PRF - Alto Paraíso - pneus contrabandeados - idoso

Idoso é preso ao transportar carga de pneus contrabandeados no Paraná

Um idoso de 66 anos foi preso pela PRF (Polícia Rodoviária Federal) ao transportar uma carga com 76 pneus contrabandeados nesta segunda-feira (17), em Alto Paraíso, região noroeste do Paraná.

A carga foi adquirida no Paraguai e o idoso planejava negociar os produtos em Umuarama, também na região noroeste do estado.

Os pneus eram transportados em uma caminhonete Fiat Fiorino, que foi abordada à frente da Unidade Operacional Porto Camargo, na BR-487. Todos os produtos estavam dobrados entre si, o que pode comprometer a qualidade e estrutura desses materiais, possibilitando acidentes graves.

O crime de contrabando tem pena prevista de dois a cinco anos de prisão, sendo que a ocorrência foi encaminhada pela PRF para a Delegacia da Receita Federal em Guaíra.

homem curitiba polícia são josé dos pinhais preso

Homem é preso três anos depois de matar a ex-namorada em São José dos Pinhais

Um homem de 41 anos foi preso pela PCPR (Polícia Civil do Paraná) suspeito de matar a ex-namorada em São José dos Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba. Ele ficou desaparecido por 1.386 dias – desde o crime, cometido no dia 20 de abril de 2016. Contudo, ele foi encontrado em Umuarama, no noroeste do Paraná, a 576 quilômetros de distância.

Giseli Rosele Mollinari, na época com 47 anos, morreu após sofrer dois disparos no seu rosto. Ela estava saindo de casa, no bairro Jardim Aviação, rumo ao trabalho.

Conforme as informações da polícia, o crime foi rigorosamente investigado, incluindo oitiva de testemunhas e análise da câmeras de segurança. Contudo, o assassinato nunca teve um desfecho até a prisão do suspeito.

Ao ser detido, ele confessou o crime e disse que não se conformava com o fim do relacionamento. O casal teria se separado cerca de um ano antes do assassinato, mas a vítima nunca tinha feito qualquer relato contra o ex-namorado por nunca ter sofrido qualquer tipo de ameaça.

O homem foi indiciado por crime de feminicídio e permanece preso à disposição da Justiça.

cigarros contrabandeados paraná

Avaliados em R$ 6 milhões, cigarros contrabandeados são apreendidos no Paraná

1,2 milhão de carteiras de cigarros, avaliadas em R$ 6 milhões, foram apreendidos em duas ações da PRF (Polícia Rodoviária Federal) em Guaíra, na região oeste do Paraná. O produto foi transportado em dois caminhões bitrens, sendo um deles roubado, e os motoristas foram presos.

As apreensões fazem parte da Operação Hórus, coordenada pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública.

A primeira apreensão foi por volta das 22h deste segunda-feira (3), quando policiais rodoviários deram ordem de parada a um caminhão na BR-163. Durante a vistoria, foram encontrados 600 mil carteiras de cigarros contrabandeados.

O motorista de 32 anos é de Natal, no Rio Grande do Norte, e disse à PRF que uma pessoa o levou de Eldorado, no Mato Grosso do Sul, para Guaíra. No Paraná, ele retirou o caminhão e aguardava informações de contrabandistas para viajar até Vitória da Conquista, na Bahia.

Durante a vistoria, os agentes ainda descobriram que o cavalo-trator que puxava os cigarros foi roubado em maio de 2018 no município de Loanda, no noroeste do Paraná. Por fim, também foram constatadas diversas placas, que seria trocadas no decorrer da viagem, dentro da cabine.

SEGUNDA APREENSÃO DE CIGARROS CONTRABANDEADOS NO PARANÁ

Já a segunda ação da PRF aconteceu na manhã desta terça-feira (4), também na BR-163. Os agentes abordaram um motorista de 43 anos, morador de Umuarama, também no noroeste do Paraná.

O homem falou aos policiais que retirou o caminhão, com as chaves no contato, em Mundo Novo, no Mato Grosso do Sul, para levar até Guaíra, onde esperaria o contato dos contrabandistas. Além disso, ele apresentou documentos falsos do caminhão, que também continha diversas placas para ludibriar a fiscalização.

O motorista foi preso em flagrante e conduzido para a PF (Polícia Federal) em Guaíra. Ele responderá pelos crimes de contrabando, uso de documento falso e adulteração do sinal identificador de veículo.

agrotóxicos, agrotóxico, defensivo agrícola, apreensão, perseguição, pf, polícia federal, prf, polícia rodoviária federal, exército brasileiro, guaíra, umuarama, paraná, br-272

Após perseguição, homem é preso com meia tonelada de agrotóxicos no PR

Um homem de 29 anos foi preso em flagrante com meia tonelada de agrotóxicos contrabandeados, nesta sexta-feira (4), na região de Guaíra, no oeste do Paraná. A apreensão aconteceu na BR-272, próximo à fronteira com o Paraguai, após uma intensa perseguição. A carga foi avaliada em R$ 500 mil.

Participaram da ação agentes da PF (Polícia Federal), PRF (Polícia Rodoviária Federal) e Exército brasileiro. De acordo com as forças de segurança, os agrotóxicos eram transportados em uma caminhonete equipada com uma sistema ilegal de fumaça, usado para despistar perseguidores.

Conforme a PRF, a perseguição começou nesta manhã, no momento em que o motorista seguia na BR-272 sentido Umuarama (PR). O homem que transportava os agrotóxicos desobedeceu uma ordem de parada e fugiu. No entanto, ao fazer o retorno sobre a pista, o suspeito foi cercado e acabou retomando o sentido inicial da fuga.

Durante a fuga, o suspeito de contrabando de agrotóxicos chegou a usar o equipamento de fumaça, mas os agentes não perderam o contato visual. No momento em que uma viatura tentou abordá-lo, o motorista da caminhonete acelerou o veículo na direção da equipe.

Foi então que os policiais rodoviários federais atiraram contra os pneus. Por fim, o carro foi imobilizado. O condutor até tentou continuar a fuga a pé, mas logo foi detido.

VÍDEO: AGROTÓXICOS APREENDIDOS NA BR-272, NO PARANÁ:

As forças de segurança constataram que o carro usado pelo suspeito era blindado. No veículo, além de meia tonelada de agrotóxicos contrabandeados, também foi encontrado um rádio comunicador.

O caso será investigado pela PF de Guaíra, no oeste do Paraná. O homem de 29 anos será indiciado por contrabando, direção perigosa, desobediência e atividade clandestina de telecomunicação. Os agrotóxicos apreendidos foram levados até a delegacia para a devida destinação.

contrabando, cigarro, paraná, guaíra, umuarama, prf, polícia rodoviária federal, paraguai, cigarro paraguaio

Contrabandista é preso com 10 mil carteiras de cigarro após perseguição na BR-272

Um homem de 31 anos foi preso em flagrante, nesta quarta-feira (2), em Guaíra, no oeste do Paraná, com cerca de 10 mil carteiras de cigarro contrabandeado do Paraguai. Além disso, a PRF (Polícia Rodoviária Federal) encontrou R$ 1,4 mil em dinheiro. O contrabandista foi abordado após uma curta perseguição (veja o vídeo abaixo).

A apreensão aconteceu na BR-272, em uma região próxima à fronteira com o Paraguai. O contrabandista foi levado à Delegacia da PF (Polícia Federal) de Guaíra, que vai investigar o caso.

De acordo com a PRF, o homem foi abordado após os agentes suspeitarem do carro. Os pacotes com cigarro contrabandeado do Paraguai foram encontrados no banco traseiro e no porta-malas.

Aos policiais, ele afirmou que buscou a carga nas imediações do Rio Paraná e que levaria a carga ilícita até Umuarama (PR), mas não deu detalhes sobre fornecedor ou receptador.

O homem deve ser indiciado pelo crime de contrabando. A pena prevista varia de dois a cinco anos de prisão.

Veja o vídeo da apreensão de cigarro contrabandeado:

Acidente entre caminhão e ônibus de estudantes deixa um morto e 10 feridos

Uma pessoa morreu e, pelo menos, 10 ficaram feridas em um acidente envolvendo um caminhão e um ônibus, na noite desta terça-feira (21), na PR-323, em Umuarama, no noroeste do Paraná. Conforme a Polícia Rodoviária Estadual (PRE), o coletivo transportava estudantes de Umuarama para Altônia, também no noroeste.

Um jovem, de 23 anos, foi socorrida, mas morreu no hospital. Quatro pessoas tiveram ferimentos graves e estão sendo atendidas no hospital de Umuarama.

O ACIDENTE

O acidente aconteceu no km 308 da rodovia. Um dos veículos teria invadido a pista contrária e os dois bateram lateralmente.

Os dois motoristas afirmam que o outro invadiu a pista. A PRE afirmou que está investigando as circunstâncias do ocorrido.

Imigrantes, paulistas, mineiros, gaúchos, nordestinos e catarinenses ajudaram a construir o Paraná

 

.

Este vídeo resume a histórica econômica do Paraná..

.

.

O Paraná é conhecido como a “Terra de todas a gentes”, com altíssima produção rural e recente industrialização. Entenda como outros estados e países contribuíram muito com o crescimento regional, principalmente após o “Ciclo do Café”, no século passado.

.Os primeiros povoadores foram os portugueses, índios e africanos escravizados. E o primeiro interesse pela região surgiu no Ciclo do Ouro. Com a navegação para levar gado do Rio Grande do Sul para abastecer Minas Gerais, onde havia uma intensa mineração de ouro, surgiram as cidades portuárias de Paranaguá e Antonina.

.

 

Depois veio o ciclo do tropeirismo, com trilhas pelo interior, também  usadas para levar gado do sul para São Paulo e Minas Gerais. Estas trilhas criaram mais cidades, como Rio Negro, Lapa, Ponta Grossa, Palmeira e Castro.

.No século XIX veio o Ciclo da Erva Mate. Foi quando o Paraná ganhou mais importância e deixou de ser comarca de São Paulo, no ano de 1853. Nesta época cresceu a a navegação pelos rios, a construção de ferrovias e de estradas de terra.

.A seguir veio o ciclo da madeira. As florestas começaram a ser derrubadas para a venda dos troncos. Esse novo ciclo atraiu os ingleses, que organizaram o povoamento das novas áreas desmatadas. Vieram milhares de agricultores da Itália, Alemanha, Polônia, Ucrânia, Suíça, Rússia e Japão.

O ciclo seguinte foi o do café, no século passado, em toda a região norte do Paraná. Este ciclo provocou uma grande onda de migração interna, atraindo paulistas, mineiros, catarinenses, nordestinos, e ainda mais estrangeiros. Foi que levou o Norte do Paraná a ser povoado e progredir. Nos anos 1960 o café dominava a economia, atingindo 60% do valor produção rural paranaense. E só perdeu importância a partir das grandes geadas, nos anos 1970.

.

 

No oeste e sudoeste do Paraná, a migração foi de gaúchos. Foram eles que trouxeram o plantio da soja. Cresceu também a produção de trigo. Os catarinenses das cidades do interior também vieram em grande número, a partir dos anos 1950. Eles buscavam empregos e melhores condições de educação e saúde.

A criação das cooperativas, na tradição associativista dos imigrantes europeus, foi fundamental para a transformação do Paraná em uma potencia agroindustrial.

.

 

Mas foi só nos anos 1970 que o estado realmente começou a se industrializar. A primeira fase foi na agroindústria, com as cooperativas que aproveitavam a produção rural. E progressivamente foram sendo instaladas fábricas de grande porte em áreas de material elétrico, comunicações, automobilística e refinarias de petróleo, na região metropolitana de Curitiba..

 

 

É importante lembrar que o paraná que existe hoje foi construído ao longo do tempo, com muito trabalho dos antepassados, e de muitos outros povos. E por isso o Paraná é conhecido como “A Terra de todas as gentes”..

Conheça o grupo “Memória Paranaense” no Facebook: clique aqui e depois clique em “participar do grupo”.  E veja também todos os grupos de memória das cidades paranaenses.

.

 

Clique aqui  para encontrar outras publicações desta coluna.

 

Clique aqui  para abrir a nossa outra coluna, “Sua Comunicação”  neste portal.

 

Contato com José Wille

 

jose.wille

FAEP inicia série de encontros para fortalecer lideranças rurais

Por Antonio C. Senkovski

A cena se repetiu três vezes ao longo da última semana do mês de março e ainda irá acontecer mais seis oportunidades nas duas primeiras semanas de abril. Centenas de produtores rurais se reuniram com um entusiasmo típico de quem se orgulha por seguir sua vocação de produzir alimento. Nos dias 26, 27 e 28 de março, especificamente, foram centenas de líderes rurais das regiões Sudoeste, Oeste e Noroeste que participaram das três primeiras edições do 1º Encontro Regional de Líderes Rurais. Os eventos aconteceram respectivamente em Pato Branco, Assis Chateaubriand e Umuarama.

De evento em evento, logo após o bate papo da chegada, o clima fraterno tomou conta. Mesmo aqueles que nunca tinham se visto antes, se abraçaram em uma manhã inteira de reflexão sobre conquistas do passado, práticas do presente e estratégias para fortalecer ainda mais o futuro do sistema sindical rural. Dividida em mesas, a plateia vidrada mostrou o interesse nos temas debatidos: sustentabilidade sindical, liderança rural, sucessão no campo, entre outros.

A cada evento de debates intensos com os produtores, o presidente da FAEP, Ágide Meneguette, reforça que o trabalho de mobilização historicamente tem levado o Paraná a um papel de destaque no agronegócio. Ainda, o dirigente destacou a necessidade de avançar para manter esse posto.

“Temos motivo para nos orgulharmos. Se hoje o Paraná é visto como destaque do agronegócio, isso se deve ao trabalho feito pelos produtores mobilizados, os sindicatos rurais e a Federação. Cada um faz a sua parte nos seus municípios, o que permite ao Paraná seguir em frente. Temos que continuar com o fortalecimento de um sistema sindical nessa mesma direção na qual estamos trabalhando, sempre cumprindo um papel cada vez melhor em prol dos nossos interesses”, prioriza.

Meneguette cita conquistas como a manutenção do Código Florestal, os avanços sanitários com a caminhada rumo ao Paraná a se tornar área livre de febre aftosa sem vacinação, entre outros aspectos para exemplificar o quanto ter um sistema sindical robusto interfere positivamente na vida do produtor rural. “Eu tenho certeza que ninguém sozinho teria conseguido conquistas que viabilizam a rentabilidade, crescimento e desenvolvimento da atividade rural. Todos juntos temos relevância, representatividade e recursos para lutarmos pelos nossos interesses”, avalia.

Veja a matéria completa no Boletim Informativo.

Grave acidente mata três e recém-nascido no PR

Um acidente grave, na PR-468, entre Umuarama e Mariluz, na região noroeste do Paraná, na noite desta sexta-feira (18), terminou com a morte de quatro pessoas. Entre as vítimas estava uma mulher no final da gestação. Os socorristas do SAMU fizeram o parto de emergência com a mãe já morta mas o recém-nascido não resistiu e morreu no hospital.

Segundo a Polícia Rodoviária Estadual (PRE), os carros seguiam em sentidos opostos e bateram ao cruzar a rodovia. Em um dos carros estava a gestante, de 26 anos, e o marido, de 27 anos. No outro veículo estava uma motorista, de 43 anos.

As duas mulheres morreram no local. Os socorristas perceberam a gravidez avançada e realizaram a cesárea na ambulância do Samu. O bebê nasceu e foi encaminhado com vida ao Hospital Nossa Senhora Aparecida, em Umuarama, mas entrou em óbito momentos depois.

O pai da criança também foi levado ao hospital mas não resistiu aos ferimentos.

Os corpos foram encaminhados ao Instituto Médico-Legal de Umuarama.

 

Denarc apreende carga de crack avaliada em R$ 6 milhões

Um homem foi preso transportando mais de 210 quilos de crack na PR-580 em Umuarama, no norte do Paraná, na tarde de domingo (11).

De acordo com a Divisão Estadual de Narcóticos, a droga estava sendo transportada em um compartimento na cabine de um caminhão bitrem com placas de Cascavel, no oeste do estado.

Na delegacia, o motorista que já possui antecedentes criminais pelo mesmo crime, alegou que carregou o entorpecente na cidade de Ponta Porã (MS) e transportaria até Santos (SP). Ele receberia  R$ 15 mil pelo transporte.

Os policiais  receberam uma denúncia de que um veículo com as mesmas características estaria se deslocando do Mato Grosso do Sul com destino a cidade de Maringá, no noroeste, e que teria como rota a cidade de Umuarama.

De acordo com a delegada responsável pela ação, Ana Cristina Ferreira Silva, a ação contou com o apoio da Polícia Rodoviária Federal. “Com o apoio da PRF conseguimos tirar de circulação uma boa quantidade de droga do mercado ilícito, dando um prejuízo ao narcotráfico de mais de R$ 6 milhões”, falou.

O motorista foi autuado em flagrante pelo crime de tráfico de drogas e aguarda preso à disposição da Justiça.