Governo do Estado cede e prova PSS para contratação de professores é adiada para janeiro

Redação

MPPR entra com ação judicial contra Governo do Paraná por prova do PSS

O processo seletivo simplificado (PSS) para a contratação de 4 mil professores temporários para a rede pública do Paraná foi adiado para 10 de janeiro de 2021.

A prova presencial para contratação de professores em caráter temporário estava marcada para o próximo dia 20. Cerca de 50 mil profissionais se inscreveram para participar da seleção.

Secretaria da Educação e do Esporte (Seed) publicou no início da noite desta quinta-feira (10) um edital confirmando a nova data para aplicação de provas objetivas.

O adiamento acontece após o Governo do Estado ser intimado pela Justiça a se manifestar sobre a suspensão do processo seletivo, na última terça-feira (8) após recomendação administrativa do Ministério Público do Paraná (MPPR).

Na oportunidade, a 5ª Vara da Fazenda Pública de Curitiba suspendeu a eleição para diretores de colégios estaduais do Paraná, que estava marcada o dia seguinte, e ainda estabeleceu o prazo de 72 horas para que o governo apresentar resposta ao pedido de suspensão do MP.

O Ministério Público estadual, assim como a APP-Sindicato, entidade que representa os professores no estado, entende que os dois processos só devem acontecer quando houver controle da pandemia do novo coronavírus.

Um grupo de professores e educadores, inclusive, chegou acampar em frente ao Palácio Iguaçu, no Centro Cívico, em Curitiba, no fim do mês de novembro, e fazer greve de fome para que o governo estadual reconsiderasse a realização da prova presencial durante a pandemia da covid-19.

Esta é a segunda vez que a prova do PSS é adiada: prevista inicialmente para acontecer no próximo domingo (13), a prova já havia sido transferida pela Seed para o dia 20 de dezembro.

“Não é possível realizar uma prova presencial em meio a pandemia. Não queremos apenas que a prova seja adiada, queremos a revogação do edital 47 e a realização de concurso público, destaca o presidente da APP-Sindicato, professor Hermes Silva Leão.

Em nota, o Governo do Paraná afirmou que o adiamento da avaliação se deve ao momento da pandemia no estado, e que o protocolo de prevenção do Cebraspe, empresa responsável pela organização da prova presencial, teve parecer favorável da Secretaria de Estado da Saúde (Sesa).

O governo informou ainda que o PSS que prevê a contratação de 4 mil professores segue com as mesmas regras, apenas a data da prova foi adiada.

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="733813" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]