Joel Malucelli assume dívida judicial do Coritiba e agradece manifesto da diretoria

O Coxa não está mais proibido de contratar jogadores e pode reforçar o elenco a partir do dia 18, quando abre a janela de transferências.

Redação - 06 de julho de 2022, 21:10

(Divulgação)
(Divulgação)

O empresário Joel Malucelli, ex-presidente do Coritiba, assumiu o compromisso do pagamento da dívida do Coxa com o atacante argentino Ezequiel Cerutti. A negociação direta é autorizada pela legislação.

Com isso, o Alviverde não está mais proibido de contratar jogadores e pode reforçar o elenco a partir do dia 18, quando abre a janela de transferências. A dívida do clube passa a ser de responsabilidade do empresário e será paga nos termos do plano de recuperação judicial.

"O clube agradece ao ex-presidente, Sr. Joel Malucelli, e reafirma o seu total comprometimento com o processo de recuperação judicial, o qual tem sido conduzido com boa-fé, lealdade e transparência, em atenção ao juízo, ao administrador judicial e à coletividade dos credores", agradeceu a diretoria coxa-branca, através de nota oficial.

O CASO DO TRANSFER BAN DO CORITIBA

A Fifa condenou o Coxa por conta da dívida em fevereiro de 2022. Como não houve o pagamento, o transfer ban foi aplicado em maio. Como não houve o pagamento, o transfer ban foi aplicado em maio deste ano. A diretoria chegou a pedir autorização para que a dívida com o argentino fosse paga antes de outras. Porém, alguns credores reclamaram com o Tribunal de Justiça do Paraná, que negou a solicitação alviverde. Com isso, o clube fechou um acordo direto com Joel Malucelli.

Cerutti disputou apenas 14 jogos com a camisa coxa-branca e marcou dois gols. Ele deixou o clube em junho do ano passado, quando retornou para o San Lorenzo, da Argentina, onde joga até hoje.

MANIFESTAÇÃO DE JOEL MALUCELLI

Joel Malucelli, que presidiu o Coritiba nos anos de 1996 e 1997, ao lado de Sergio Prosdócimo e Edson Mauad, conseguiu elevar o clube novamente à primeira divisão do Campeonato Brasileiro, construiu o Centro de Treinamento (CT) e colocou o Coxa no Clube dos 13, agradeceu a atual diretoria e afirmou que “continuará dando total apoio a esta diretoria, que começou com Renato Follador Junior, e hoje está sendo bem conduzida, pelo executivo Juarez Moraes. Acredito no projeto não apenas de recuperação judicial, mas de um novo Coritiba, à altura do que merece e à sua enorme torcida que, hoje, já passa de 40 mil sócios e tem renda média de 20 mil pessoas por jogo. O Coxa é grande e sempre estaremos com ele”, disse.