Litoral do Paraná registra 17 casos de queimaduras por água-viva

Andreza Rossini


Da BandNews Curitiba

Nesta temporada, 17 pessoas foram queimadas por águas-vivas nas praias do Paraná. O número de queimaduras é baixo, mas pode crescer nos próximos dias por causa do aumento de veranistas no litoral.

Para evitar novos casos a Secretaria Estadual da Saúde monitora o comportamento das águas-vivas nas praias. O objetivo é avaliar o risco de acidentes com esses animais. As prefeituras do litoral receberam do Estado, materiais que auxiliam na prevenção dos acidentes com águas-vivas, como frascos de vinagres. De acordo com a Diretora da 1ª Regional de Saúde de Paranaguá, Ilda Nagafuti, tanto as equipes de saúde, quanto os bombeiros estão preparados para este tipo de atendimento nesta época do ano.

“As equipes já estão sendo capacitadas, com a atenção primária e assistência a pronto atendimentos. O corpo de bombeiros está com os servidores devidamente preparados e equipados para este atendimento”, afirmou.

A recomendação é que a vítima passe vinagre na área atingida e procure atendimento médico. Na última temporada (entre 2015 e 2016), foram registrados aproximadamente 14 mil acidentes com águas-vivas em Guaratuba, Matinhos e Pontal do Paraná.

Previous ArticleNext Article