COPE deflagra operação contra o tráfico de drogas no litoral

O COPE (Centro de Operações Policiais Especiais) da Polícia Civil deflagrou, nesta terça-feira (17), uma operação contra o tráfico de drogas em Matinhos, no litoral do Paraná. Ao todo, são cumpridos 20 mandados de busca e apreensão.

As investigações tiveram início após denúncias. Diante disso, foram feitos levantamentos na região e apurados os crimes na cidade.

*Mais informações em breve*

Quadrilha suspeita de tráfico de drogas e homicídios é alvo da polícia

Uma quadrilha que atuava em Curitiba e em Fazenda Rio Grande, na Região Metropolitana da capital, é alvo de uma operação da Polícia Civil do Paraná nesta quinta-feira (12). O grupo é suspeito de tráfico de drogas e homicídios. Ao todo, são cumpridos 51 mandados judiciais.

Conforme a polícia, o líder da quadrilha, de 27 anos, coordenava o esquema de dentro da Penitenciária Estadual de Piraquara II. Ele cumpre pena por tráfico de drogas, homicídio, roubo e posse ilegal de arma de fogo.

Os demais alvos da ação teriam sido contratados pelo líder da quadrilha, com o intuito de expandir seu negócio ilegal e abrir novos pontos de distribuição de drogas. Essas pessoas teriam funções de gerentes, vendedores de confiança ou “matadores”. Estes últimos estavam incumbidos de assassinar não somente quem contraía dívidas com o bando, mas quem atrapalhasse de alguma maneira a sua expansão.

Conforme o apurado, integrantes do grupo seriam os responsáveis por cinco homicídios ocorridos nos últimos meses em Curitiba nos bairros Fazendinha, Santa Quitéria e Portão.

OPERAÇÃO

Mais 150 policiais civis participam da operação, que conta com o apoio de cães da Polícia Civil especializados na busca por drogas, armas e foragidos. São 22 mandados de prisão preventiva e 29 mandados de busca e apreensão contra a quadrilha.

As ordens judiciais estão sendo cumpridas nas áreas onde a organização criminosa controlava o tráfico de drogas. Em Curitiba, nos bairros Fazendinha e Santa Quitéria, nas regiões Vila Estrela e Portelinha, respectivamente. Em Fazenda Rio Grande, nos bairros Iguaçu II, Estados e Gralha Azul.

Ao todo foram presas 3 presos em flagrante (tráfico e posse de arma de fogo) e  3 foragidos da justiça foram capturados. Foram apreendidos R$ 25 mil, 25 kg de drogas  (maconha, crack e cocaína) e 4 armas de fogo.

 

quadrilha

Quadrilha internacional que traficava cocaína e ecstasy é alvo da PF

Uma organização criminosa com atuação no tráfico internacional de drogas é alvo da Operação Conexão Itália, deflagrada hoje (11) pela Polícia Federal (PF), em uma ação conjunta com a Polícia Civil de Santa Catarina. A partir de Santa Catarina, a quadrilha enviava cocaína para a Europa e recebia em troca MDMA (metileno dioxi metanfetamina), o princípio ativo do ecstasy.

Mais de 50 policiais, entre federais e civis, cumprem desde as primeiras horas da manhã desta quarta-feira mandados expedidos pela Justiça Federal. As ordens judiciais estão sendo executadas em endereços ligados aos investigados em cidades de Santa Catarina, do Paraná e de São Paulo. Entre os mandados, dois são de prisão preventiva e um de prisão temporária.

Segundo a PF, a operação de hoje é resultado de investigações realizadas por delegacias especializadas da Polícia Civil de Santa Catarina nos meses de julho a setembro deste ano, quando dois comerciantes foram presos na sede de uma empresa de produtos esportivos de Florianópolis. Com os dois, os policiais apreenderam 26 quilos (kg) de cocaína, 11 kg de comprimidos de ecstasy, 1,8 kg de haxixe e 4 kg de MDMA.

Os suspeitos presos vão responder pelos crimes de tráfico internacional de drogas, lavagem de dinheiro e organização criminosa. O nome da operação, Conexão Itália, faz referência à condição de um dos principais acusados, que tem cidadania brasileira e italiana. Segundo a PF, o suspeito se valia dessa condição para realizar várias viagens internacionais.

polícia militar tráfico de drogas

Sete são presos em operação contra o tráfico de drogas

Sete pessoas foram presas, na manhã desta quarta-feira (11), em uma operação contra o tráfico de drogas em Ponta Grossa, na região dos Campos Gerais. De acordo com a Polícia Militar, foram cumpridos cinco mandados de prisão. Os outros dois detidos foram pegos em flagrante.

A Operação foi batizada de Mega Força 3 e conta com a participação de 70 policiais, com 20 viaturas e um helicóptero.

As investigações contra o tráfico começaram há dois meses. Desde então, foram apreendidos mais de 150 quilos de maconha e 14 pessoas já foram presas.

O grupo comprava drogas em outras cidades e revendia em Ponta Grossa, segundo a polícia.

flagrante, prisão, tráfico de drogas, maconha, br-277, prf, paraná

Homem é preso em flagrante com 125 kg de maconha na BR-277

Um homem de 27 anos foi preso em flagrante, no fim da noite deste sábado (7), na BR-277, suspeito por tráfico de drogas. A situação foi registrada no oeste do Paraná. Com ele, foram encontrados 125,8 kg de maconha.

De acordo com a PRF (Polícia Rodoviária Federal), a apreensão aconteceu no km 642 da BR-277. Nas imediações da Unidade Operacional de Céu Azul, o suspeito ignorou ordens de parada e fugiu.

Após alguns quilômetros, ele foi alcançado. Conforme a PRF, no carro foram encontrados 197 tabletes de maconha, que totalizaram 125,8 kg.

Além disso, durante o flagrante, os policiais federais constataram que o carro usado pelo suspeito tinha placas frias. O veículo havia sido furtado no Paraná.

O homem de 27 anos, o carro e as drogas foram encaminhados à delegacia da Polícia Civil de Matelândia.

Operação combate o tráfico de drogas na região de Curitiba

Uma operação deflagrada pela Polícia Civil, nesta terça-feira (3), cumpre mandados contra envolvidos com o tráfico de drogas em Campina Grande do Sul, na Região Metropolitana de Curitiba (RMC). O grupo, alvo da ação, é comandado por dois homens que estão presos na penitenciária de Piraquara, também na RMC.

Ao todo, são cumpridos 19 mandados de prisão preventiva e 13 mandados de busca e apreensão contra o tráfico de drogas. As investigações ocorrem há, pelo menos, cinco meses.

Os dois comandantes da quadrilha estão presos na Penitenciária Central do Estado (PEC) e na Penitenciária Estadual de Piraquara II (PEP II).

A ação foi batizada de “Operação Bruxo”, em referência ao apelido de um dos líderes do grupo. O trabalho é comandado pela Divisão Estadual de Narcóticos (Denarc).

Mais informações em breve.

funcionários, companhia aérea, prisões, operação andorinha, pf, polícia federal, cocaína, aeroportos, tráfico de drogas, tráfico internacional de drogas, foz do iguaçu, paraná

PF prende quadrilha que usava funcionários de companhia aérea para embarcar cocaína em aeroportos

Quatro pessoas foram presas nesta quinta-feira (28) em Foz do Iguaçu, no oeste do Paraná, suspeitas de tráfico internacional de drogas. Conforme a PF (Polícia Federal), entre os detidos estão ex-funcionários de uma companhia aérea que facilitavam o embarque de cocaína em aeroportos.

De acordo com as investigações, estes servidores teriam atuado para burlar a fiscalização das autoridades. Além disso, de alguma forma ainda a ser esclarecida, colaboravam acomodar drogas na bagagem de passageiros.

A investigação começou em março, a partir da prisão em flagrante de uma brasileira que tentou embarcar com drogas no Aeroporto Internacional de Foz do Iguaçu. Ele viajaria do Paraná para a capital de Alagoas, Maceió com 2 kg de cocaína.

Naquela oportunidade, de acordo com a PF, foi identificada a possível participação de funcionários da companhia aérea. Por isso, um dos focos da investigação foi a identificação destes suspeitos, que agora foram presos.

Ainda conforme a PF, a apuração do caso levou à identificação de um esquema de tráfico de drogas que atuava em vários aeroportos. Jovens, geralmente de classe média e do sexo feminino, eram atraídas para atuarem como “mulas”. Ou seja, eram responsáveis pelo transporte.

Foram cumpridos quatro mandados de prisão, todos em Foz do Iguaçu. Além disso, a PF deu cumprimento a sete ordens de busca e apreensão.

Durante as investigações, a polícia fez outras duas prisões no Aeroporto Internacional de Guarulhos. As apreensões, de acordo com a PF, foram coordenadas pelo mesmo grupo criminoso.

Ao todo, sete pessoas foram indiciadas por tráfico de drogas e associação criminosa. Somadas, as penas chegam a 23 anos de prisão.

Operação “Alba Lutum” combate o tráfico de drogas na região oeste

A Polícia Civil do Paraná deflagrou, nesta quarta-feira (27), a operação “Alaba Lutum” para combater o tráfico de drogas e a associação para o tráfico em Boa Vista da Aparecida, na região oeste do Paraná. A ação é coordenada pela Delegacia de Capitão Leônidas Marques.

Segundo a polícia, foram mais de três meses de investigação. Ao todo, 60 policiais cumprem 14 mandados de busca e apreensão e 14 mandados de prisão preventiva.

O nome da operação, que em latim significa “sujeira branca” ou “pó branco”, faz alusão à cocaína, que é a principal droga comercializada pelo grupo investigado

operação centro histórico sem drogas, tráfico de drogas, guarda municipal, gm, polícia civil, pcpr

Operação “Centro Histórico sem Drogas” mira traficantes e criminosos na Capital

Uma operação conjunta da PCPR (Polícia Civil do PR), juntamente com a GM (Guarda Municipal de Curitiba) prendeu temporariamente 15 pessoas  ligadas ao tráfico de drogas no centro da cidade, além de cumprir 16 mandados de busca e apreensão.

A primeira fase da “Operação Centro Histórico” tem o objetivo de coibir o tráfico de entorpecentes nas ruas de Curitiba e outros crimes ligados ao tráfico.

Imagens Polícia Civil/PR

Segundo a delegada Maritza Maira Haisi, do 1º Distrito da Capital, a operação teve por objetivo tirar de circulação criminosos de todos os tipos, principalmente os envolvidos com o tráfico de drogas. “O Departamento da Polícia, através do 1º Distrito Policial, que é quem cobre a região central, orientou a operação tendo em vista os problemas da área central de Curitiba, com relação ao microtráfico e os crimes de pequenos furtos, que incomodam comerciantes, estudantes e transeuntes no centro da cidade”, afirmou a delegada.

DROGAS AUMENTAM HOMICÍDIOS 

O Secretário de Defesa Social e Trânsito, Guilherme Rangel, disse que a operação visa limpar o centro da cidade dos criminosos ligados ao tráfico e assim diminuir também outros delitos. “A gente tá tentando limpar o centro de Curitiba do tráfico de drogas e dos delitos que acabam tendo relação com o tráfico como os pequenos furtos, roubos, estelionatos, crimes sexuais e crime de violência contra a pessoa – especialmente crimes contra a vida. Combatendo o tráfico de drogas, se combate também os crimes de homicídios”, explicou Rangel.

Três suspeitos estão foragidos e outras duas pessoas com mandados de prisão em aberto foram presos pela GM.

As abordagens foram feitas nas praças Tiradentes, Santos Andrade, Carlos Gomes, Rui Barbosa, Afonso Botelho, Nossa Senhora de Salete, Largo da Ordem, Passeio Público, Rua XV de Novembro e outras ruas próximas a esses pontos.

As investigações começaram há três meses e foram analisadas diversas câmeras de segurança para a identificação de pessoas envolvidas com o tráfico de drogas ou em crimes oriundos ligados ao comércio de entorpecentes.

 

Operação cumpre 27 mandados contra o tráfico de drogas em quatro cidades

A Polícia Civil, em conjunto com a Polícia Militar do Paraná, cumpre 27 mandados, na manhã desta terça-feira (19), na Operação KGB contra suspeitos de tráfico de drogas em quatro cidades do oeste e sudoeste do Paraná.

Ao todo, são cumpridos 15 mandados de busca e apreensão e 12 mandados de prisão em Dois Vizinhos, Francisco Beltrão e Pato Branco, no sudoeste, além de Ibema, no oeste.

Conforme a polícia,  maioria dos alvos já está presa e, mesmo assim, continuam comandando o tráfico de drogas de dentro da prisão.

A investigação aponta que os líderes da quadrilha recrutam pessoas de fora da cadeira para revender as drogas. Também eram praticados furtos de carros e motocicletas, que eram trocados por entorpecentes em cidades paraguaias.

A operação foi batizada de “KGB” em referência ao principal alvo da operação, que é conhecido como “Russo”