Treze cursos, de 5 universidades estaduais do Paraná, obtiveram nota 5 no Exame Nacional do Desempenho de Estudantes, o Enade, realizado em 2018. A nota é a máxima possível neste processo.

Cursos de cinco universidades estaduais do PR obtêm nota máxima no Enade

Treze cursos, de 5 universidades estaduais do Paraná, obtiveram nota 5 no Exame Nacional do Desempenho de Estudantes, o Enade, realizado em 2018. A nota é a máxima possível neste processo.

Os cursos de Direito, Psicologia, Secretariado Executivo, Ciências Contábeis, Jornalismo, Serviço Social e de Publicidade e Propaganda foram os mais bem avaliados nas instituições de ensino superior.

A Universidade Estadual de Maringá (UEM) e a Universidade Estadual do Oeste do Paraná (Unioeste) tiveram quatro cursos com nota 5; a Universidade Estadual de Londrina (UEL), três; a Universidade Estadual do Centro-Oeste (Unicentro) e a Universidade Estadual do Norte do Paraná (UENP), um.

Outros trinta cursos alcançaram o conceito 4 no exame, que avalia o conhecimento dos estudantes no último ano da graduação sobre o conteúdo programático e suas habilidades e competências.

 

Professor que matou diretor da UENP vai a júri popular

O professor que confessou matar o diretor do campus de Cornélio Procópio da Universidade Estadual do Norte do Paraná (UENP), Sérgio Roberto Ferreira, vai a júri popular.

Suspeito marcou encontro com diretor da UENP; OUÇA
Diretor morre após agressões dentro de campus da Universidade Estadual do Norte do PR

Laurindo Panucci Filho responde por matar o colega dentro da universidade na noite de 20 de dezembro do ano passado. Segundo as investigações, a ação foi premeditada e ele atraiu a vítima para o local do crime, lá ele deu diversos golpes com uma machadinha, sem dar chance para Sérgio pudesse se defender.

O professor está detido em uma cela especial da Penitenciária Estadual de Londrina (PEL) desde a última quarta-feira (3).

O crime

A polícia acredita em crime premeditado pois o suspeito havia comprado uma machadinha no dia anterior, marcou um encontro com o diretor no campus após o expediente e usou a ferramenta nas agressões. Sérgio Roberto Ferreira teve lesões no crânio, pescoço e joelho.

O diretor estava em casa quando recebeu a ligação de Laurindo, professor da instituição, por volta das 19 horas. Na gravação, o homem pede para que a vítima volte para a UENP para pedir esclarecimentos sobre “um negócio estranho”. Ouça:

Sérgio Roberto Ferreira trabalhava na instituição desde 1990. │ Foto: Reprodução / UENP

O diretor foi encontrado por funcionários no chão de seu escritório muito machucado e com ferimentos na cabeça poucas horas depois.

Ele recebeu atendimento do Siate e foi encaminhado à Santa Casa de Cornélio, mas não resistiu. No local, havia um papel com uma advertência para o professor Laurindo Panucci Filho, o que pode ter motivado o crime.

Sérgio Roberto Ferreira atuava como professor do curso de Administração desde 1990, foi coordenador e chefe de departamento e atualmente cumpria o segundo mandato como diretor do Campus.

O suspeito foi detido em em Teodoro Sampaio (SP), cerca de 220 quilômetros de Cornélio Procópio, em casa. Segundo a Polícia Civil, ele confessou ter agredido o diretor. No local, a polícia apreendeu a machadinha que teria sido utilizada no crime. Na audiência de custódia, o suspeito fala em “equívoco”. Veja:

Professor suspeito de matar diretor da UENP dentro do campus é exonerado

O professor Laurindo Panucci Filho, que admitiu ter assassinado o diretor do campus de Cornélio Procópio da Universidade Estadual do Norte do Paraná (UENP), Sérgio Roberto Ferreira, em dezembro do ano passado, foi exonerado do cargo. Ele infringiu a lei do servidor público ao agredir o colega.

Após a prisão e depoimento em que confessa ter agredido o diretor, a UENP abriu um processo administrativo pedindo a demissão do professor. O pedido foi aceito com base na lei do servidor público e a decisão publicada no Diário Oficial do Estado na última semana.

Panucci Filho foi denunciado pelo Ministério Público do Paraná (MPPR) pelo crime de homicídio qualificado por meio cruel, motivo fútil e meio que dificultou a defesa da vítima. Segundo o inquérito, o suspeito teria, também, premeditado o crime e as agressões teriam a intenção de matar. Ele usou uma machadinha para ferir a vítima.

Suspeito marcou encontro com diretor da UENP; OUÇA
Diretor morre após agressões dentro de campus da Universidade Estadual do Norte do PR

Em fevereiro, o professor foi transferido da Penitenciária de Caiuá, em São Paulo, para Cadeia Pública de Cornélio Procópio, no Norte do Paraná em uma cela especial separado dos demais presos durante o andamento do processo por ordem da Justiça.

O crime

A polícia acredita em crime premeditado pois o suspeito havia comprado uma machadinha no dia anterior, marcou um encontro com o diretor no campus após o expediente e usou a ferramenta nas agressões. Sérgio Roberto Ferreira teve lesões no crânio, pescoço e joelho.

O diretor estava em casa quando recebeu a ligação de Laurindo, professor da instituição, por volta das 19 horas. Na gravação, o homem pede para que a vítima volte para a UENP para pedir esclarecimentos sobre “um negócio estranho”. Ouça:

Sérgio Roberto Ferreira trabalhava na instituição desde 1990. │ Foto: Reprodução / UENP

O diretor foi encontrado por funcionários no chão de seu escritório muito machucado e com ferimentos na cabeça poucas horas depois.

Ele recebeu atendimento do Siate e foi encaminhado à Santa Casa de Cornélio, mas não resistiu. No local, havia um papel com uma advertência para o professor Laurindo Panucci Filho, o que pode ter motivado o crime.

Sérgio Roberto Ferreira atuava como professor do curso de Administração desde 1990, foi coordenador e chefe de departamento e atualmente cumpria o segundo mandato como diretor do Campus.

O suspeito foi detido em em Teodoro Sampaio (SP), cerca de 220 quilômetros de Cornélio Procópio, em casa. Segundo a Polícia Civil, ele confessou ter agredido o diretor. No local, a polícia apreendeu a machadinha que teria sido utilizada no crime. Na audiência de custódia, o suspeito fala em “equívoco”. Veja:

Professor que matou diretor da UENP dentro do campus é transferido para o PR

O professor Laurindo Panucci Filho, de 44 anos, foi transferido da Penitenciária de Caiuá, em São Paulo, para Cadeia Pública de Cornélio Procópio, no Norte do Paraná. Ele admitiu ter matado o diretor de Cornélio Procópio da Universidade Estadual do Norte do Paraná (UENP), Sérgio Roberto Ferreira, no dia 20 de dezembro.

Ele ficará em uma cela especial separado dos demais presos durante o andamento do processo por ordem da Justiça. Na chegada, ele falou brevemente com a imprensa e diz estar arrependido.

Por enquanto, a defesa não vai se manifestar sobre o caso. O processo está na fase de instrução, na qual se decide se ele vai não à júri popular, e a primeira audiência – para a oitiva de testemunhas – está marcada para 11 de março.

A denúncia pede que Laurindo Panucci Filho, de 44 anos, seja condenado por homicídio qualificado pelo meio cruel, motivo fútil e meio que dificultou a defesa da vítima. Segundo o inquérito, o suspeito teria, também, premeditado o crime e as agressões teriam a intenção de matar.

Suspeito marcou encontro com diretor da UENP; OUÇA
Diretor morre após agressões dentro de campus da Universidade Estadual do Norte do PR

O suspeito foi detido em em Teodoro Sampaio (SP), cerca de 220 quilômetros de Cornélio Procópio, em casa. Segundo a Polícia Civil, ele confessou ter agredido o diretor. No local, a polícia apreendeu uma machadinha que teria sido utilizada no crime. Na audiência de custódia, o suspeito fala em “equívoco”. Veja:

A polícia acredita em crime premeditado pois o suspeito havia comprado uma machadinha no dia anterior, marcou um encontro com o diretor no campus após o expediente e usou a ferramenta nas agressões. Sérgio Roberto Ferreira teve lesões no crânio, pescoço e joelho.

Sérgio Roberto Ferreira trabalhava na instituição desde 1990. │ Foto: Reprodução / UENP

O diretor estava em casa quando recebeu a ligação de Laurindo, professor da instituição, por volta das 19 horas. Na gravação, o homem pede para que a vítima volte para a UENP para pedir esclarecimentos sobre “um negócio estranho”. O diretor foi encontrado por funcionários no chão de seu escritório muito machucado e com ferimentos na cabeça poucas horas depois. Ouça:

Ele recebeu atendimento do Siate e foi encaminhado à Santa Casa de Cornélio, mas não resistiu. No local, havia um papel com uma advertência para o professor Laurindo Panucci Filho, o que pode ter motivado o crime.

Sérgio Roberto Ferreira atuava como professor do curso de Administração desde 1990, foi coordenador e chefe de departamento e cumpria o segundo mandato como diretor do Campus.

MP denuncia professor acusado de matar diretor da UENP por homicídio qualificado

O Ministério Público do Paraná (MPPR), por meio da 2ª Promotoria de Justiça de Cornélio Procópio, no Norte Pioneiro paranaense, apresentou nesta sexta-feira, 28 de dezembro, denúncia contra o professor que matou o diretor do campus da Universidade Estadual do Norte do Paraná, Sérgio Roberto Ferreira, no último dia 20.

A denúncia pede que Laurindo Panucci Filho, de 44 anos, seja condenado por homicídio qualificado pelo meio cruel, motivo fútil e meio que dificultou a defesa da vítima. Segundo o inquérito, o suspeito teria, também, premeditado o crime e as agressões teriam a intenção de matar.

Suspeito marcou encontro com diretor da UENP; OUÇA
Diretor morre após agressões dentro de campus da Universidade Estadual do Norte do PR

O suspeito foi detido em em Teodoro Sampaio (SP), cerca de 220 quilômetros de Cornélio Procópio, em casa. Segundo a Polícia Civil, ele confessou ter agredido o diretor. No local, a polícia apreendeu uma machadinha que teria sido utilizada no crime. Na audiência de custódia, o suspeito fala em “equívoco”. Veja:

A polícia acredita em crime premeditado pois o suspeito havia comprado uma machadinha no dia anterior, marcou um encontro com o diretor no campus após o expediente e usou a ferramenta nas agressões. Sérgio Roberto Ferreira teve lesões no crânio, pescoço e joelho.

O diretor estava em casa quando recebeu a ligação de Laurindo, professor da instituição, por volta das 19 horas. Na gravação, o homem pede para que a vítima volte para a UENP para pedir esclarecimentos sobre “um negócio estranho”. Ouça:

O diretor foi encontrado por funcionários no chão de seu escritório muito machucado e com ferimentos na cabeça poucas horas depois.

Ele recebeu atendimento do Siate e foi encaminhado à Santa Casa de Cornélio, mas não resistiu. No local, havia um papel com uma advertência para o professor Laurindo Panucci Filho, o que pode ter motivado o crime.

Sérgio Roberto Ferreira atuava como professor do curso de Administração desde 1990, foi coordenador e chefe de departamento e atualmente cumpria o segundo mandato como diretor do Campus. A instituição decretou três dias de luto oficial.

O suspeito está preso no Centro de Detenção Provisório de Caiuá e não há previsão de transferência para Cornélio Procópio.

Professor suspeito de matar diretor da UENP é indiciado por homicídio qualificado

O professor suspeito de agredir o diretor do campus de Cornélio Procópio da Universidade Estadual do Norte do Paraná (UENP), Sérgio Roberto Ferreira, foi indiciado por homicídio qualificado. A vítima foi encontrada desacordada em sua sala, na noite do ultimo dia 20, e não resistiu aos ferimentos. Segundo o inquérito, Laurindo Panucci Filho, de 44 anos, teria premeditado o crime e teve intenção de matar a vítima.

Suspeito marcou encontro com diretor da UENP; OUÇA
Diretor morre após agressões dentro de campus da Universidade Estadual do Norte do PR

Ainda na madrugada de sexta-feira (21), o suspeito foi detido em em Teodoro Sampaio (SP), cerca de 220 quilômetros de Cornélio Procópio, em casa. Segundo a Polícia Civil, ele confessou ter agredido o diretor. No local, a polícia apreendeu uma machadinha que teria sido utilizada no crime. Na audiência de custódia, o suspeito fala em “equívoco”. Veja:

A polícia acredita em crime premeditado pois o suspeito havia comprado uma machadinha no dia anterior, marcou um encontro com o diretor no campus após o expediente e usou a ferramenta nas agressões. Sérgio Roberto Ferreira teve lesões no crânio, pescoço e joelho.

O diretor estava em casa quando recebeu a ligação de Laurindo, professor da instituição, por volta das 19 horas. Na gravação, o homem pede para que a vítima volte para a UENP para pedir esclarecimentos sobre “um negócio estranho”. Ouça:

O diretor foi encontrado por funcionários no chão de seu escritório muito machucado e com ferimentos na cabeça poucas horas depois.

Ele recebeu atendimento do Siate e foi encaminhado à Santa Casa de Cornélio, mas não resistiu. No local, havia um papel com uma advertência para o professor Laurindo Panucci Filho, o que pode ter motivado o crime.

Sérgio Roberto Ferreira atuava como professor do curso de Administração desde 1990, foi coordenador e chefe de departamento e atualmente cumpria o segundo mandato como diretor do Campus. A instituição decretou três dias de luto oficial.

O suspeito está preso no Centro de Detenção Provisório de Caiuá e não há previsão de transferência para Cornélio Procópio.

Suspeito marcou encontro com diretor da UENP; OUÇA

O homem suspeito de matar o diretor do campus de Cornélio Procópio da Universidade Estadual do Norte do Paraná (UENP), Sérgio Roberto Ferreira, marcou um encontro com a vítima por telefone na noite de quinta-feira (21).

> Diretor morre após agressões dentro de campus da Universidade Estadual do Norte do PR

Ferreira recebeu a ligação do suspeito, Laurindo Panucci Filho, 44 anos, professor da instituição, quando estava em casa, por volta das 19 horas. Na gravação, o homem pede para que a vítima volte para a UENP para pedir esclarecimentos sobre “um negócio estranho”. Ouça:

O diretor foi encontrado por funcionários no chão de seu escritório muito machucado e com ferimentos na cabeça poucas horas depois.

Ele recebeu atendimento do Siate e foi encaminhado à Santa Casa de Cornélio, mas não resistiu. No local, havia um papel com uma advertência para o professor Laurindo Panucci Filho, o que pode ter motivado o crime.

Ainda na madrugada de sexta-feira (21), o suspeito foi detido em em Teodoro Sampaio (SP), cerca de 220 quilômetros de Cornélio Procópio, em casa. Segundo a Polícia Civil, ele confessou ter agredido o diretor. No local, a polícia apreendeu uma machadinha que teria sido utilizada no crime.

Sérgio Roberto Ferreira atuava como professor do curso de Administração desde 1990, foi coordenador e chefe de departamento e atualmente cumpria o segundo mandato como diretor do Campus. A instituição decretou três dias de luto oficial.

Diretor morre após agressões dentro de campus da Universidade Estadual do Norte do PR

O diretor do campus de Cornélio Procópio da Universidade Estadual do Norte do Paraná (UENP), Sérgio Roberto Ferreira, morreu após uma série de agressões que ocorreram dentro da instituição na noite desta quinta-feira (20).

Ferreira atuava como professor do curso de Administração desde 1990, foi coordenador e chefe de departamento e atualmente cumpria o segundo mandato como diretor do Campus. A instituição decretou três dias de luto oficial.

Segundo informações preliminares, o diretor foi encontrado por funcionários no chão de seu escritório muito machucado e com ferimentos na cabeça. Ele recebeu atendimento do Siate e foi encaminhado à Santa Casa de Cornélio, mas não resistiu aos ferimentos. Testemunhas afirmam que Ferreira teria ido solucionar uma desavença dentro do próprio campus e que esse pode ter sido o motivo do homicídio. No local, havia um papel com uma advertência para um professor.

A Polícia Civil investiga o caso.

Segundo o G1, a família relatou que o diretor do campus saiu de casa após receber a ligação de um professor  para que pudessem conversar. O suspeito foi encontrado em Teodoro Sampaio, em São Paulo, e confessou o crime. Uma machadinha teria sido apreendida na casa do professor.

A UENP publicou uma nota sobre o caso:

É com imenso pesar que a Universidade Estadual do Norte do Paraná (UENP) comunica a morte do professor Sérgio Roberto Ferreira, diretor do Campus de Cornélio Procópio. O professor faleceu por volta das 20h desta quinta-feira, dia 20 de dezembro, vítima de possível homicídio. A morte está sendo investigada pela Polícia Civil do município.

A UENP decreta luto oficial de três dias em homenagem à memória do diretor Sérgio Roberto Ferreira, que desde 1990, atuava como docente do curso de Administração, do qual por diversas vezes esteve como coordenador e chefe de departamento. Atualmente, o professor estava cumprindo o segundo mandato como diretor do Campus de Cornélio Procópio.

A Universidade ainda não possui informações sobre horário e local do velório que deverá acontecer nesta sexta-feira, 21 de dezembro, em Cornélio Procópio. A UENP presta condolências à família e amigos do professor.