Onze locais são fechados e “Pagode Magia” encerrado no final de semana, em Curitiba

Redação


Uma força-tarefa formada por equipes da Prefeitura de Curitiba e do Governo do Estado, para fiscalizar as medidas medidas restritivas de circulação de pessoas e funcionamento de atividades como forma de ampliar o controle da expansão da covid-19, interditou 11 estabelecimentos na cidade durante o último final de semana.

Segundo a Prefeitura, as equipes percorreram diferentes bairros da Capital, em 63 ações de fiscalização ou inspeção durante a Aifu Covid. Além dos estabelecimentos interditados, também foram expedidas duas notificações por comércio irregular e uma por descumprimento da resolução 01/2020.

FESTA DE PAGODE REÚNE CENTENAS NO BAIRRO UMBARÁ

Na madrugada de sábado (12), guardas municipais interromperam uma reunião com mais de 450 pessoas que estavam em um salão de festas na Vila Calixto, bairro Umbará. A festa era intitulada “Pagode Magia”.

Quando os guardas chegaram, o organizador e os seguranças do local fugiram. Os demais participantes foram orientados e dispersados.

O decreto em vigor suspende a realização de eventos, comemorações e confraternizações, que envolvam contato físico e causem aglomerações com grupos de mais de dez pessoas, em espaços de uso público ou de uso coletivo, localizados em bens públicos ou privados. As confraternizações ou encontros devem se restringir a pessoas do mesmo grupo familiar, ou seja, que convivem no mesmo lar ou residência.

“Não é hora de descuidarmos porque o vírus está em alta circulação, com elevado índice de transmissibilidade. Cada cidadão precisa fazer a sua parte para que a cidade possa funcionar, porém garantindo a saúde e segurança das pessoas”, orienta o secretário municipal da Defesa Social e Trânsito, Guilherme Rangel.

BARES E RESTAURANTES NA MIRA DA FISCALIZAÇÃO

Durante a fiscalização no último domingo (13), 19 locais foram fiscalizados em Curitiba, e quatro deles fechados:  um restaurante e churrascaria no Alto da Rua XV, um restaurante no Batel, um bar e comércio varejista de bebidas no Boqueirão e um comercio varejista de alimentos de animais e pet shop no Rebouças.

As equipes também estiveram em outros 13 estabelecimentos que entraram no roteiro da ação a partir de denúncias pela população, mas os locais estavam sem atividades no momento da vistoria dos fiscais.

Segundo o decreto em vigência, restaurantes e lanchonetes estão autorizados a funcionarem aos domingos apenas nas modalidades delivery e drive trhu. Bares ficam com as atividades suspensas. Já o comércio de rua tem autorização apenas para a modalidade delivery.

Na noite de sábado (12) durante ação da Aifu Covid, 15 estabelecimentos, de diferentes bairros, foram fiscalizados. Dois bares foram fechados, um no Alto da Rua XV e no Uberaba, que também recebeu notificação por comércio irregular. O decreto suspende temporariamente a atividade em bares. Restaurantes e lanchonetes podem funcionar até às 22 horas.

As ações de fiscalização não se restringem apenas ao setor de bares e lanchonetes. Na sexta-feira (11), a Vigilância Sanitária inspecionou 34 estabelecimentos, entre comércios e escritórios, em vários bairros da cidade. Apresentaram irregularidades uma borracharia no bairro Boa Vista, onde os funcionários trabalhavam sem máscaras e  uma clínica odontológica, no Boqueirão, onde um funcionário não estava cumprindo o termo de isolamento.

LEI PARA MULTAR QUEM DESCUMPRIR REGRAS CONTRA A COVID-19 DEVE SER SANCIONADA NOS PRÓXIMOS DIAS

Após ser aprovado na Câmara de Vereadores, a lei que prevê punição e sancões para quem descumprir as medidas sanitárias previstas no combate ao novo coronavírus deve ser sancionada nos próximos dias pelo prefeito Rafael Greca.

A lei prevê a responsabilização tanto para quem promove quanto para quem participa de atividade contrária ao decreto.”A gente tem feito ações de orientação em relação às pessoas que estão nos locais em que não deveriam estar abertos ou onde não deveria ter aglomeração, como o caso de mais esta festa clandestina. O estabelecimento é fechado e as pessoas são orientadas. Entrando em vigor a nova lei municipal, há possibilidade de sanção para elas também”, completa Guilherme Rangel.

Previous ArticleNext Article