Governo federal reconhece situação de emergência em cidades afetadas por ressaca

Fernando Garcel


Com BandNews FM Curitiba

O governo federal reconheceu a situação de emergência de Matinhos e Guaratuba, no litoral paranaense, atingidos por uma forte ressaca no fim de outubro. A portaria foi publicada no Diário Oficial da União pela Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil, ligada ao Ministério da Integração. Uma nova ressaca deve atingir os municípios neste final de semana, de acordo com alerta emitido pela Marinha.

> Ressaca e rajadas de vento no Litoral do Paraná

A medida possibilita que as Prefeituras peçam apoio ao Poder Executivo Nacional para realizar ações imediatas e de reconstrução e é um passo importante para os municípios acessarem recursos extraordinários. O capitão Romero Nunes da Silva Filho, da Defesa Civil do Paraná, explica que o reconhecimento do governo federal possibilita que os municípios recorra a recursos estaduais e federais. “Na prática, isso representa uma capacidade do município de poder receber recursos e poder recuperar-se dos danos causados pelos danos da maré”, diz.

Em Matinhos, por exemplo, parte do calçadão e de ruas em quatro quilômetros da orla entre o Balneário Flamingo e a Praia Grande foram destruídos e houve estragos ainda na região do Pico de Matinhos. Guaraqueçaba e Paranaguá, incluindo a Ilha do Mel, também foram afetados. Seis postos guarda-vidas em Matinhos, Guaratuba e na Ilha do Mel foram arrasados e a força da água também arrancou a passarela e o flutuante da Base Náutica de Busca e Salvamento do Corpo de Bombeiros em Guaratuba. E na ilha das Peças, localizada na baía de Guaraqueçaba, poços de captação de água acabaram contaminados com água salgada.

Com o reconhecimento da situação de emergência pela União, é possível integrar verbas estaduais e federais e investir na recuperação das áreas prejudicadas. Mas isso não chega a ser um alívio, já que o Paraná está novamente em alerta para a possibilidade de outros episódios de ressaca. “Toda a atenção fica redobrada nesse período”, diz Romero Nunes da Silva Filho.

O atual alerta de ressaca foi emitido pela Marinha do Brasil e começou a vigorar nesta sexta. São esperadas ondas de quatro a sete metros de altura na área costeira do Estado e, na área oceânica, entre três e quatro metros. Há ainda a expectativa de rajadas de vento de 50 a 75 quilômetros por hora. Além do acesso a recursos federais, o reconhecimento da situação de emergência pelo governo federal também permite que os municípios tenham direito a outros benefícios, como a renegociação de dívidas no setor da agricultura junto ao Banco do Brasil.

Previous ArticleNext Article