uniforme_Copa_América

Brasil vai usar uniforme especial na estreia da Copa América

O Brasil terá uma grande novidade na estreia da Copa América 2019. Ao invés de usar a famosa camisa amarelinha, a seleção brasileira vai usar um uniforme especial no duelo contra a Bolívia, marcado para às 21h30 desta sexta-feira (13), no Morumbi, em São Paulo.

A camiseta branca é inspirada e homenageia os 100 anos do primeiro título do Brasil: o Campeonato Sul-Americano de Seleções, em 1919. O torneio viria a mudar de nome em 1967, quando passou a se chamar de Copa América. Antes da equipe brasileira, o Uruguai conquistou as duas taças disputadas anteriormente.

Agora, o time comandado por Tite vai ostentar o uniforme, que conta com um aspecto retrô, para conquistar o primeiro triunfo na competição.

ESCALAÇÃO

A tendência é que os 11 iniciais tenha duas mudanças em relação ao time que goleou Honduras por 7 a 0 no último domingo (9). No meio campo, Arthur deve ficar de fora por ainda sentir uma pancada sofrida contra os hondurenhos e a vaga é concorrida por Allan ou Fernandinho. Já no ataque, Gabriel Jesus deve perder espaço para Roberto Firmino mesmo tendo marcado gol nos últimos amistosos.

A expectativa é que o Brasil entre em campo com: Alisson, Daniel Alves, Marquinhos, Thiago Silva e Filipe Luís; Casemiro, Allan (Fernandinho) e Phillipe Coutinho; David Neres, Richarlison e Roberto Firmino (Gabriel Jesus).

Coutinho_Brasil_uniforme
Titular sob comando de Tite, Coutinho também tirou fotos com o uniforme. Foto: Lucas Figueiredo / CBF

Paraná Clube lança uniforme em homenagem ao acesso

O Paraná Clube lançou um novo uniforme inspirado no ano do acesso e vai estrear o novo manto no próximo domingo (29), às 16h, na Vila Capanema, contra o Sport. A camisa comemorativa do acesso foi produzida em conjunto com a Topper como forma de coroar o ano de 2017 e está disponível desde esta quinta-feira (26) na loja do Tricolor.

A Camisa do Acesso foi idealizada tendo como cor primária o azul-escuro, remetendo ao principal símbolo do Estado do Paraná e nosso mascote – a Gralha Azul – em sua cor originária, misturando-se com o vermelho na manga direita. Como detalhe principal, foi utilizado o dourado, para simbolizar uma das maiores conquistas do Tricolor nos últimos anos: a volta à elite nacional.

Para assinar a camisa, uma etiqueta personalizada na barra com a frase que deu nome à campanha do acesso do clube: “Lutamos Juntos e Voltamos. #TôNaPrimeira”. A partir desta quinta-feira, a nova camisa já estará à venda, exclusivamente na Loja PRC, na Sede da Kennedy, a partir das 10h. Para os sócios, o Manto custa R$ 209,90. Para não sócios, o preço definido é de R$ 239,90.

Londrina apresenta novo uniforme para disputa da Série B

O Londrina apresentou na noite desta quinta-feira (22) os novos uniformes para a disputa da Série B do Campeonato Brasileiro. O lançamento foi feito em um evento para imprensa e convidados.

A novidade é a camisa 3, que é toda em azul marinho, com uma faixa mais escura no meio. A camisa 1 continua sendo no modelo listrado em branco e azul celeste, com as faixas verticais e a gola branca. A camisa 2 será toda branca com detalhes dos patrocinadores em azul celeste.

O uniforme dos goleiros será azul com preto e terá listras finas na horizontal.

As novas camisas foram apresentadas primeiro por ex-jogadores do LEC. Estavam presentes o ex-meia Lívio Vieira, campeão da Taça Prata em 1980; o ex-zagueiro Márcio Alcântara, campeão paranaense de 1992; o ex-goleiro Carlão, que também estava na conquista de 92; e o ex-meia Robertinho, que atuou na equipe semifinalista do Brasileiro de 1977.

Após a primeira apresentação, os atuais jogadores o goleiro César, o lateral-direito Matheuzinho, o meia Dudu e o atacante Wesley.

O Tubarão deve estrear a nova camisa contra o Boa Esporte, no dia 14 de abril, no Estádio do Café, no duelo válido pela primeira rodada da Série B do Campeonato Brasileiro.

Antes disso, o alviceleste enfrenta o Paraná Clube, neste domingo (25), às 16h (de Brasília), na Vila Capanema, pela semifinal da Taça Caio Júnior.

 

Seleção Brasileira lança camisas para Copa inspiradas em 58 e 70

A Confederação Brasileira de Futebol (CBF), em conjunto com a Nike, divulgou na manhã desta quarta-feira (21) as camisas da Seleção Brasileira para a Copa do Mundo 2018, na Rússia. A camisa número 1 foi confeccionada em um amarelo vibrante, batizado de “ouro samba”, inspirada na camisa usada pelo Brasil no tricampeonato mundial, em 1970, no México.

Na parte de trás da nuca, uma faixa vertical na gola traz, depois de 50 anos, o azul de volta à camisa principal. De acordo com a empresa de material esportivo, o modelo tem mais praticidade e muito menos fios do que os anteriores, além da tecnologia antiaderente, que garante firmeza, ventilação e sequência dos movimentos. A textura costurada à trama reduz o peso e assegura a circulação de ar por toda a peça, garantindo mais liberdade aos jogadores.

“Comparamos todos os tons de amarelo à cor exata usada em 70. Aquele foi o primeiro torneio mundial transmitido a cores pela televisão. O amarelo vivo e brilhante dos brasileiros era uma representação visual do modo de jogar daquela equipe. Aquele foi um dos momentos mais importantes da história do futebol e trouxemos essa mesma energia para a coleção 2018 da Seleção Brasileira”, disse o Diretor Sênior de Design para Vestuário da Nike Futebol, Pete Hoppins.

A camisa dois, azul, foi inspirada na conquista da Copa do Mundo de 1958, na Suécia. A camisa azul da Seleção Brasileira recebeu o título de Azul Celestial e tem marca d’água, em estampa de mosaico, formada por estrelas que partem do escudo. Relembra dois importantes fatos marcados na história do nosso futebol: o Mundial da Suécia (1958), primeira vez em que o azul foi adotado, oficialmente, como a segunda cor da Seleção; e a primeira estrela a ser fincada no peito, uma honra oferecida apenas aos campeões do mundo. Os números, como na época da competição, voltam a ter a cor amarela. Calção branco e meias azuis completam o uniforme.

Os dois uniformes da nova coleção trazem, por dentro, o globo da bandeira do Brasil rodeado por linhas radiais. A frase “Você  é a Seleção” agiganta o visual. O escudo é aplicado pelo Crest Flight, novo sistema criado pela Nike, e o peso é 64% menor do que os anteriores.

A tipologia criada sob medida foi inspirada nas letras que estampavam as camisas de treino da Seleção Brasileira nos anos 1950 e 60.

 

Estreia

O time estreia o uniforme azul no dia 23 de março, na Rússia, contra os anfitriões, em amistoso válido como preparação para o Mundial. Já no dia 27, a Seleção entrará em campo com a nova amarelinha, no amistoso contra a Alemanha.

 

 

Londrina lança novo uniforme em apoio ao Outubro Rosa

Da assessoria

Uma nova camisa para uma causa tão nobre. Apoiador do Outubro Rosa, é assim que o Londrina Esporte Clube busca neste ano estimular a população no controle do câncer de mama, principal causa de mortes de mulheres com câncer no mundo e que só no aqui no país leva quase 15 mil ao óbito. Tradicionalmente conhecido pelo uniforme azul e branco, o Tubarão lança o novo modelo na cor rosa do movimento. Vai destinar ainda parte verba obtida com a venda das peças para o Rotary Rosa, projeto que leva um pouco de amor, cuidado e carinho a mulheres que lutam contra a doença.

O lançamento da camisa será nesta quarta-feira (4), na entrada do Tubarão em campo para a partida contra o Atlético Mineiro pela final da Copa da Primeira Liga. O Jogo começa às 21h45 no Estádio do Café, em Londrina. Após a execução do hinos e da tradicional pose dos atletas para a foto, as peças serão recolhidas. Duas delas serão autografadas e sorteadas aos Sócios Tubarão, com mensalidade em dia, que estiverem no estádio. Outra camisa será sorteada ao torcedor não-sócio, que comprou antecipadamente seu ingresso para a decisão. As demais também serão destinadas a ações em prol do projeto.

“Essa iniciativa será um divisor de águas para nós”, afirma uma das diretoras do Rotary Rosa, Iracelis Gonçalves. Em três anos de atividade, o projeto voluntário já distribuiu gratuitamente em torno de 2.500 próteses e sutiãs a mulheres que passaram pela mastectomia [excisão ou remoção total da mama]. Também atua na prevenção do câncer, além de prestar o apoio a pacientes de instituições como o Hospital do Câncer e Hospital Universitário [HU] que buscam superar a doença.

“Ver que o projeto está na camisa do time da nossa cidade é algo que nos deixou muito felizes”, acrescenta a diretora. “Por isso, contamos muito com o apoio do torcedor londrinense. Queremos que ele faça parte dessa causa conosco. Com essa ajuda de todos, muitas mulheres vão ter acesso ao produto que entregamos gratuitamente a elas. Através do Londrina, vamos inclusive conseguir chegar a mais pessoas que precisam. Fará com que mais mulheres lutem pela vida, tenham autoestima para superar esse tratamento”, completa.

Assim como os dois uniformes tradicionais do clube e o terceiro uniforme, a camisa rosa também deverá ser utilizada pelo Alviceleste nos jogos do time na reta final do Campeonato Brasileiro da Série B. A venda das peças começa no dia 16 deste mês nas lojas Karilu da cidade e também pelo site da fornecedora oficial de material esportivo do LEC. A edição é limitada. O valor da camisa masculina será de R$ 175,00, enquanto que a baby look feminina terá o custo de R$ 130,00. Sócio torcedor do clube terá 15% de desconto na aquisição.

“Essas camisas para o torcedor vão dispor do mesmo tecido com a tecnologia de alta performance que é utilizado pelos atletas em campo”, destaca o diretor geral da Karilu, Carlos Eduardo Bovolin. “O conceito e a produção dessa nova camisa foi uma iniciativa muito bem recebida por todos os envolvidos, tanto por nós aqui da Karilu, como pelo Roraty Rosa e pelo Londrina. Essa iniciativa dá um sentido para nós, de fazermos algo a mais a quem realmente precisa, um sentimento de satisfação em poder ajudar”, acrescenta.

“Consideramos essa iniciativa muito importante. Além de ser histórica, é uma camisa que está ajudando uma causa nobre”, destaca o gestor do Londrina Esporte Clube, Sérgio Malucelli. “O Londrina sempre foi um clube que apoiou esse tipo de iniciativa e agora continua apoiando. Também mostra que o Londrina não é só futebol. É um clube que gira em torno da cidade, que apoia tudo que possa estar ligado ao nosso torcedor e ao bem-estar dele”, encerra.

Novos uniformes do Mc Donald’s são mais modernos

Nas próximas semanas, os cerca de 2 milhões de clientes diários do McDonald’s irão notar uma diferença nos restaurantes da rede. Os mais de 50 mil funcionários estarão vestindo novos uniformes.

Os novos modelos, a serem escolhidos por eles mesmos, trazem looks esportivos com listras e cores e modelagens confortáveis para trabalhar.

As novas peças também são mais modernas, despojadas e dinâmicas, que atendem uma nova geração de funcionários e clientes.

“A rede está numa constante transição, que procura valorizar cada vez mais a personalidade de cada atendente e deixá-lo mais próximo dos consumidores. Queremos que os novos modelos sejam a cara de quem trabalha conosco e também surpreendam nosso público. Justamente por isso, deixaremos a escolha na mão da equipe. A implementação das novas peças acontecerá ao longo do ano”, explica Paulo Camargo, presidente da Divisão Brasil da Arcos Dorados, franquia que opera a marca McDonald’s na América Latina.

O conjunto de cores, conforto e qualidade foram os principais requisitos para a estilista Patricia Saada desenhar os primeiros modelos. “Quando recebi o convite para assinar a criação dos uniformes foi uma das maiores satisfações que eu poderia ter, porque eu consegui unir duas paixões: o mundo da moda e do McDonald’s”, conta Patrícia, que é filha de um franqueado da rede e participou de um projeto que a capacita para dar continuidade aos negócios do pai.

“O processo de criação também envolveu um comitê com diversas áreas da companhia para termos propostas mais eficientes.

Além disso, oferecemos a oportunidade para todos elegerem o modelo preferido, o que reflete a melhor forma que eles querem ser representados.

Isso demonstra muito a nova maneira de liderar da empresa: apoiar as decisões levando as opiniões das pessoas sempre em consideração como forma de reconhecimento a elas”, acrescenta Paulo Camargo.

Com a missão de conectar os conhecimentos da operação de um restaurante à moda, a estilista selecionou duas opções para os atendentes: um modelo que faz referência aos chefs de cozinha e outro mais despojado, desenhado para traduzir a alegria dos funcionários, por meio de cores vivas.

Além disso, terão modelos para os anfitriões e gerentes, entre outros.

A estilista

Divulgação
Divulgação

A estilista Patricia Saada formou-se em Design de Moda pela Universidade Veiga de Almeida, em 2006. Passou dois anos nos Estados Unidos sendo treinada pelos melhores profissionais da área de Consultoria de Imagem.

É formada pelo Fashion Institute of Technology (FIT), certificada em Análise de Guarda Roupa e Personal Shopper no StyleWorks, com Carol Davidson, e em Análise de Cor e de Estilo por Dominique Isbecque, no Image Resource Center of New York, onde também trabalhou por um ano.

É membro da Association of Image Consultants International (AICI), a maior associação internacional para Consultores de Imagem do mundo.