bolsonaro papai noel datafolha

“Você acredita em Papai Noel?”, diz Bolsonaro sobre avanço de sua reprovação

O presidente Jair Bolsonaro criticou pesquisa Datafolha divulgada nesta segunda-feira (2) que apontou o aumento de sua reprovação, inclusive entre a população mais rica.

Em entrevista, ao deixar o Palácio da Alvorada, ele questionou se alguém ainda acredita no instituto de pesquisa. “Alguém acredita no Datafolha? Você acredita em Papai Noel? Outra pergunta”, disse.

Na entrevista, em seguida, o presidente foi lembrado pela Folha de S.Paulo que, no início deste mês, ele mesmo falou em dados compatíveis do instituto em pesquisa à época sobre a rejeição ao garimpo em áreas indígenas.

“De vez em quando, quando a pesquisa não é politica, há uma tendência de fazer a coisa certa. Há uma tendência”, disse Bolsonaro nesta segunda-feira.

Pesquisa nacional feita pelo Datafolha aponta a erosão da popularidade de Bolsonaro em pouco menos de dois meses.

A reprovação do presidente subiu de 33% para 38% em relação ao levantamento anterior do instituto, feito no início de julho, e diversos indicadores apontam uma deterioração de sua imagem. Foram ouvidas 2.878 pessoas com mais de 16 anos em 175 municípios.

A aprovação de Bolsonaro também caiu, dentro do limite da margem de erro de dois pontos percentuais para mais ou menos, de 33% em julho para 29% agora. A avaliação do governo como regular ficou estável, passando de 31% para 30%.

A perda de apoio de Bolsonaro também foi acentuada entre aqueles mais ricos, com renda mensal acima de 10 salários mínimos. Neste segmento, a aprovação ao presidente caiu de 52% em julho para 37% agora -bastante significativa, ainda que se mantenha acima da média.

A pior avaliação do mandatário é entre os mais pobres, que ganham até dois salários mínimos (22%), os mais jovens (16 a 24 anos, 24%) e com escolaridade baixa (só ensino fundamental, 26%).

Na pesquisa de julho e na anterior, de abril, estava consolidado um cenário em que o país se dividia em três partes iguais: quem achava Bolsonaro ótimo ou bom, ruim ou péssimo e regular.

De dois meses para cá, o presidente viu aprovada na Câmara a reforma da Previdência, sua principal bandeira de governo. Ato contínuo, iniciou uma escalada de radicalização, acenando a seu eleitorado mais ideológico com uma sucessão de polêmicas.

Neste período, Bolsonaro sugeriu que o pai do presidente da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) havia sido morto por colegas de luta armada na ditadura, indicou o filho Eduardo para a embaixada brasileira em Washington e criticou governadores do Nordeste -a quem também chamou de “paraíbas”.

O último item coincide com a região em que mais disparou a rejeição a Bolsonaro. O Nordeste sempre foi uma fortaleza do voto antibolsonarista, mas seu índice de ruim e péssimo subiu de 41% para 52% na região de julho para cá.

Voltando ao corte regional, a disparada de rejeição no Nordeste é acompanhada também em áreas tradicionalmente bolsonaristas. A região Sul, por exemplo, teve um aumento de 25% para 31% entre os que avaliam o governo como ruim ou péssimo.

As mulheres seguem rejeitando mais o mandatário do que os homens: 43% delas o acham ruim ou péssimo, ante 34% dos homens.

Com tudo isso, Bolsonaro segue sendo o presidente eleito mais mal avaliado em um primeiro mandato, considerando FHC, Lula e Dilma.

Há outros indicativos dos motivos do azedume da população com o presidente, cujo governo ganhou nota 5,1 dos entrevistados.

Nada menos que 44% dos brasileiros não confia na palavra do presidente, enquanto 36% confiam eventualmente e 19%, sempre.

O estilo presidencial, que o entorno de Bolsonaro tenta vender como autêntico e direto, não está lhe rendendo também boa avaliação.

É preponderante a percepção de que o presidente nunca se comporta conforme o cargo exige. Subiu de 25% para 32% o contingente que pensa assim -em abril, eram 23%. Já os que acham que Bolsonaro cumpre a liturgia do cargo caíram de 22% para 15%, ante 27% em abril.

Ao mesmo tempo, cai a expectativa sobre o governo. Acreditavam em abril que Bolsonaro faria uma gestão ótima ou boa à frente 59%. Em julho, eram 51% e agora, 45%. Na mão contrária, creem numa administração ruim ou péssima 32% -eram 24% em julho e 23%, em abril.

Prazo de entregas dos presentes do Papai Noel dos Correios vai até sábado

Essa é a última semana para as pessoas adotarem cartinhas dos correios. Milhares de padrinhos já ajudaram a fazer a alegria de diversas crianças neste Natal e, em Curitiba, já foram adotadas mais de 13 mil cartinhas. Os padrinhos têm até o próximo sábado (8) para entregar os presentes na campanha ‘Papai Noel dos Correios 2018‘.

Na capital paranaense são cinco pontos de adoção, mas, em função da grande procura as cartinhas estão chegando ao fim. Por isso, as que restaram estão concentradas na Casa do Papai Noel, na Rua João Negrão, no bairro Rebouças.

O engenheiro Cristhian Terres adota cartinhas desde 2006. Neste ano ele escolheu cinco crianças para presentear. “É algo que agrada, temos a alegria de poder ajudar as pessoas. Tem muita carta que vemos a necessidade. Tem gente pedindo comida… Não é só brinquedo. Tem criança que pede ajuda, emprego para os pais que estão desempregados”, conta.

A coordenadora da campanha Papai Noel dos Correios no Paraná, Alessandra Ricardo, conta que neste ano alguns pedidos tocaram o coração dos funcionários dos Correios. Além dos pedidos tradicionais, como boneca, bola, bicicleta, algumas crianças também pedem cesta básica, pizza e até frutas.

“Me chamou a atenção um pedido por uma melancia. Fiquei imaginando essa criança que foi com a mãe no mercado, pediu essa comida e a mãe deve ter olhado para ela e falado que não poderia comprar. E ela ficou com essa vontade e expressou isso nessa carta”, diz a coordenadora.

Realizada há 29 anos, a campanha responde às cartas das crianças que escrevem ao Papai Noel e atende aos pedidos de presentes dos pequenos que se encontram em situação de vulnerabilidade social.

Após a finalização do recebimento dos presentes, a entrega deve começar no próximo dia 11.

Não é permitida a entrega direta do presente e, para assegurar o cumprimento desse critério, o endereço da criança não é informado ao padrinho. “A gente faz um apelo para os padrinhos trazerem os presentes o quanto antes. Como são muitas escolas e endereços, conseguimos entregar porque as crianças ficam ansiosas em receber o Papai Noel”, completa.

As cartas ainda disponíveis podem ser adotadas na Casa do Papai Noel, na Rua João Negrão, 1251, Rebouças

Papai Noel negro faz sucesso em shopping no interior de São Paulo

Por Eliane Granconato

Natal não é só sinônimo de renovação e de paz, mas também de quebra de barreiras. Que o diga o hoje metalúrgico aposentado Rubens Campolino, 70, morador há cerca de 40 anos em São José dos Campos (97 km de SP), que leva à criançada a figura de um Papai Noel negro.

Com risada longa e simpatia contagiante, Campolino conquistou não só os consumidores do Vale Sul Shopping, mas também nas redes sociais. Até sexta-feira (30), havia 1.300 comentários e 4.714 compartilhamentos no Facebook do shopping.

A recepção calorosa no shopping, entre abraços e beijos das crianças e adultos era um pouco inimaginável para Campolino, que foi criança na cidade mineira de Moeda e conheceu apenas Papais Noéis brancos. “Não. Foi a primeira coisa que respondi ao receber o convite. Imagina um Papai Noel negro? Qual seria a reação do povo”, relembra.

Ele conta que sofreu discriminação racial ao longo da vida. “Levo tudo na esportiva. Sempre fui assim”, diz, ao contar que recebeu recentemente apenas “uma” crítica de um homem em seu Facebook. “Eu me sinto realizado aqui e muito feliz de ser o Papai Noel de tantas crianças”, diz Campolino, pai oficial de quatro filhos e avô de quatro netos, após vestir as roupas especiais assinadas por uma figurinista do Rio.

Campolino foi descoberto casualmente, após conquistar o título de Mister Terceira Idade em 2017. Inicialmente, ele recusou o convite. A gerente de marketing do shopping, Luana Meneses, foi até uma casa de idoso em busca de um plano B. E não é que a pessoa indicada pela funcionária foi Campolino? “Ele é o cara que nasceu para ser o Noel”, diz Luana.

Além de Rubens Campolino, outros dois Papais Noéis se revezam na semana. Mas o maior movimento, segundo a gerência de marketing do Vale Sul, é quando o ex-metalúrgico está presente. “Voltamos neste ano só para vê-lo novamente. Achei bem legal a história dele”, diz a dona de casa Miriam Figueiredo, 30, mãe de Maria Luiza, 5, e Maria Julia, 1.

Ela conta que a filha mais velha, no ano passado, disse que o Papai Noel tinha a mesma cor dela. À reportagem a menina disse que o Papai Noel era “muito legal” e que havia gostado do “chapéu” dele. Também negra, a avó das crianças, que mora em Camaçari, na Bahia, e visitava a família na cidade do interior paulista, simplesmente se encantou. “É diferente. Amei. Já era para ter acontecido há muito tempo essa quebra de tabu.”

Dos cerca de 40 ajudantes do Papai Noel que se revezam no Vale Sul Shopping, Raquel Fausto, 22, festeja o reconhecimento das pessoas não apenas do colega Rubens Campolino, mas também dela, que é negra. “Para mim, tem sido maravilhoso”, diz Raquel, com um sorriso no rosto, após sua segunda participação na equipe de ajudantes.

A jovem confessa que, antes de assumir a função no shopping, conversou com Campolino. Ela admite que tinha receio do que poderia encarar pela frente.”A gente tinha medo e dúvida de como seria tudo. Só que foi muito além do que imaginávamos”, afirma a jovem, ao contar que já sofreu discriminação racial no mercado de trabalho e por conta do cabelo.

Libras

Em São José dos Campos, o Colinas Shopping também inovou no quesito Papai Noel. Com 13 anos de trenó e de barba branca, o aposentado José Mario dos Santos Graciano, 69, aprendeu Libras (linguagem de sinais) para se comunicar com as crianças e adultos surdos

“Eu adoro fazer essa figura [Papai Noel] todos os anos”, conta Graciano, de prosa fácil e que divide seu tempo com o trabalho na roça e o cuidar de seus pomares de frutas de diversos tipos.

Há uns quatro anos, quando Graciano já incorporava o bom velhinho, duas gêmeas irmãs se aproximaram dele, mas não se comunicaram. Foi quando descobriu, pelo pai, que elas eram surdas. “Aquilo mexeu comigo e fiquei em uma situação bem complicada. Foi quando descobri as Libras, que nem sabia que existia”, diz.

De lá para cá, Graciano fez vários cursos para se aperfeiçoar na linguagem. “É um eterno aprendizado. Não sou expert nem tenho a rapidez ainda, mas só de poder me aproximar da realidade desse público já me satisfaz”, afirma o Papai Noel.

Papai Noel dos Correios é alvo de fake news

Nem mesmo a boa ação dos Correios de distribuir presentes de natal para crianças carentes escapou das Fake News neste ano. Uma falsa mensagem está circulando nas redes sociais dizendo que a empresa já está distribuindo cartas. Porém, a empresa informou que no Paraná o trabalho deve começar só no dia 6 de novembro, na terça-feira. O lançamento será às 14h. Somente a partir da próxima terça-feira as cartas devem entregues na Central dos Correios, na Rua João Negrão. Só então as pessoas poderão pegar as cartas para presentar as crianças carentes.

A mensagem que circula nas redes sociais da conta de que a distribuição de cartas já começou, que a entrega de presentes deve ser feita até o dia 9 de dezembro e aponta até o número de cartas distribuídas. A fake news sempre destaca pedidos mais inusitados. Reforçando: as cartas das crianças carentes com os pedidos ao Papai Noel estarão disponíveis somente a partir da próxima terça-feira. O recolhimento das cartas pelas pessoas que querem providenciar presentes costuma acontecer até o fim do mês para dar tempo para que os Correios consigam entregar os presentes a todas as crianças.

A campanha Papai Noel dos Correios ocorre há 25 anos. A empresa distribui, em diversas agências, centenas de cartas de crianças carentes pedindo presentes de natal. As mensagens podem ser retiradas na própria agência e o presente devolvido no mesmo local – em Curitiba é na central da Rua João Negrão. Os Correios se encarregam de fazer a entrega dos presentes.

 

Pinhais cancela edital que pagaria R$ 21,7 mil para Papai Noel

A prefeitura de Pinhais cancelou o edital de contratação de um Papai Noel que atuaria no bosque municipal durante as festividades de Natal. O processo licitatório para a escolha do “bom velhinho” chamou atenção pois a empresa habilitada receberia mais de R$ 1 mil ao dia pela atividade; e entre as exigências para o cargo estava a proibição de que o profissional fizesse promessas falsas às crianças.

Conforme nota divulgada pelo Departamento de Comunicação e Cerimonial da Prefeitura de Pinhais, a atração que faria parte da Casa do Papai Noel, chegou a ser licitada, mas o contrato não será homologado.

Segundo o município, optou-se pelo cancelamento pois o valor a ser pago pelo serviço foi questionado e será redirecionado para priorizar outras demandas, que não foram especificadas. A proposta vencedora da licitação na modalidade menor preço foi de R$ 21,7 mil para a prestação do serviço por período de 21 dias, com média de atuação de quatro horas diárias.

A prefeitura destacou, no texto sobre o cancelamento, que o processo licitatório correu dentro da legalidade e que os recursos investidos no Natal seguem dotações orçamentárias específicas, advindos da Secretaria de Desenvolvimento Econômico da cidade com o objetivo de fomentar o turismo, incentivar a cultura e movimentar a economia do município. Por causa disso, a informação é de que novas possibilidades serão estudadas para evitar prejuízos ao Natal de Pinhais. No ano passado, a atração recebeu mais de 13 mil visitantes.

 

Morre ator de Curitiba que representava Papai Noel há 17 anos

Faleceu nesta quinta-feira (20), aos 70 anos, o ator Luimar Narciso Staben que representava o Papai Noel do Shopping Mueller, em Curitiba, há 17 anos.

Ele, que era um dos papais noeis mais antigos de Curitiba, estava internado há 40 dias na UTI do Hospital Evangélico, se recuperando de um AVC provocado por hipertensão. Ele foi enterrado às 16h30 no cemitério Parque Senhor do Bonfim, em São José dos Pinhais, na Região Metropolitana.

Ele esteve presente em muitos momentos especiais e sempre trouxe alegria para o nosso fim de ano. Hoje ele se vai, com um chamado de uma missão especial mais longe. Obrigado, Luimar Narciso Staben. O Shopping Mueller e seus clientes agradecem pelos sorrisos, abraços e tantos carinhos”, diz nota divulgada pelo shopping nas redes sociais. 

 

Idoso deixa para trás a vida na rua e agora quer virar Papai Noel

“Agora eu tô bem barbaridade!”. Essa é a expressão usada pelo ex-metalúrgico João Savulski de Souza para comparar os 18 meses que separam sua vida atual, na instituição de longa permanência para idosos Casa do Vovô, no Pinheirinho, do dia em que deixou o ponto de ônibus onde se abrigava, na praça Rui Barbosa, no Centro, em uma kombi da Fundação de Ação Social (FAS).

Savulski, que completou 75 anos de idade nesta sexta-feira (13), começou a ser acompanhado pela FAS em abril de 2016, mas nunca aceitou atendimento. Apenas em janeiro de 2017 foi acolhido. Estava com a saúde debilitada, sem higiene, escoriações no rosto e feridas por todo o corpo.

O idoso diz não lembrar do dia 7 de janeiro de 2017, data do resgate, e recorda apenas de sentir “tristeza e desânimo” quando  precisava decidir onde se abrigaria do sereno e do frio, noite após noite. Porém, conta que nasceu em Joinville (SC), mudou com os pais para Curitiba aos 6 anos e foi metalúrgico. A Serralheria Iguaçu foi um dos locais onde trabalhou.

Lembra também que faz aniversário nesta sexta-feira e que vai comemorar a data na companhia da equipe da casa e dos outros 19 acolhidos. “Quero ficar nessa casa até morrer porque estou num bom lugar. Minha família é essa”, afirma ele, filho único com poucos parentes afetivamente distantes.

Fazendo planos

A antiga dúvida sobre onde dormir ficou no passado e, agora, deu lugar a um projeto. Em dezembro, Savulski quer se vestir de Papai Noel para animar eventos natalinos. “Ele até me contou que está deixando a barba crescer para isso”, revela a assistente social Ana Vaz, que ainda não sabe onde poderiam acontecer as aparições do personagem. “Vamos avaliar”, diz.

Na Casa do Vovô, que é conveniada à FAS, o futuro Papai Noel divide o quarto número 2 com outros dois idosos. Adornada por uma bonita manta de crochê, sua cama é a mais próxima da janela e a primeira a receber o sol da manhã.

Cuidando da saúde

Discreto e disciplinado, segundo a assistente social, Savulski levanta por volta das 7h e toma café no refeitório. Faz atividades físicas leves em grupo, duas vezes por semana, assistido por uma equipe de enfermagem, e toma banho. Vê um pouco de televisão ou lê e almoça perto das 11h30.

Depois da refeição, é hora do descanso. O colega de moradia Raul Sérgio Jordão, que ainda trabalha e passa parte do dia fora, é o preferido para conversar. “Ele é muito educado e não reclama de nada. Só não gosta de jogar e, agora, se ressente da dor nas costas que já está sendo medicada”, diz Ana.

Sua preocupação, agora, é eliminar essa dor, que ele atribui ao mal funcionamento dos rins. A origem do desconforto, porém, pode ser lombar e está sendo investigada. É o que sugerem os primeiros exames feitos a pedido do médico que o atendeu na Unidade de Saúde Concórdia, situada na rua atrás da instituição.

**Da SMCS**

Campanha “Papai Noel dos Correios” é lançada nesta sexta-feira

O lançamento nacional da Campanha Papai Noel dos Correios 2017 acontece nesta sexta-feira (10). Em Curitiba o evento será na Casa do Papai Noel dos Correios, no bairro Rebouças, às 9h30.

A campanha se consolidou, ao longo dos últimos 28 anos, como uma das maiores campanhas natalinas de todo o país.

Nos últimos três anos, foram recebidas mais de 2,5 milhões de cartas destinadas ao Papai Noel dos Correios. O objetivo principal da ação é responder às cartas das crianças e atender aos pedidos de presentes daquelas que se encontram em situação de vulnerabilidade social.

A campanha contempla, além das cartas das crianças da sociedade que escrevem diretamente ao Papai Noel, também aquelas de estudantes das escolas da rede pública (até o 5º ano do ensino fundamental) e de instituições parceiras, como creches, abrigos, orfanatos e núcleos socioeducativos.

Como funciona

As cartas enviadas pelas crianças são lidas, selecionadas e disponibilizadas na casa do Papai Noel ou em outras unidades dos Correios.

Quem adota uma cartinha deve levar o presente nos pontos divulgados pelos Correios, para que a entrega seja feita no próprio endereço postal. Não é permitida a entrega direta do presente e o endereço da criança não é informado ao padrinho.

Os pontos de adoção estão disponíveis neste site.

 

Papai Noel é resgatado durante evento no Paraná

Com BandNews Curitiba

A chegada do Papai Noel virou um espetáculo de tensão ontem à noite, em Toledo, no oeste do Paraná, durante um evento de Natal.

Centenas de pessoas foram assistir à descida do personagem de um prédio de 12 andares. Ele era uma das principais atrações do evento musical, com coral e show de luzes, da Associação Comercial de Toledo.

Porém, enquanto o Papai Noel descia com uma corda de rapel, a barba dele ficou presa nos freios do equipamento.

O capitão Luiz Eduardo Zarpelon revelou que o Papai Noel faz parte do Corpo de Bombeiros. Uma equipe estava a postos para auxiliar o profissional. “O corpo de bombeiros estava fazendo a prevenção”, garante. “Não houve ferimento, não houve nada. Apenas o travamento”, conta.

O capitão ressalta que é comum esse tipo de travamento no rapel, mas não houve risco para o Papai Noel. “O próprio sistema trava. Ele poderia ter largado as mãos, que não há risco de queda. Acontece. Em alguns casos até já houve resgate, até mesmo em Curitiba, em que os cabelos ficaram presos. É comum”, conta.

Uma das organizadoras do evento, a assessora de comunicação da Associação Comercial, Maristela Aparecida de Morais, conta que o imprevisto não chegou a estragar a noite das crianças, que, depois de aguardar com expectativa o salvamento, ficaram felizes: “o bombeiro salvou o Papai Noel”.

“O Papai Noel apareceu no palco, distribuindo balas, foi receber as crianças. Tudo ficou bem”, conta.

O bombeiro que representava Papai Noel passa bem.

Londres inspira o Natal do Pátio Batel

 

Para quem curte conferir decoração natalina ou pretende levar crianças para visitarem o Papai Noel, o shopping Pátio Batel está “perto” de Londres. A capital britânica foi a inspiração neste ano, unindo elementos simbólicos da cultura inglesa com a magia da data, transformando o espaço em um ambiente lúdico e memorável.

Na praça de eventos, no piso L1, uma grande árvore de Natal foi montada com enfeites e adereços nas cores vermelho, azul e branco, características da bandeira da Inglaterra. O cenário fica completo com um espaço que simula as ruas londrinas, onde um espaço com cenários especiais recebe os clientes com ativações diversas.

Para o encanto das crianças, o ambiente conta com um exclusivo balanço giratório, atração que promete garantir a diversão dos pequenos. Tornando a visita ainda mais especial, o trenzinho permitirá que elas passeiem ao redor e por dentro da árvore. Além disso, oito cabines telefônicas inspiradas nas londrinas foram distribuídas pelo shopping. Nelas, os clientes podem conversar com o Papai Noel.

Além de atender as ligações feitas nas cabines telefônicas, o Bom Velhinho também está no shopping para receber as crianças pessoalmente em um espaço localizado no Piso L3. Desde o dia 04 de novembro, das 10h às 22h, é possível fazer visitas para fotos, abraços, conversas e revelações de pedidos sobre a lista de presentes.

As famílias que tiverem interesse em participar das atrações também poderão promover um Natal especial para outras crianças. Durante toda a campanha, o Pátio Batel receberá doações espontâneas, de qualquer valor, que serão destinadas ao Hospital Angelina Caron.

Natal no Pátio Batel

Data: a partir de 04/11

Horário brinquedos: 10h às 22h

Horário Papai Noel: 12h às 20h

Local: Pátio Batel – Av. do Batel, 1868

Entrada franca ou doação espontânea.