Verão: problemas comuns nas praias e como agir em casos de urgência

Andreza Rossini


O litoral do Paraná deve receber 100 mil turistas durante a alta temporada, de acordo com a expectativa do governo do Paraná e, para ajudar os veranistas em casos de urgência ou emergência o Paraná Portal preparou um guia com orientações da tenente do Corpo de Bombeiros, Virginia Turra.

Três mil profissionais da Polícia Militar e Civil, corpo de bombeiros e da saúde estão no litoral do estado para atendimento à população. Elencamos algumas situações comuns durante a temporada para orientar os leitores.

Crianças perdidas

Em cinco dias 13 crianças se perderam na areia e precisaram do auxílio do corpo de bombeiros para encontrar os pais ou responsáveis. Nesta temporada serão distribuídas pulseirinhas de identificação para os pequenos, com o nome e contato dos responsáveis. Quem perder uma criança ou encontrar uma criança perdida deve procurar o posto do corpo de bombeiros.

[insertmedia id=AWSptToegRA]

Queimaduras com águas-vivas

O número de queimaduras com água-viva no litoral do Paraná, nesta temporada, é de 54; considerado baixo se comparado ao total de casos registrados no último verão, que chegou a 14 mil acidentes. De acordo com a Tenente, as vítimas devem evitar esfregar o local e procurar atendimento médico.

[insertmedia id=e98Atwc_0j0]

Afogamentos

O número de vítimas de afogamentos chega a 51, apenas no feriado de Natal. Ao ver alguém se afogando o ideal é entrar em contato com a equipe dos bombeiros para o resgate e evitar entrar no mar – na mesma posição da vítima – para não tornar-se outra vítima de afogamento.

[insertmedia id=RvXuKZcnx9U]

Cuidados ao entrar no mar

Para manter os reflexos na água e evitar acidentes, o ideal é que o banhista não ingira bebidas alcoólicas e tenha uma alimentação balanceada antes de entrar no mar.

[insertmedia id=q5ypzvFwlFQ]

Atendimento médico

Em toda a orla, tendas com profissionais de saúde vão atender a população com serviços de primeiros socorros e testes rápidos, como o de pressão, por exemplo. Os banhistas podem acessar o aplicativo disponibilizado pelo corpo de bombeiros, disponível na PlayStore, para verificar onde os postos estão instalados. A tecnologia também emite alerta para tempestades e um mapa dos posto de guarda-vida.

[insertmedia id=2dAwE2HnsfE]

Previous ArticleNext Article