Litoral do Paraná tem quatro pontos impróprios para banho, aponta boletim

Andreza Rossini


O quinto boletim de balneabilidade divulgado pelo Instituto Ambiental do Paraná (IAP), nesta sexta-feira (20), aponta que o litoral do Paraná têm quatro pontos impróprios para banho, a mesma quantidade apresentada no boletim da última semana.

Seguindo os padrões estabelecidos pelo Conselho Nacional do Meio Ambiente (Conama), o trecho de 100 metros à esquerda do Morro do Cristo, em Guaratuba; o Rio Nhundiaquara, em Morretes, a Ponta da Pita em Antonina e a Praia do Farol, na Ilha do Mel são considerados impróprios para banhistas.

“A mudança dos pontos com o aumento da concentração de bactérias Escherichia coli nesses locais já era esperada devido à ocorrência de chuvas, esgotos clandestinos e grande concentração de pessoas nesses locais”, explica Sumaia Andraus, bioquímica do Instituto Ambiental do Paraná (IAP).

Independente da época do ano, o Paraná tem outros dez pontos permanentemente impróprios para banho, que são: Rio Olho D’água – Foz, em Pontal do Paraná; Rio Matinho – Foz, em Matinhos; Canal Caiobá – Foz, na praia brava de Caiobá, Rio Brejatuba – Foz, Galeria Marechal Deodoro – Foz, Canal Clevelândia – Foz, Canal do Camping – Foz, Rio das Pedras – Foz, Rio do Tenente – Foz e Rio Sai-Fuaçu, todos em em Guaratuba.

No total, são 62 pontos próprios para banho na costa Oeste e Norte e 45 na orla.

Os locais monitorados semanalmente na orla paranaense são: 13 pontos em Guaratuba, 14 em Matinhos, 11 em Pontal do Paraná, seis na Ilha do Mel, três em Morretes e dois em Antonina. Foi também alterado o local de monitoramento de três pontos em Guaratuba – dois na Praia Central e um em Caieiras.

O monitoramento feito na Costa Norte e Oeste do Estado mostra que todos os pontos monitorados, como na semana anterior, estão próprios para banho. A qualidade da água é avaliada em 17 locais de praias artificiais e represas das costas Norte e Oeste do Estado.

A avaliação acontece nas cidades de Foz do Iguaçu, Santa Terezinha de Itaipu, São Miguel do Iguaçu, Itaipulândia, Missal, Santa Helena, Entre Rios do Oeste, Marechal Cândido Rondon e em Primeiro de Maio.

O veranista pode se orientar seguindo a orientação das bandeiras na orla das praias, nos rios e nos reservatórios para indicar se os locais estão próprios ou impróprios para banho. A sinalização aponta a condição da água a 100 metros à direita e à esquerda de cada bandeira.

A cor vermelha indica que a água não é recomendada, enquanto que a azul demonstra que a região está própria para banho.

Veja os boletins na íntegra: 

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="409842" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]