atirador. O bandido disparou dois tiros e o Sargento Pires morreu na hora.

Segundo informações da Polícia Civil, o sargento carregava a arma da corporação, mas não teve chance de defesa.

O caso está sendo investigado pela DHPP (Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa).

sargento, pm, assassinato, morte, curitiba, paraná, tatuquara, investigação, divisão de homicídios, dhpp

Assassinato de sargento da PM pode ter sido motivado por desavenças pessoais

A DHPP (Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa) investiga a morte do sargento da Polícia Militar, Antônio Carlos Pires, de 52 anos. Ainda não se sabe a motivação do assassinato e quem matou a policial. Uma das linhas de investigação aponta que crime pode ter sido motivado por desavenças pessoais.

O crime aconteceu no sábado (26) à noite, na Cidade Industrial de Curitiba. A situação foi registrada por volta das 21h30, na Rua Anjolilo Buzzetti.

O sargento estava de folga, à paisana, e utilizava o carro particular. Ele estaria a caminho de casa, no bairro Vitória Régia, quando foi atingido pelos disparos, que teriam vindo de uma pessoa que estava em um carro parado na frente do veículo do policial.

A delegada Iara Dechiche, da DHPP, esteve no local do crime. Para a investigação, ainda é cedo para afirmar se o assassinato foi, ou não, uma emboscada.

“Não se sabe se foi um assalto ou uma emboscada. A vítima estava parada dentro do carro e ainda não sabemos o motivo. o carro do autor dos disparos estava parado na frente do veículo do sargento”, contou.

Testemunhas relataram que um veículo Gol, de cor prata, estaria envolvido na situação. Um carro com as mesmas características, e que havia sido roubado três dias antes, foi encontrado abandonado no bairro Tatuquara. É o que diz a tenente Falkenbach, da Polícia Militar.

“Ele bate com todas as características que foram repassadas pelas testemunhas. Ele foi encontrado no bairro do Tatuquara. Foi feita a perícia no veículo para verificar se é o mesmo carro usado pelos autores do homicídio”, disse.

O sargento trabalhava na função de auxiliar do setor de Transporte do 23° Batalhão da PM estava na corporação havia 26 anos. Pires, enterrado nesta segunda-feira (28), deixa esposa e uma filha adulta. A Polícia Militar e a Polícia Civil trabalham juntos na investigação sobre o assassinato.

 

Polícia apreende o carro usado em crime que vitimou sargento da PM

A Polícia Civil informou, no final da manhã desta segunda-feira (28), que foi apreendido um carro suspeito de ter sido usado no crime que vitimou o sargento da PM, Antônio Carlos Pires, na noite de sábado (27).

O carro tem placas de Belo Horizonte, estava alugado por um motorista de aplicativo e foi roubado dois dias antes do crime. O carro foi encontrado no domingo pela manhã, no bairro Tatuquara, próximo ao local do crime.

Antônio Carlos Pires, o Sargento Pires do  23º Batalhão da PM-PR (Polícia Militar do Paraná), foi morto na noite deste sábado (27), quando voltava para a casa, na Cidade Industrial de Curitiba.

O sargento estava de folga e dirigia seu carro particular quando foi abordado por um atirador. O bandido disparou dois tiros e o Sargento Pires morreu na hora.

Segundo informações da Polícia Civil, o sargento carregava a arma da corporação, mas não teve chance de defesa.

O caso está sendo investigado pela DHPP (Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa).

assalto tatuquara

Cinco suspeitos do assalto à agência bancária no Tatuquara são presos

Durante um confronto na noite desta segunda-feira (30), três suspeitos de participação no assalto à agência da Caixa Econômica Federal, no bairro Tatuquara, em Curitiba, foram mortos. Além deles, cinco pessoas, três homens e duas mulheres, foram presos.

De acordo com o COPE (Centro de Operações Policiais Especiais), o confronto aconteceu por volta das 22h, enquanto uma equipe policial fazia ronda pela região e observou que dois veículos tentavam resgatar os suspeitos foragidos.

Segundo a Polícia Militar, ainda durante a manhã, logo após o assalto, foram apreendidas duas armas de fogo, munições, coletes balísticos e dois carros.

Ainda durante a manhã, um suspeito já havia sido morto em confronto com os policiais militares.

Já durante a noite, a cerca de três quilômetros da agência bancária, foi apreendido um malote de dinheiro, três armas e coletes à prova de bala. A suspeita é de que as armas e os coletes foram roubados dos vigilantes do banco.

Os presos foram levados para o COPE, onde serão interrogados e ficarão à disposição da Justiça.

Bope apreende armas utilizadas em assalto a banco em Curitiba

O assalto a uma agência da Caixa Econômica Federal no bairro Tatuquara, em Curitiba, nesta segunda-feira (30), ganhou desdobramentos ao final da tarde. Equipes do Bope/Rone (Batalhão de Operações Especiais da Polícia Militar do Paraná) apreenderam armas utilizadas na ação criminal e trocaram tiros com os assaltantes.

Na ação, um dos indivíduos foi morto em confronto com os policiais. Os demais assaltantes conseguiram fugir e ainda não foram localizados. Durante o roubo a agência bancária, outro criminoso também faleceu em decorrência do tiroteio com a Polícia Militar.

Ao todo foram apreendidas duas espingardas calibre .12., munições, dois galões cheios de miguelitos (ferros usados para furar pneus), dois coletes á prova de bala, além de dois veículos utilizados no assalto.

PÂNICO NO TATUQUARA

A agência da Caixa fica localizada na Rua Engenheiro João Kloss com a Rua Odir Gomes da Rocha. Segundo testemunhas, 20 pessoas foram feitas reféns dentro do banco e carros e pessoas que passavam em torno do local também eram paradas pelos cinco criminosos envolvidos na ação.

Todos os assaltantes estavam armados com armas de calibre pesado, como fuzis e espingardas, e levaram todo o dinheiro da agência. A ação dos criminosos durou em torno de 15 minutos.

Polícia prende suspeitos de assassinar jovem na capital

A Polícia Civil prendeu dois homens suspeitos de participarem do assassinato de Dyllan José Feitosa, 24 anos, no fim do ano passado, no bairro Tatuquara, em Curitiba. Um deles foi preso na manhã de terça-feira (16), na residência de sua mãe, suspeito de ter conduzido um veículo Kadett bordô, utilizado para dar suporte na fuga do outro rapaz – suspeito pelos disparos efetuados contra Feitosa. O suspeito pelos disparos foi preso na manhã de sábado (20/01). O jovem teria efetuado três disparos de arma de fogo contra a vítima e em seguida fugiu do local, de carona no Kadett bordô.

O crime aconteceu por volta das 11 horas de manhã, do dia 30 de dezembro de 2017, também no bairro Tatuquara. Feitosa estava em um ponto de ônibus, quando foi alvejado por três disparos de arma de fogo, que atingiram sua cabeça, costas e tórax. A vítima não resistiu as ferimentos e faleceu no local.

Conforme apurado pela equipe da 4ª DH, o crime teria sido motivado por desavenças relacionadas ao tráfico de drogas na região, já que tanto a vítima quanto os suspeitos, contam com passagens policiais por diversos crimes. “Na delegacia, ambos os suspeitos negam o crime. Entretanto, um intenso trabalho de inteligência, imagens registradas por câmeras de segurança e testemunhas levantam suspeitas contra a dupla”, afirma a delegada responsável pelo caso, Aline Manzatto.

A dupla foi indiciada pelo crime de homicídio qualificado e permanecem presos no Setor de Carceragem Temporária (Secat) da DHPP, onde aguardam à disposição da Justiça. Se condenados, podem pegar até 30 anos de prisão.

Tráfico de drogas

Durante a ação policial, a equipe da DHPP junto do Canil da Divisão Estadual de Narcóticos (Denarc), ao realizar buscas na residência de um deles, encontrou aproximadamente 50 invólucros de maconha, prontos para serem comercializados, além de R$ 200 em dinheiro trocado. Uma mulher de 19 anos suspeita de vender drogas foi presa em flagrante pelo crime de tráfico de drogas. Ela foi encaminhada para o Setor de Carceragem Temporária (Secat) do 8º Distrito Policial (DP), onde encontra-se à disposição da Justiça.

Polícia Civil faz reconstituição da morte do policial Rodrigo Federizzi

A reconstituição do assassinato do policial militar Rodrigo Federizzi será realizada na manhã de quinta-feira (25), no apartamento em que ele morava, no bairro Tatuquara, com a esposa. A mulher do PM, Ellen Homiak, que assumiu o crime, vai participar da ação coordenada pela Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP). De acordo com a Polícia Civil, a reconstituição é parte importante para a conclusão do inquérito.

Rodrigo Federizzi desapareceu em 28 de julho. Hellen registrou o desparecimento do Marido com a Polícia no dia 30 do mesmo mês. Ela entrou em contradição durante os depoimentos e se tornou a principal suspeita de matar o policial após os peritos encontrarem manchas de sangue no carro e no apartamento do casal. Hellen confessou o crime que matou Rodrigo com um tiro na nuca, mutilou o corpo e enterrou as partes separadas.

O corpo dele foi encontrado quase duas semanas depois, na área rural de Araucária. A mulher segue presa.

Veja o vídeo da confissão: Mulher de PM diz que recebeu ameaças do marido e detalha assassinato

Agricultor encontra corpo de policial desaparecido em Araucária
Vídeo mostra esposa de policial militar morto comprando uma pá dias antes do crime

A Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa segue com as apurações e não descarta que novas informações ainda possam surgir já que várias inconsistências foram encontradas nos depoimentos da mulher até agora. A reconstituição do crime está marcada para às dez horas da manhã desta quinta-feira.

Curitiba ganha novo bosque

A prefeitura de Curitiba entregou ontem para uso da comunidade o sexto BCBU (Bosque de Conservação da Biodiversidade Urbana) da cidade. O BCBU Ordem, nas ruas Jose Mulaski Gebert e Juarez Tavora, no Jardim da Ordem, regional do Tatuquara, possui uma área de mais de 47 mil metros quadrados.

O bosque conta com espaço de estar, portal, parquinho, deck de madeira, iluminação e uma pista de caminhada com 1,4 mil metros de comprimento. Além deste novo bosque no Jardim da Ordem, a cidade já colocou à disposição dos moradores as unidades de conservação de biodiversidade urbana Renato Cardoso, no bairro Uberaba, Santa Paula, no bairro Santo Inácio, Mercúrio, no bairro Cajuru, e Vitória Régia, na Cidade Industrial.