Política
Compartilhar

Ratinho Junior explica motivo de não assinar carta pró-Congresso: sem tempo a perder

O governador do Paraná Ratinho Junior (PSB) foi um dos sete governadores a não assinar a carta em defesa do Congresso Na..

Vinicius Cordeiro - 20 de abril de 2020, 12:45

(Geraldo Bubniak/AEN)
(Geraldo Bubniak/AEN)

O governador do Paraná Ratinho Junior (PSB) foi um dos sete governadores a não assinar a carta em defesa do Congresso Nacional após as falas do presidente Jair Bolsonaro neste domingo (19).

O texto, divulgado pelo Fórum Nacional de Governadores, alega que críticas aos presidentes Rodrigo Maia (DEM), da Câmara, e Davi Alcolumbre (DEM), do Senado, são afrontas aos "princípios democráticos".

Contudo, Ratinho declarou nesta segunda-feira (20) que não vai entrar em jogos políticos.

"O Paraná não tem tempo a perder com discussões políticas. Nossa obrigação, como gestores, é dar suporte ao povo brasileiro, especialmente às classes mais carentes. Juntos entramos nesta crise. Juntos dela sairemos. O momento é de união", argumentou o governador Ratinho Junior.

Além dele, outros seis governadores também não assinaram a carta:

  • Romeu Zema - Minas Gerais
  • Ibanes Rocha - Distrito Federal
  • Antonio Denarius - Roraima
  • Wilson Lima - Amazonas
  • Marcos Rocha - Rondônia
  • Gladson Cameli - Acre

Para ver quem assinou, clique aqui.

CARTA A BOLSONARO ACONTECE APÓS PARTICIPAÇÃO EM ATO CONTRA CONGRESSO

O documento foi redigido depois que o presidente Jair Bolsonaro discursou, em Brasília, com manifestantes a favor do fechamento do Congresso Nacional e do STF (Supremo Tribunal Federal). Os protestos ainda defendiam a intervenção militar.

“Todos no Brasil têm que entender que estão submissos à vontade do povo brasileiro. Chega de velha política”, disse Bolsonaro.

Diversos políticos se posicionaram contra a medida. Segundo a jornalista Andreia Sadi, a ala militar do governo já atua para minimizar a ação de Bolsonaro.

Por fim, vale destacar um trecho da carta: "Consideramos fundamental superar nossas eventuais diferenças através do esforço do diálogo democrático e desprovido de vaidades. A saúde e a vida do povo brasileiro devem estar muito acima de interesses políticos", afirma trecho da carta.

Carta dos governadores enviada a Jair Bolsonaro. (Reprodução)