Coronavírus
Compartilhar

Ômicron é predominante no Paraná, avalia relatório da Fiocruz

Um novo estudo da Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz) aponta que a variante ômicron do coronavírus é predominante no Paraná...

Redação - 15 de janeiro de 2022, 11:01

José Fernando Ogura/AEN
José Fernando Ogura/AEN

Um novo estudo da Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz) aponta que a variante ômicron do coronavírus é predominante no Paraná. A informação consta no 6º relatório de circulação de linhagens do vírus Sars-CoV-2.

A análise considera 178 amostras coletadas entre 27 de dezembro e 2 de janeiro nas quatro macrorregiões, em parceria com o Instituto de Biologia Molecular do Paraná (IBMP), onde 91 (51,1%) foram confirmadas para a variante Ômicron e 87 (48,9%) para a Delta.

A Sesa (Secretaria de Estado da Saúde do Paraná) só confirmou o primeiro caso da mutação no dia 12 de janeiro, após receber o resultado do sequenciamento genômico da própria Fiocruz.

“Quando tivemos a confirmação do primeiro caso, já falamos que existia transmissão comunitária da variante no Paraná, considerando a alta transmissão da doença nos primeiros dias de janeiro”, afirmou o secretário da saúde Beto Preto.

Segundo ele, a grande cobertura vacinal contra a Covid-19 colaborou para que a circulação da nova variante não resultasse no agravamento da doença na maioria dos casos.

“Precisamos alertar para a importância da vacinação. A imunização contra a doença, os cuidados não farmacológicos e a conscientização da população, são nossas principais armas contra esse vírus que se modifica e dissemina muito rapidamente”, alertou.

*Com informações da Sesa