Paraná abre 698 leitos de covid em 12 dias, mas tem 858 pessoas na espera por vagas

Redação

Cemepar alerta para falta de medicamentos no Paraná em até três dias

O governo do Paraná se esforçou para abrir 698 leitos exclusivos para tratamento de covid-19 nos últimos 12 dias, mas a demanda atual ainda sobrecarrega o sistema de Saúde. Conforme os dados da Sesa (Secretaria de Estado da Saúde), 858 pessoas aguardam por internação no estado.

O painel da transparência aponta que são 409 pacientes na espera por uma vaga em UTI (Unidade de Terapia Intensiva) e mais 449 pessoas necessitando de enfermarias. Veja a distribuição por região:

  • Curitiba e Região Metropolitana: 256 pessoas – 90 UTI e 166 enfermaria;
  • Leste: 223 pessoas – 105 UTI e 118 enfermaria;
  • Oeste: 178 pessoas – 119 UTI e 59 enfermaria;
  • Noroeste: 128 pessoas – 40 UTI e 88 enfermaria;
  • Norte: 73 pessoas – 55 UTI e 18 enfermaria;

O governo do Paraná atribui a explosão de casos, que resulta na demanda alta do sistema hospitalar, à nova variante do coronavírus, chamada de P1. A nova cepa da covid, descoberta em Manaus, tem velocidade maior na transmissão. Estudos apontam que essa mutação do vírus é de quatro e seis vezes mais contagiosa.

Hoje, a administração conta com 3.761 leitos voltados exclusivamente para o tratamento do novo coronavírus. De acordo com a Sesa, 1.466 são de UTI (sendo 22 pediátricas) e outros 2.295 clínicos (34 pediátricos).

Diante do cenário, somente a abertura de 213 leitos de UTI e 485 de enfermaria em 30 municípios diferentes do Paraná se torna insuficiente para conter o avanço da pandemia.

“Quase 700 leitos abertos em poucos dias, em um esforço muito grande para que não falte atendimento especializado. E vamos abrir outros assim que novos equipamentos chegarem. Só que a estrutura tem limite, as equipes médicas estão esgotadas e desfalcadas. Precisamos da compreensão e união de todos os paranaenses para ajudar a controlar a circulação do vírus”, afirmou o governador Ratinho Junior (PSD).

“É um esforço descomunal. São quase 1.500 leitos só de UTI adulto. Em um ano de pandemia, construímos uma rede 125% maior do que aquela que já existia, com a inclusão de três novos hospitais”, completou o secretário Beto Preto.

O governo ressalta, que até o momento, ninguém morreu por covid-19 sem ter tido assistência no Paraná.

COVID: PARANÁ ESTENDE LOCKDOWN POR MAIS DOIS DIAS, MAS LIBERA COMÉRCIO E AULAS PRESENCIAIS

O governo do Paraná atualizou as medidas de enfrentamento à covid nesta sexta-feira. O decreto que determina lockdown foi prorrogado até a próxima quarta-feira (10).

A avaliação é que as ações em vigência não surtiram o efeito desejado. O governador Ratinho Junior e o secretário da Saúde, Beto Preto, afirmaram que o desejo é que o índice de isolamento chegasse a, pelo menos, 50%. No entanto, a taxa ficou em torno de 35%.

Mesmo assim, a pressão pela reabertura do comércio foi decisiva. Ratinho acatou pedidos do varejo e do setor de serviços, apesar de impor restrições no funcionamento dessas atividades não essenciais.

Veja as medidas anunciadas pelo governo do Paraná que entram em vigor na quarta-feira (10), ao fim do lockdown:

  • Comércio autorizado a abrir das 10h às 17h, de segunda a sexta-feira. Lojas fechadas aos sábados e domingos;
  • Academias para práticas esportivas individuais e/ou coletivas: das 6h às 20h, de segunda a sexta-feira, com limitação de 30% da ocupação;
  • Shoppings: das 11h às 20h, de segunda a sexta-feira, com limitação de 50% da ocupação;
  • Restaurantes, bares e lanchonetes podem funcionar das 10h às 22h com 50% de ocupação. Fora desse horário, fica restrito à modalidade delivery, que pode funcionar 24 horas. O consumo e venda de bebidas estão proibidos no local aos finais de semana e depois das 20h de segunda a sexta;
  • Demais atividades e serviços essenciais, como mercados, farmácias e clínicas médicas, sem qualquer limitação de horário durante todos os dias da semana;
  • Suspensão de estabelecimentos de entretenimento ou eventos culturais, como casas noturnas, museus, circos, teatros, cinemas, festas e feiras;
  • Igrejas com apenas 15% da capacidade;
  • Toque de recolher entre 20h e 5h;
  • Proibição da venda e consumo de bebidas entre 20h e 5h;
  • Aulas presenciais de forma híbrida – rede privada volta no dia 10 de março. A rede pública poderá voltar a partir do dia 15/03;

Clique aqui e leia a íntegra do decreto do governo do Paraná. Vale lembrar que o instrumento serve como orientação aos municípios.

Conforme oúltimo boletim, o Paraná acumula 661.791 casos e 11.993 mortes por covid-19. A taxa de ocupação dos leitos de UTI do SUS exclusivos para Covid-19 é de 96%. O indicador é superior a 90% em todas as regiões: oeste (98%), leste (97%), noroeste (94%) e norte (92%).

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="749524" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]